Lista #1: Livros com dragões


Porque dragões. Quem não ama dragões? Claro que o primeiro elemento dessa lista de indicações específicas será a fera cuspidora de fogo favorita dos amantes de fantasia! Separei alguns livros que trabalham bastante com a criatura fantástica, e vocês podem descobrir mais sobre ela a seguir:


O Hobbit 

Porque o mundo do Tolkien tem um dos dragões mais notórios e famosos de todos os tempos. Se você não gosta de O Senhor dos Anéis, nunca assistiu os filmes ou leu os livros, nem assistiu ou leu O Hobbit, pelo menos ouviu falar sobre o Smaug. Smaug, o Dourado, Smaug, o Terrível. Smaug, dublado e interpretado (sim senhoras e senhores, interpretado!) pelo maravilhoso Benedict Cumberbatch.


Tolkien trabalhou bastante o mito dessa criatura em O Hobbit; muitas críticas compararam sua construção a dos mitos nórdicos. Smaug é mal, é perigoso, é temido e roubou todo um castelo cheio de ouro só para ele porque ele queria e ele podia (ele é, basicamente, a representação da avareza).

Não tem melhor começo para quem quer conhecer um bom dragão do que na leitura de O Hobbit. Porque Smaug é lendário.

Harry Potter

Os dragões de Harry Potter não falam, não roubam castelos de anões e nem lutam em guerras contra um império, mas são marcantes e excepcionais também. Carlinhos Weasley, um dos irmãos mais velhos de Rony, viajou para a Romênia para aprender a lidar com dragões - e ele é um dos meus Weasley favorito só por isso.

Em Harry Potter, os dragões são feras selvagens e bastante irracionais. Nós os vemos, pela primeira vez, em O Cálice de Fogo, num dos desafios do Torneio Tribruxo. Os cuspidores de fogo são trazidos diretamente da Romênia para proteger o ovo dourado que contém as pistas para a próxima prova, e os campeões precisam encontrar maneiras de derrotá-los para pegar o prêmio. O Harry apanha pacas tentando, mas até que consegue.

Tem um dragão bem velhinho e coitado no Gringotes também, e nós o conhecemos no último livro da série. A J.K. Rowling trabalhou bastante com o lado "fera perigosa" deles, mas tem muito que eu ainda gostaria de saber sobre os dragões deste universo. Agora que Animais Fantásticos e Onde Habitam vai para o cinema, quem sabe não dá certo?

Firelight

Apesar de não ser uma leitura favorita e cheia de surtos, eu adorei a mitologia criada pela Sophie. Foi um uso inédito e bastante criativo da mitologia dos dragões, e dou crédito a ela por isso - infelizmente, o romance foi muito água com açúcar e tirou a emoção do livro.
Em Firelight, a protagonista pertence a uma raça descendente de dragões, com habilidades para alternar entre a forma humana e a animal - eles são chamados de draki - e é uma das únicas do clã capaz de cuspir fogo. Toda a mitologia ao redor dos draki, da guerra que eles enfrentam com os humanos que os caçam e da sobrevivência da espécie através das escolhas dos parceiros, é tudo muito legal. Mas, de novo, o romance atrapalha um pouco - se ela tivesse trabalhado mais sobre o Romeu e Julieta da protagonista draki se apaixonando por um caçador de dragões, talvez tivesse funcionado. Mas a leitura é agradável, e parece que a Agir Now vai relançar o livro e finalmente lançar as continuações!

Ciclo da Herança

Claro que Eragon estaria aqui! A série pode ter suas falhas - e, por falhas, eu digo momentos de tédio que me fizeram ler enquanto lia o segundo livro - mas tem grandes méritos. E os dragões de Paolini são um grande mérito dele!


Os dragões do Ciclo da Herança já não mais existem no começo do primeiro livro. Houve uma guerra, e Galbatorix, o agora imperador, exterminou todo e qualquer Cavaleiro de Dragão que havia naquelas terras. Faz muito tempo que li, mas tudo o que me lembro é que Galbatorix ainda tinha o seu dragão, havia um dragão numa cidade élfica, com o seu velho Cavaleiro, e o terceiro e antepenúltimo ovo de dragão restante é roubado do imperador. Eragon vêm a encontrá-lo, e ele choca para ele - eis que nasce Saphira, a melhor personagem daquela série! E sim, uma dragoa!

