Resenha: Amante da fantasia

Amante da fantasia é o primeiro livro da série Dark Hunters, da escritora estadunidense Sherrilyn Kenyon, muito embora sua história possa vir a ser tratada como um caso isolado, tendo em vista que não somos apresentados exatamente ao universo Dark Hunter nela.

Sinopse: Ficar preso em um quarto com uma mulher é algo formidável. Ficar preso em centenas de quartos durante mais de dois mil anos não é. E ser amaldiçoado dentro de um livro como um escravo sexual pela eternidade pode arruinar até mesmo o dia de um guerreiro espartano. Como escravo sexual, eu sabia tudo a respeito das mulheres. Como tocá-las, como saboreá-las e, principalmente, como satisfazê-las. Porém, quando fui evocado para realizar as fantasias sexuais de Grace Alexander, encontrei a primeira mulher na história que me enxergou como um homem com um passado atormentado. Só ela se importou em me tirar do quarto, levando-me para o mundo. Ela me ensinou a amar outra vez. Mas eu não nasci para conhecer o amor. Com certeza, o amor pode curar todas as feridas, mas poderá também romper uma maldição de dois mil anos?

O livro conta a história de Julian da Macedônia, um temido general espartano, que punido por um deus devido a um ato há muito cometido acabou sendo aprisionado a um livro, de onde só poderia sair pelo período de um mês, sob o pretexto de satisfazer sexualmente a mulher que lhe houvesse invocado. E é assim que, mais de dois mil anos depois, Julian conhece Grace Alexander, a mulher que iria modificar toda a sua existência.

Grace é uma sexóloga que, diferente do que se espera, tem problemas com o sexo e com os homens no geral. É por esse motivo que Selena, sua melhor amiga, também conhecida como Madame Selena, decide lhe presentear em seu aniversário de 30 anos com o livro no qual Julian está preso. Pois Selena tem a esperança de que após ter o guerreiro como seu escravo sexual por um mês Grace poderia finalmente superar um trauma passado, seguir em frente e encontrar um bom homem que lhe amasse e fizesse feliz.

É claro que Grace não acredita em nada que a amiga fala e acha tudo aquilo uma grande besteira, afinal, quem acreditaria que alguém poderia ficar preso dentro de um livro? Mas algumas taças de vinho em uma noite solitária, principalmente se for a noite de seu aniversário, acabam por deixar qualquer mulher meio propensa a atos irracionais. Como por exemplo ir até a varanda da sua casa e, com o livro grudado ao seu peito, invocar três vezes diante da lua cheia: Julian da Macedônia! Julian da Macedônia! Julian da Macedônia! Obviamente ela não esperava que Julian fosse aparecer diante dela, nu em pelos, o que realmente não aconteceu. Não até a manhã do dia seguinte, ao menos.

O diferencial do livro começa exatamente neste ponto, quando os personagens principais ficam cara a cara e todo o romance passa a ser trabalhado. Porque diferente do que se espera de livros deste gênero, Grace e Julian não passam de um “Oi, como vai?” para uma boa dose de sexo selvagem. A verdade é que quanto mais o general espartano tente a seduzir e a levar para a cama, mais irredutível ela fica, ao ponto de chegar a cansar. Julian está preso aquele livro por mais de 2000 anos, e todas as vezes que teve o gosto da liberdade foi com apenas um propósito, o de servir uma mulher. Mas Grace se nega a ter qualquer tipo de contato físico mais íntimo com ele, e é a primeira mulher, em todos esses anos, que o enxerga com outros olhos que não os do desejo e da luxuria. Grace vê nele aquilo que talvez ninguém tenha visto até então, ela vê o homem que existe por trás do general e do amante.

A partir deste momento eles começam uma busca por algo, ou alguém, que possa quebrar a maldição que o prende ao livro, ao mesmo tempo que a sexóloga tenta ressocializar o general em uma época e sociedade muito diferente daquela em que ele viveu. Alguns personagens ilustres fazem participações mais do que especiais durante essa pequena busca deles, algo do qual eu gostei muito. O romance, por sua vez, vai acontecendo com o passar do tempo, sempre com a insistência de Julian em satisfazê-la sexualmente, algo que passou a me irritar em dado momento.

No geral é um livro bem agradável e de leitura rápida, com uma história até interessante e que abre caminho para uma série muito amada pelos fãs, só recomendo que não façam como eu e mergulhem na história em busca de muitas cenas quentes, pois elas não existem, ao menos não como eu esperava. Indico o livro para uma leitura de final de semana, ou para quando você está saturada e precisa ler algo pra se distrair.


Título: Amante da Fantasia - Dark Hunter
Autor: Sherrilyn Kenyon
Editora: Novo Século
Nota: 3

Mais informações em: Skoob | Autor | Saraiva | Submarino | Americanas

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Já li uma história parecida com isso!
    Ana.
    http://umlivroenadamais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhh, sério? Onde?

      Att.,
      Eduarda Henker
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!