[TAG] It - A Coisa

[TAG] It - A Coisa

Reencontrei essa TAG lá no blog Balaio de Babados e apesar do terror que é essa história, as perguntas são muito criativas e divertidas. A TAG foi criada pela Bia do blog O que tem na nossa estante. Vamos às respostas!



Aparece na forma de palhaços para atrair suas presas favoritas: crianças. Um livro que atrairia crianças pela capa.
Denise: O Príncipe Gato (Bento de Luca). É um livro infanto-juvenil e tem uma capa muito fofa, extremamente atrativa para o público-alvo.
Bianca: Fazendo Meu Filme - Paula Pimenta. É infanto e ME atraiu pela capa quando eu tinha 16 anos, então vai né? 
Eduarda: Leonardo da Vinci e seu super cérebro. Faz parte de uma coleção de livros que contavam a história de grandes personalidades do mundo, lembro de ter lido também o da Cleópatra depois de ter lido esse. Foi meu primeiro contato com ambos, acho que eu tava na quinta série.
Mark: Ouro, Fogo e Megabytes (Felipe Castilho). A arte da capa é muito fantástica, bem como a história, e TEM FOLCLORE BRASILEIRO. Amo/Sou.



A Coisa se alimenta dos medos e fobias das pessoas. Um personagem medroso ou que possua alguma fobia.
Denise: Ellene do livro Híbrida (Mari Scotti). Ela tem medo de baratas e isso cria algumas situações bem engraçadas e memoráveis no livro.
Bianca: Alec Lightwood (Os Instrumentos Mortais). Menino Alec pode ser visto como medroso, por nunca ter matado um demônio até os 18 anos. Mas tá aqui porque ele tem medo de guarda-chuvas mesmo.
Eduarda: Robert Langdon, protagonistas dos livros O Código da Vinci, Anjos e Demônios e por aí vai. O personagem sofre de claustrofobia depois de ter caído dentro de um poço durante a infância.
Mark: Ron Wesley da saga Harry Potter (J.K. Rowling). O Ron é bastante medroso, né? E as reações dela ao medo de aranha são hilárias!



É chamada de "a Coisa" porque pode apresentar várias formas. Sob a forma de palhaço, é denominado Pennywise. Um(a) autor(a) que utilize pseudônimo nas suas publicações.
Denise: Cassandra Clare. Fiquei muito chocada quando descobri que esse não era o nome dela! Seu nome real é Judith Rumelt.
Bianca: Riley Sager, não sei o verdadeiro nome dele (apesar de saber que ele já publicou outros livros com o nome real), mas ele é mais um dos caras que descobriu que as mulheres estavam ganhando grana escrevendo thrillers psicológicos protagonizados por personagens femininas complexas e reais e aí quis embarcar no sucesso e, pra isso, criou um pseudônimo ambíguo para suas publicações (porque atualmente as mulheres querem ler protagonistas femininas escritas por outras mulheres).
Eduarda: Robert Galbraith, o pseudônimo da minha amada JK. Não pude deixar de citá-lo, tendo em vista minha loucura atual pelos livros e a série de TV que contam a história do detetive Cormoran Strike. Mas preciso fazer uma menção honrosa e muito especial as Irmãs Brontë.
Mark: Claudia Gray. Parece um nome bastante comum (não que tenha muitas Claudia Gray por aí, mas "Claudia" e "Gray" não são nomes/sobrenomes chamativos), então fiquei surpreso quando fiquei sabendo que é pseudônimo da Amy Vincent.



Seus ataques são violentos e perturbadores. Consegue influenciar a psiquê das suas vítimas, e as que sobrevivem podem chegar à loucura. Um personagem violento, que pratique abusos físicos e mentais em sua(s) vítima(s).
Denise: O Governador (The Walking Dead). Nos livros, ele é bem representado como o psicótico aterrorizante que os quadrinhos criaram. Com certeza um personagem violento e perturbador.
Bianca: Jack, de Entre Quatro Paredes, mas tem uma seleção infinita de boy de NA que eu poderia citar, infelizmente.
Eduarda: Li, a mãe da protagonista de Almanova. Ana tem vários problemas de aceitação e insegurança graças aos maus-tratos sofridos nas mãos da própria mãe.
Mark: Ustra, do livro A Comissão Chapeleira (Renata Ventura). Ele é um homem sádico, repulsivo. Sabe quando você lê uma história e fica tão indignado e com raiva de um personagem ao ponto de precisar interromper a leitura alguns momentos para se acalmar? Bem, foi assim que me senti em relação ao Ustra. ODEIO.



