Resenha: Strange Angels

Strange Angels é escrito por Lili St. Crow e foi lançado aqui no Brasil pela editora Novo Século. O livro tem como protagonista Dru Anderson, uma garota que manuseia armas, mata zumbis e demais seres sobrenaturais e ainda assim, como provavelmente toda garota, tem problemas com frizz nos cabelos.

Sinopse: O Mundo Real é um lugar apavorante. Basta perguntar para Dru Anderson, uma órfã de 16 anos - garota durona que já acabou com sua parcela de bandidos. Ela está armada, é perigosa e está pronta para atirar primeiro e perguntar depois. Então, vai levar um tempo até que ela possa descobrir em quem confiar. Dru Anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisas que nos aterrorizam à noite. Era uma vida bem esquisita, mas boa - até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha. Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho de sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores - e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma. 

O livro começa nos apresentado a relação que há entre Dru e seu pai, e também o toque, uma espécie de dom que lhe avisa sobre presenças sobrenaturais, o que facilita e muito a vida de Dru no Mundo Real. A partir de um episódio, que ocorre logo no princípio do livro, Dru mostra à que veio, e prova que não está para brincadeira.

Embora tenha um começo muito promissor, o livro acaba por dar uma travada, fixando-se mais em assuntos particulares da parte de Dru e nos privando de maiores aventuras, mas ninguém poderia culpar a garota por isso. Se junta a ela um garoto de nome Graves que, sobre definição da própria protagonista, é um gótico meio oriental bem alto e com olhos em um tom verde pálido bizarro. E é com eles que passamos boa parte do livro, enquanto monstros tentam caçá-los e Dru está, a meu ver, perdida em si mesma.

Quanto ao Graves, em particular, devo dizer que mesmo ele sendo um fofo e extremamente parceiro não posso evitar preferir um outro alguém. Dru, no entanto, é uma personagem que teria tudo para ser muito interessante, mas acabou por se tornar perigosamente comum. Talvez com os caminhos que se abriram no final do livro ela possa crescer como personagem nos próximos livros. Estou torcendo seriamente para isso, pois adorei a ideia do livro e estou ansiosa por mais.

Mas, mesmo torcendo pelo sucesso do livro, não posso deixar de falar sobre alguns de seus pontos negativos. Muito se comentou, e reclamou, sobre o uso excessivo da expressão ‘cê no lugar de você. Foi dito até, que o livro acabou virando uma história do Chico Bento (personagem conhecido da Turma da Mônica). Bom, tenho de concordar que ficou de fato estranho o uso de tal expressão. Mas tentai encarar a situação por outro lado, que seria o uso do ‘cê com a intenção de ser uma gíria (o problema está na associação que fazemos da mesma, transformando-a em algo ‘caipira’).

Próximo ao fim alguns novos personagens são inseridos na história, sendo um deles meu querido Cristophe. E é também próximo ao final do livro que finalmente entendo o que tantas resenhas diziam sobre “ser um pouco parecido com o seriado Supernatural”. Até boa parte do livro, tenho vergonha de admitir, meu pensamento era o seguinte: “ Sério que acham que Strange Angels é parecido com SPN só porque a história central diz respeito a uma família que caça seres sobrenaturais?”.

Depois acabei descobrindo o real motivo para a afirmação acerca de SPN, Strange Angles realmente tem a mesma trama que o seriado no que diz respeito a núcleo familiar. Mas apenas quem já assistiu até – se não me falha a memória – quase metade da quarta temporada da série entenderá do que falo.

Sobre minhas considerações finais do livro, acredito que posso definir como um livro com um possível grande potencial para suas sequências, que apresenta uma boa trama e personagens que só tem a crescer. Tentei não criar muitas expectativas antes de lê-lo e sugiro que façam o mesmo. Strange Angels é um livro para ler sem muito compromisso e com o coração aberto ou as chances de que você não goste dele tendem a não ser pequenas.

“- Sem problemas, Dru. O primeiro é grátis.”

Título: Strange Angels
Autor: Lili St. Crow
Editora: Novo Século
Nota: 3

Mais informações em: Skoob | Autor | Saraiva | Submarino | Americanas

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

1 comentários:

  1. Oi Duda :3

    Mano, eu tenho uma longa história com essa trilogia HAUEHAUEHUAE
    Eu não conhecia mas participei da cortesia do Skoob (em 2012)... MAS ERA O TERCEIRO LIVRO KKKKKKKKK ai tive que comprar os dois primeiros e até h.o.j.e. ele está parado na minha estante ;-;
    Sempre li resenhas que me desanimaram, só que a tua me deu um UP :3

    Besos!
    ~nathália n.
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!