Up and Down #15


Vocês já devem ter percebido que não sou uma constante nos posts que não sejam resenhas. O motivo? Spartacus. Eu sei, eu sei, não faz muito sentido e tenho certeza de que todos já estão cansados de como nós quatro só sabemos falar sobre isso. A questão é que a série foi, e continua sendo, um vício enorme para nós todas. Um vício tão grande do qual só comecei a me recuperar nas últimas semanas. Depois do final de Spartacus não consegui ver mais nenhuma série ou ler algum livro, travei para o mundo da ficção. Por isso raramente tinha o que dizer no Up and Down ou algo para surtar no Fangirl que não fosse sobre a série.

Mas agora eu estou voltando aos poucos, ainda meio enferrujada e cabreira. Olho tudo com muita desconfiança e medo de me entregar. Até que a Denise apareceu com o novo livro dela e fez de mim uma fangirl psicótica, mas isso é história pra daqui um tempo apenas. Enfim, esta é apenas uma pequena justificativa pela minha ausência nesses posts e também um pedido de desculpas. 

Ah, caso alguém queira conhecer mais um pouco de Spartacus e poder compreender porque entrei nessa depressão pós-série é só visitar esse post: Eu recomendo #4.

Melhor da semana




Posso colocar o fato da Denise ter voltado da Bienal do Rio de Janeiro como sendo o melhor fato da semana? Não? Droga! Mas então eu vou dizer que o meu melhor da semana não é sobre algum livro, seriado, personagem ou qualquer coisa do gênero. A melhor parte da semana pra mim foram as notícias que ela me trouxe. Para começo de conversa Os Mistérios de Warthia, leia a resenha aqui, esgotou na Bienal nos primeiros dois dias que a Denise esteve lá, e até onde a gente sabe quase esgotou novamente. 

Não fosse apenas essa notícia maravilhosa ainda teve o fato de tanto Raphael Draccon quanto a Carol Munhóz se lembrarem da Denise não apenas como autora, o que já é sensacional, mas também como blogueira. O Raphael, aquele lindo (desculpa Carol, ops), até mesmo disse que gostava muito do nosso blog! Se a equipe toda pulou de alegria quando descobriu isso? Mas é claro que sim! Valendo lembrar que fomos o primeiro blog a resenha Fios de Prata, do Draccon. 

Por fim passamos os últimos dias sonhando com a Bienal de São Paulo do ano que vem, onde esperamos que possamos todas ir surtar e trabalhar muito. Trabalhar, sim, pois como eu disse lá no início a Srta. Denise Flaibam está com um novo livro chamado Rubi de Sangue, fodástico por sinal, ao qual todas esperamos poder divulgar na Bienal do ano que vem! 

Enfim, é um "melhor da semana" bem particular, mas que eu senti a necessidade de compartilhar com vocês. Quase todo ele se resumiu a Denise, e isso é culpa do meu amor platônico por ela, mas como eu sei que é impossível não amar ela tenho certeza que vocês não vão se importar, ehehe.

Melhor personagem da semana



Eu queria tanto, mas tanto, por algum personagem do novo livro da Denise! Eu disse que tava viciada nele e que ele é meu novo Spartacus, vocês foram avisados. Mas, como eu não posso, vou por outro personagem que mexeu comigo durante esses últimos dias: Gideon Cross.

Eu tenho sentimentos bem conflitantes sobre ele, na realidade. Antes de tudo eu preciso deixar claro que tenho alguns pensamentos que vagueiam entre o feminista e o rebelde, então toda essa história de macho alfa e ser controlador não funciona muito bem comigo. O ponto é que eu gosto de livro erótico, sempre gostei. Meu foco inicial eram os romances históricos, mas também sou louca por um bom romance sobrenatural, new adults e alguns eróticos no geral. Que seja, o fato é que comecei a ler a série Crossfire ano passado depois de ter lido 50 tons e simplesmente odiado. E, diferente do que tinha acontecido com o totalmente boring Mr. Grey, Gideon Cross me tirou do sério. Em todos os sentidos possíveis.