Ele não ataca o tempo todo. A Coisa, após intensa atividade, hiberna por um período estimado de 25 a 30 anos. Eventos violentos estão relacionados com o seu despertar. Na segunda parte do livro, é desperto após um grupo de homofóbicos assassinarem um casal gay. Um livro trágico.
Denise: O Menino do Pijama Listrado. Foi uma das leituras que mais me perturbou e me deixou chorando depois de terminar.
Bianca: Minha Vida Agora, mostra claramente a tragédia de uma guerra, mesmo quando estamos do "lado vencedor".
Eduarda: Não faz o perfil dos livros que costumo ler, por isso vou citar A Menina Que Roubava Livros que apesar de lindo me fez chorar até a alma.
Mark: Um Dia (David Nicholls). Ainda não esqueci a sensação que tive ao constatar o quanto a nossa vida é efêmera.



A única maneira de vencê-lo é através da coragem. Um personagem corajoso, que seria capaz de derrotar até mesmo a Coisa.
Denise: Samwise Gamgee, de O Senhor dos Anéis. Os 4 hobbits, na verdade, são muito corajosos, mas o Sam sempre vai ser o principal. Ele não deixou a esperança acabar mesmo nos momentos mais sombrios.
Bianca: Robb Stark, porque só é possível ser corajoso quando se tem medo. SOMEBODY HELP ME.
Eduarda: Alexia Tarabotti, também conhecida como Lady Maccon. Suas aventuras em O Protetorado da Sombrinha são de tirar o chapéu, e Alexia é uma personagem maravilhosa.
Mark: Kelsea de A Rainha de Tearling (Erika Johansen). Kelsea é toda trabalhada no empoderamento feminino, tem uma determinação de ferro e sempre encontra uma forma de vencer os obstáculos que aparecem em seu caminho. Acho que o Pennywise não teria muita chance contra ela.



Sua história remonta a séculos e sua existência é mais antiga que a própria humanidade. O livro com data de publicação mais antiga da sua estante.
Denise: O Senhor dos Anéis (que é de 1954), mas como já citei ele aqui, vou de SS-GB (Len Deighton) que é de 1978.
Bianca: A Maldição do Espelho, da Agatha Christie. A publicação original é de 1962, a minha edição é de 1965. (I heart Sebos)
Eduarda: Meu box com três livros da Jane Austen, que são de 1800 e bolinhas. Mas se for falar de data de edição, daí realmente não faço ideia porque não tenho muitos livros antigos.
Mark: Uma Ilha de Paz (John Knowles). Tenho uma edição em inglês mais recente e uma em português de 1979.


Seu primeiro despertar foi no ano de 1715. Um livro cujo enredo se passe nesse século.
Denise: Vou de Rubi de Sangue porque, ei, escrevi um livro nessa época. A Era de Ouro da pirataria.
Bianca: Outlander, da Diana Gabaldon. O livro se passa em parte em 1945 e outra parte em 1743.
Eduarda: Jane Eyre, da Charlotte Brontë. Embora ele se passe em 1840 e poucos, foi o mais próximo que cheguei sem precisar fazer cálculos.
Mark: Orgulho e Preconceito (Jane Austen). Foi um pouco difícil, mas fiz uma rápida pesquisa e verifiquei que a história se passa em 1797. 


A produção cinematográfica estreou no Brasil no dia 07/09/2017, e desde então vem agradando fãs da obra e do gênero. O livro mais novo da sua estante.
Denise: Tower of Dawn (Sarah J. Maas). É o sexto volume da série Trono de Vidro e meu novo bonitinho.
Bianca: Tash e Tolstói, acabei de receber em parceria e tô bem feliz.
Eduarda: Suicidas, do ultra talentoso Raphael Montes.
Mark: Filha das Trevas (Kiersten White). Acho que por data de publicação (pelo menos aqui no Brasil) é o mais recente que tenho (e o recebi no começo desse mês).


Não é a primeira vez que It: A Coisa é adaptado cinematograficamente. A primeira vez ocorreu em 1990, intitulado It - Uma obra prima do medo. Um livro que teve mais de uma edição e você aprovou todas.
Denise: É meio clichê falar isso, mas vá lá né? Harry Potter, porque eu tenho coleção das muitas edições que saíram até hoje e amo todas elas.
Bianca: Os Instrumentos Mortais/As Peças Infernais, eu sou in love com todas as edições, embora as mais recentes tenham meu coração (só não meu dinheiro porque não tem condições, mundo).
Eduarda: Carry On, meu neném amado da Rainbow Rowell. A primeira edição já era linda, mas a última é de rasgar o coração de tão bonita que é.
Mark: Anna Kariênina (Tolstói). Já vi várias edições desse livro (tenho 3, sendo 2 livros físicos e 1 digital) e gostei bastante de todas. É um dos meus clássicos favoritos. 

Share this:

, , , , , , , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Oi, meninas!
    Gente, chocada estirada na BR que o nome da Cassandra Clare não é Cassandra Clare. Minha vida é uma mentira.
    Super compartilho dos medos de barata e de aranha, mas nunca entenderei esse medo de guarda-chuva hahahaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Gente, essa da Cassandra Clare eu n sabia n! kkkk :O
    A menina que roubava livros é trágico sim, e não é pouco, hahaha
    Adorei a tag!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!