Série: Boardwalk Empire



Você gosta de gangsters irlandeses e italianos? E de Nova Jersey durante os anos 20? Se interessa pela lei seca que aconteceu por lá nesses anos? Pelas atrocidades da Kun Kux Klan? Gosta de tramas dramáticas? Histórias regadas de traição? Então, bem, você precisa correr logo e assistir Boardwalk Empire.

A serie é uma produção da HBO – que pra mim, quase sempre, é sinônimo de qualidade – e estreou sua terceira temporada no dia 16 de setembro nos Estados Unidos. Aqui, como sempre, a serie volta em outubro.

Ela conta a história de Enoch “Nucky” Thompson (interpretado por Steve Buscemi), o tesoureiro de Nova Jersey, e das pessoas que o cercam, como o filho de seu “padrinho” na política local, Jimmy Domardy (Michael Pitt); Margareth, uma mulher pobre, mãe de dois filhos e casada com um marido violento; Gillian, a mãe de Jimmy, uma dançarina; Eli, o irmão mais novo de Nucky e delegado da cidade; e seus “aliados” como Arnold Rothstein, John Torrio, Chalky White, e outros.


A primeira temporada nos apresentou a vida de Nucky, que além de tesoureiro da cidade, usa sua influencia para fornecer e vender álcool para os estabelecimentos locais – isso durante a década de 20 e a lei seca norte-america, onde a venda de álcool era estritamente proibida. Acompanhamos a história de amor – se é que podemos chamar assim – de Nucky e Margareth e como as coisas mudam drasticamente para ela. Também somos apresentados a Jimmy, um veterano da primeira guerra mundial e protegido de Nucky, que largou a Universidade de Princeton para se alistar no exército.

Acho que podemos dizer que a primeira temporada veio para mostrar o desgaste e a ruptura entre Nucky e Jimmy, já que o tesoureiro foi quem o criou e o ajudou a vida inteira, ao mesmo tempo em que Jimmy via em Nucky o pai que nunca teve. A juventude e imprudência dele, foi o que levou ao rompimento dos dois, uma vez que Jimmy se envolve com Al (Capone, que na serie é o braço direito de John Torrio, em Chicago) e acaba abraçando o mundo gangster.

Dessa temporada, existe algo que me pegou muito e marcou bastante. Em um dos últimos episódios, quando Jimmy e Nucky discutem sobre ele ter se tornado um gangster, Jimmy lhe diz que ele “Não pode ser meio gangster”, e acho que foi um dos melhores diálogos da serie. Porque embora o Nucky não se veja dessa maneira, é o que ele é. Pode não sujar as mãos, mas tem quem lhe faça o trabalho sujo.

Foi de longe uma das melhores temporadas de todas as series que eu já vi.

A expectativa para a segunda temporada foi altíssima, e acho que isso estragou um pouco, porque ela não chegou a altura da primeira. Achei ela um pouco parada demais, embora tenhamos sido apresentados a personagens interessantes como Owen, um irlandês que vem trabalhar com Nucky e que fazia parte da IRA, e temos um pouco mais do Richard, um veterano de guerra que ganha a simpatia do Jimmy por ter passado por mais coisas que ele, e poder entendê-lo melhor.

A segunda temporada foi, sem duvida, a temporada das traições, sejam as de cunho político como amoroso. Nela também vemos como o dinheiro e a companhia de Nucky transformam Margareth. No inicio eu simpatizava bastante com ela e acreditava mesmo que ela fazia tudo que fazia para sobreviver, afinal de contas, ela era uma viúva com dois filhos pequenos, em uma época que a mulher tinha quase nenhum direito como cidadã. Mas no segundo ano, comecei a criar antipatia. Ela se transformou e fez escolhas das quais tem que se arrepender amargamente. Eu entendo os motivos, mas desprezo as atitudes, e acho que ela é um personagem dramático e perfeito pro cenário caótico que a serie ganhou.

Confesso que o final dela me deixou com o coração na mão, as conseqüências das traições levaram Nucky e Jimmy a um impasse doloroso, e isso partiu meu coração.

Preste atenção na pessoa maluca com o coração partido por causa de dois gangsters.

Assisti ao primeiro episodio da nova temporada ontem e acredito que ela venha para superar a anterior – espero. A relação de Nucky e Margareth está mais do que desgastada, e isso é sempre um bom ponto pra drama. As traições continuam e as coisas em Chicago estão esquentando, o que, para mim, é uma das melhores coisas. Sou completamente apaixonada pelo Capote, ele é um personagem bem trabalhado e, sinceramente, pouco explorado. Espero que isso mude agora.

O fato de Richard continuar presente na serie me deixa animada, a introspecção e a psique dele é algo fenomenal. Veteranos de guerra sempre têm uma personalidade e profundidade emocional incrível para se trabalhar e a HBO vem fazendo um trabalho incrível com ele.

O roteiro é realmente maravilhoso e a construção dos cenários, das roupas, a recriação da época é simplesmente perfeita. Sou apaixonada pelo calçadão que a praia tem e, confesso, já tentei recriá-lo em muitas histórias minhas.

O segundo episódio vai ao ar nos EUA amanhã, as 22h da noite, e pra deixar vocês com um gostinho de quero mais, segue o trailer das três temporadas.

 
 
     
    Essa nota porque "You can't be half a gangster, Nucky." :P    

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!