A relação dela e de Eragon, o seu Cavaleiro, é excelente. Eles se comunicam por telepatia e dividem a magia, assim como a própria força. Um Cavaleiro pode viver sem o seu dragão, mas um dragão não vive sem o seu Cavaleiro. É lindo, é tocante e uma das melhores construções de amizade e magia que eu já li em muitos anos.

Como Treinar o Seu Dragão

Tudo bem que os livros da Cressida não tem absolutamente nada a ver com os filmes da franquia, mas vou indicar as obras porque elas são tão boas quanto as animações; o Banguela é bem chato nos livros, fica a dica. Mas os outros dragões são excelentes.

Por se tratar de uma série infanto-juvenil, os livros são bem "didáticos" no quesito apresentar o leitor ao mundo dos vikings. Na história, eles treinam dragões desde o prinícipio, e cada viking adota um dragão em sua infância para criar como seu até o fim de sua vida. Soluço, azarado, claro, consegue um dragãozinho esquisito que chama de Banguela, e ele não é exatamente uma fera temida e horrenda como se esperava.

As obras são ilustradas, com guias e dicas do Soluço a respeito dos animais, e é tudo muito interessante porque a autora criou uma mitologia própria em cima das muitas que já existiam. Especialmente misturando a cultura viking com a existência das feras.

Cemitérios de Dragões

Ué, Denise, mas Dragões de Éter não? Não, porque não tem dragões, get over it. Dragões de Éter é maravilhoso em toda a sua essência, mas eu aguardei ansiosa por um livro do Draccon onde finalmente haveria dragões; E ELE CHEGOU! Cemitérios já foi resenhado aqui no blog por mim, e eu mal posso esperar por Cidades de Dragões. Se o primeiro livro já me causou aquela taquicardia toda só citando dragões e com a aparição rápida deles no final, imagina um livro onde eles estão atacando cidades no mundo todo? Principalmente no Brasil?

Ok, eu posso ter dado uns spoilers, mas o primeiro volume saiu na Bienal do ano passado, você teve muito tempo para ler. E, se não leu ainda, olha aí o incentivo: os dragões estão voltando, e vão atacar a nossa civilização. Um feeling meio Reino de Fogo (aquele filme antigo maravilhoso onde o apocalipse aconteceu porque dragões destruíram o mundo) com Power Rangers. Super recomendo.

A Fortaleza do Dragão


Sim, eu vou fazer merchan do meu próprio livro, me processe.

Eu escrevo fantasia, né, gente, onde em sã consciência eu deixaria minha história não ter dragões? Tem dragões sim, e tem muitos! A Fortaleza do Dragão é só um gostinho do que está por vir com a ascensão das trevas e a guerra se aproximando. Eu fiz muita pesquisa sobre o tema, sobre como apresentar as feras draconianas ao universo mágico de Warthia, e decidi por fazê-lo no livro onde eles aparecem no nome porque sim; o terceiro volume está cheio desses monstros temidos, e um deles, em especial, vai causar muitos problemas na vida da Serafine.


Queria um dragão para mim, seja Smaug ou Banguela. Mentira, não quero um Smaug não.

E aí, vocês têm indicação de algum livro com dragões que não foi listado aqui?

Share this:

, , , , , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. *processando por falar do próprio livro*


    Hahahahaha!

    Amei o post <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  2. Oie!!

    Ótima lista, com dicas excelentes, aliás fundamentaaaaaaaais para os fãs de fantasia! Da lista o único que não li foi Firelight! Que bom que a editora irá relançar, vou dar uma pesquisada sobre ele.

    Sobre o merchan do próprio livro: adorei!! Quero DRAGÕES people, e logo!! Ansiosa pelo próximo livro. Favor lançar tipo AMANHÃ. Beijos.

    Que venham mais listas!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!