Gideon é um executivo mais do que muito bem sucedido, tendo em vista que ele está na lista dos 25 homens mais ricos do mundo, e como se isso já não fosse o bastante para fazer as mulheres caírem aos seus pés ele ainda é terrivelmente lindo. E, é claro, uma máquina de fazer sexo. 

Seguindo os padrões atuais Gideon é terrivelmente possessivo e controlador, não há nada que ele não controle ou tenha acesso. O pacote, porém, vem acompanhado de um passado terrivelmente traumático. Não sei explicar o personagem ou o que me faz ter colocado ele neste posto, acho que apenas quem leu o livro consegue entender minhas razões. É fato que em alguns momentos, muitos deles, eu queira o ver sofrendo copiosamente, mas isso faz parte de mim, amo ver personagens sofrer.

Pior da semana




Para sempre sua, terceiro livro da série Crossfire, foi o pior da semana. Primeiro porque eu cometi o equívoco de achar que seria o último, segundo que eu não entendi realmente a que o livro veio. Sim, tem alguns pontos que são trabalhados, mas acho que ela poderia ter feito isso e ainda assim acrescentado elementos mais consistentes à história.

No entanto, o que mais me incomodou foi o palavreado usado durante o sexo. Não lembro se nos livros anteriores também era assim ou se a autora apenas aumentou o uso dele nesse. A questão é que não sou fã de sexo sujo, acho que podemos ter ótimas cenas de sexo sem que seja necessário usar o palavreado adotado por ela. Ao invés de me deixar excitada, como o pretendido, me enojava e revoltava. Provavelmente isso vai de cada um, acredito que muitas pessoas devam gostar, só não sei se era realmente necessário e cabível no livro.

Pior personagem da semana




Quão bipolar eu soaria se colocasse Gideon aqui também? Muito, eu acho. O caso é que enquanto escrevia este post ele era a única pessoa que me vinha em mente, junto a Eva, a personagem que é seu par na série. Existem personagens secundários que me irritaram muito mais, fato, mas não acho que sejam relevantes o suficiente para estarem aqui.

Para não deixar vocês num vácuo muito grande vou eleger outro personagem para ocupar o posto, mas infelizmente não posso falar muito devido a spoilers. Acontece que a Bianca está terminando de ler Vampire Academy, o que acabou por reacender algum sentimentos meus. Graças a isso vou ter minha pequena vingança e colocar Rose, a protagonista da série, como a pior personagem da semana. O motivo? O último sacrifício, último livro da série, e a forma como o Adrian terminou nele. 

O que esperar para a próxima semana

Espero sinceramente poder manter minha recuperação pós final de Spartacus. O que significa prosseguir lendo e assistindo séries, como a viciada que sempre fui.

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Eduarda, nunca vi essa série que você está viciada, quero assistir... Não conheço os personagens e livros que você indicou como melhores e piores, então não posso opinar muito!

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, tu precisa assistir Spartacus. Só te aviso que tem muito sangue, sexo e cenas com nu (até mesmo frontal, então se tu não curte muito isso não sei se gostará da série em si.

      Sobre Crossfire depois de ler o terceiro livro estou vivendo essa relação de amor e ódio, mas indico ela se tu gostar do gênero erótico. :)

      Obrigada por sua presença constante nos nossos comentários! <3

      Att.,
      Eduarda

      Excluir
  2. Gideon é mesmo bem controverso.
    Eu adorei a série crossfire mas esse terceiro livro me chocou um pouco e o final foi tipo ''Háááá pegadinha do malandro'' hehehe.
    Eu tô sem dvd, sem tv fechada e minha internet é totalmente limitada, mas vou acrescentar Spartacus a minha lista de desejos televisivos.
    beijo.
    http://entreversoseparagrafos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Néury, obrigada pelo comentário!
      Então, é exatamente isso. Eu estava lá, esperando pelo final, e ele simplesmente não veio. Estou terrivelmente chateada, ehehe.
      Sobre Spartacus eu mais do que recomendo a série, afinal como tu já deve ter percebido sou completamente viciada na mesma. :)

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!