Resenha: Adormecer do Fogo

Como prometido, depois de certa demora pura e simplesmente por causa da preguiça – culpa da escola! – venho aqui resenhar sobre o livro da nossa primeira parceria! Então vamos lá:

Sinopse: Nas gélidas montanhas, vivem os Gha-laad, uma tribo de caçadores que acredita ser o fogo algo divino por não saberem criá-lo. Há apenas uma única e sagrada chama passada de geração em geração. Um ataque de Aixians, imensas criaturas selvagens, tornou real o maior de seus pesadelos: a sagrada chama foi apagada. Ri-zir guardiã dos escritos antigos é designada para orientar os caçadores ao reduto das temíveis Aixians. Segundo as lendas, o único lugar onde o fogo ainda existia. Mas, seu maior desafio é não se apaixonar por Sa-Tûr, o misterioso caçador. Da primeira à última página, o leitor é cativado pelas emoções dos personagens enquanto aventuram-se por um mundo repleto de dúvidas, revelações e medos. Adormecer do Fogo o fará mergulhar nesse fantástico universo de incertezas onde a confiança deve ser a última chama a se apagar.
Com toda a sinceridade da minha alma, digo que esse livro é bom... Bom no sentido de MUITO legal. Diferente, de fato, mas no ramo da fantasia tudo é possível se bem trabalhado. E o autor faz isso, posso lhes garantir. A trama principal é a busca pelo fogo, sagrado para os personagens – a tribo de caçadores de nome Gha-laad – pois além de não deterem conhecimento sobre como produzi-lo, apenas ele pode espantar o terrível gelo eterno. Quando um grupo de terríveis criaturas denominadas Aixians tira deles a preciosa chama, um grupo de caçadores daquela tribo parte, guiados pela guardiã dos escritos sagrados da tribo, para o único lugar onde o fogo poderia ser encontrado.

O desenrolar dessa viagem é o que tornou tudo muito emocionante. O grupo se aventura num mundo desconhecido a eles; repleto de revelações e perigos (como tribos adversárias, traição) e muitas dúvidas. Cada um deles enfrenta reviravoltas que os faz reconsiderar tudo o que tinham aprendido no convívio com o próprio povo, pois agora, expostos ao desconhecido, deveriam aprender a se virar. A história é marcada por paixões, conflitos e personagens interessantes.

Admito que no início me perdia facilmente por conta dos nomes complicados. Um dos motivos que me fez demorar a chegar aos momentos de emoção foi esse; eu tenho sérios problemas com nomes estranhos, mas entendo perfeitamente a escolha dos que Ben usou. Temos, por exemplo, o do misterioso e temido caçador Sa-Tûr ou o da dita guardiã dos escritos sagrados Ri-Zir, além de tantos outros. Com o tempo você se acostuma, claro, mas coloquei apelidos em certos personagens pra me lembrar deles com mais facilidade...

Aliás, os dois citados foram meus favoritos no decorrer da trama. Eu amei o jeito como a história deles se envolveu durante a viagem, como Ri-Zir se mostrou uma mulher  forte e corajosa apesar de todos os perigos que enfrentava e como o caçador, esquisito e perturbador aos olhos da sua tribo, demonstrou ser um homem poderoso e com um coração alcançável; excelente construção dos personagens!

Os capítulos, no geral, fluem bem. O jeito com que são narrados (ora em primeira pessoa, ora em terceira) se encaixa nos determinados momentos em que são trocados. Os finais das duas partes me foram surpreendentes, aliás. Garanto que quem gosta de fins embasbacadores, vai adorar esse livro! Quero dizer... SEM SPOILERS claro, mas QUE INESPERADO! Principalmente o da última parte! Eu adorei o jeito como o livro acabou.

O autor está mais do que de parabéns; é graças a ele e tantos outros nomes que a literatura brasileira está ficando cada vez melhor! Adormecer do Fogo é mais do que recomendado.

Título: Adormecer do Fogo
Autor: Ben Green
Editora: Dracaena
Gênero: Fantasia
Nota: 3,5

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Estou louca pra ler. Uma fantasia realmente diferente e sua resenha só despertou ainda mais minha vontade. Parabéns ao Ben e a vc pela resenha.
    Bjos e sucesso
    Lilo
    Redenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilo!

      Realmente, o livro é bem diferente do que se encontra hoje em dia. Leia assim que puder!

      bjo

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!