Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

Recebido em parceria com a editora Novo Conceito, Angus - O Primeiro Guerreiro é uma história épica que mistura lendas e fatos históricos com fantasia e misticismo.
Sinopse: Bretanha, ano de Nosso Senhor de 863. Uma invasão dos homens do norte arrasa a Ilha da Bretanha. Cidades e monastérios são deitados ao chão. Os invasores fazem frente aos maiores reis da Bretanha, tudo se torna árido pela devastação. A morte se espalha por toda parte. Mas há um guerreiro de nome Angus MacLachlan que não parece tombar diante dos ataques daneses. Ele não se curva aos dominadores nórdicos. Parece abençoado, luminoso, assim como luminosa é sua espada a espalhar cadáveres dos invasores. Ele liberta os cativos e propõe uma nova resistência. Unifica reis. Um oponente terrível contra a invasão, que tenta destruir a Bretanha e seus reinos para sempre.
Uma visão aterradora sobre o futuro força o monge Columbus a convocar os Druidas. A visão mostrou escravidão e horrores instaurados pro uma seita sombria. Para desafiá-los e ser capaz de derrotar esse mal que está por vir, é necessário a forja de uma arma sagrada, uma espada banha em luz. Ela pertencerá a uma só pessoa, o mesmo que as brasas da forja alertaram.

Quase trezentos anos depois, conhecemos Angus. Filho de um jarl nórdico e uma cristã, Angus foi criado sob as duas religiões. Tem dezesseis anos e vem treinando para se tornar um guerreiro exemplar. Em uma viagem convocada por Ivar Sem-Ossos, acompanhando seu pai, Angus vai se juntar ao exército viking para vingar a morte de Ragnar. Ivar convocou essa campanha por vingança, o pai de Angus, Seawulf, pela expectativa de uma grande aventura. As discordâncias entre os dois gera atritos e mortes e a expectativa de uma grande traição. Angus escapa disso, e seu caminho acaba se cruzando com aquele que foi profetizado pelas chamas da forja da espada de luz.


Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

Esse livro é complexo e muito bom exatamente por isso. Não é o tipo de leitura que avança rápida, bastante lento em seu começo, desenvolvendo-se com uma narrativa longa e detalhada. Fazia bastante tempo que eu não lia uma aventura do tipo, que mescla história real com misticismo.

Meu problema com esse livro - e talvez com vários outros do gênero, ultimamente - foi a falta de personagens femininas. Especialmente por estarmos em um cenário com a presença dos vikings, me decepcionou ler tão poucas mulheres, especialmente com destaque na trama. Adorei como o autor entrelaçou as tramas, com a presença imponente de Ivar Sem-Ossos e sua campanha em vingança pelo pai - olá Vikings.


Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

A jornada de Angus é bastante típica de histórias assim; o garoto fiel que vivencia um momento de trauma e perda e encontra um velho sábio para apresentá-lo aos caminhos da luta e da sabedoria. Jornada do herói que a gente adora quando é bem escrita, o que foi o caso desse livro. Angus não é um protagonista carismático, mas em tramas assim, quem é? Ele tem personalidade e é bem desenvolvido em cima das suas perdas e terrores. Seawulf foi muito melhor e ganhou meu coração quase que imediatamente; honrado e firme, um comandante até o fim. Ele era quase a personificação de um Stark, para ser sincera. Talvez aí esteja o motivo de eu tê-lo amado tanto.

Outra coisa que me pegou e me fascinou foram as lutas. A narrativa imergia você nas batalhas de tão bem escritas, nos detalhes técnicos e nas coreografias das lutas. Foi o ponto mais positivo desse livro.


Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

Capítulos longos demais acabaram arrastando boa parte da trama, e eu não sei se estou velha e chata para coisas assim, mas quando via que o capítulo tinha mais de cinco páginas já me dava uma preguiça de lê-lo. Especialmente capítulos sem ação nenhuma; aí a coisa pegava bem. É parte da narrativa explicar e expor ensinamentos e tudo mais, mas existem maneiras de fazer isso sem tornar tudo muito arrastado, e não foi o caso aqui.

A edição da Novo Conceito é de arrasar. As ilustrações funcionaram muito bem dentro dos capítulos, tornavam as cenas ainda mais reais. Não encontrei erros na revisão e, apesar de os capítulos serem gigantescos, a diagramação bem espaçosa ajudava na leitura.


Resenha: Angus - O Primeiro Guerreiro

Com boa ação e uma história fascinante, Angus - O Primeiro Guerreiro é uma boa pedida para quem gosta de narrativas fantásticas tais como as de Bernard Cornwell ou Patrick Rothfuss. São histórias lentas, mas bem desenvolvidas do início ao fim. 

Título original: Angus
Autora: Orlando Paes Filho
Editora: Novo Conceito
Gênero: Aventura / Fantasia
Nota: 4

Saiba Mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Oi, Denise!
    Que bad que não teve muita personagem feminina. As shieldmaiden arrasavam na época dos vikings. Vide a Lagherta, meu amor maior da série Vikings.
    Capítulos longos me atrapalham um pouco na leitura, mas se a história desenrolar bem, só é um detalhe.
    Ainda bem que, no fim das contas, o livro foi bom.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
  2. Olá, Denise.
    Quando ele encontrou as irmãs lá que eu não lembro o nome agora achei que elas fossem participar mais da história, mas não aconteceu. Também tive problemas com o tamanho dos capítulos, e a parte religiosa também foi chata. Mas as lutas foram ótimas e o Seawulf foi sem dúvida o melhor personagem. Fugi muito da minha zona de conforto comesse livro hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oie Denise =)

    Quando Angus foi lançando há anos atrás eu até tinha certa curiosidade para conhecer a história. Mas o tempo foi passando e acabei perdendo o interesse inicial pela obra.

    Hoje já é uma série que não me chama a atenção, especialmente pelas resenhas que li e apontaram pontos que me incomodariam durante a leitura.

    Mas fico feliz em perceber que apesar dos pequenos detalhes que não te agradaram por completo, você ainda conseguiu curti a leitura.


    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  4. Gente que livro! Eu nao gostei muito da capa, eu tenho que confessar isso, mas a sua resenha me deixou com vontade de ler. Mas vamos combinar uma coisa? É dificil uma capa da novo conceito me agradar kkk
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, tudo bem?

    Eu estou com alguns problemas nessa leitura iguais ao seu e não estamos velha rsrsrsrs apesar de estar um pouco empacada na leitura as lutas realmente são ótimas, sem dúvida.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
  6. Oi Denise!

    Eu geralmente acompanho todas as editoras mas não me lembro deste livro, sinceramente não lembro de ter lido algo sobre Vikings, apesar de tudo sempre achei interessante a cultura e o jeito deles, sou uma grande fã de fantasia então fico feliz em saber que livro e bom sabe? Mas confesso que eu fico um pouco frustada quando aparece poucos personagens femininos nas estória, eu costumo não curti a leitura, mas que bom que gostou flor.

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!