Resenha: A Court of Frost and Starlight - Queria Estar Lendo

Resenha: A Court of Frost and Starlight

Resenha: A Court of Frost and Starlight

A Court of Frost and Starlight (algo como Corte de Neve e Estrelas, em tradução adaptada) é a "novella" recém-lançada por Sarah J. Maas em sequência a Corte de Asas e Ruína. Esse livro é um 3.5 dentro da série e serve tanto para fechar em definitivo o arco de Feyre e Rhysand como dar espaço para os personagens que protagonizarão o próximo livro da série.
Sinopse: Feyre, Rhys e seu círculo de amigos ainda estão ocupados tentando reconstruir a Corte Noturna e tudo o que mudou em seu mundo. Mas o Solstício de Inverno está próximo e, com ele, um descanso merecido. Ainda assim, mesmo a atmosfera festiva não pode afastar as sombras do passado que ainda se erguem. Enquanto Feyre vive seu primeiro Solstício como Grã-Senhora, ela entende que aqueles com quem mais se importa têm mais feridas e mágoas do que ela havia antecipado - cicatrizes que terão impacto no futuro da Corte. 
Na trama, acompanhamos os preparativos da Night Court para as festividades do Solstício de Inverno; a noite mais longa do ano é uma comemoração importante na corte - principalmente naquele momento, quando todos estão passando por situações delicadas emocionalmente envolvendo as consequências da guerra. Através dos pontos de vista de Feyre, Rhysand e de alguns outros personagens, Sarah entrega uma história incrível e, como sempre, apaixonante de se acompanhar.
"Você nasceu na noite mais longa do ano. Era seu destino estar ao meu lado desde o começo."
A melhor coisa que a Sarah J. Maas já fez pra essa série foi dividir os pontos de vista; a narração da Feyre é legal, mas já deu. Inclusive, já deu de Feyre e Rhysand também. Foi o motivo de eu ter tirado uma estrela do livro - a enrolação envolvendo os dois.


Resenha: A Court of Frost and Starlight

Acho que por Corte de Asas e Ruína ter soado tanto como um fechamento para mim, ler sobre eles foi, na maioria das cenas, uma encheção de linguiça que eu não estava afim de acompanhar. Sim, tem ótimas cenas. Sim, os personagens são ótimos e a Sarah sabe como escrever seus pontos de vista de maneira magistral; mas teve muita enrolação e isso é fato.
Nós caminhamos pelo coração do Palácio e passamos ao lado de uma treliça de pequenas luzes que começavam a brilhar. De algum lugar quieto e adormecido dentro de mim, o nome de uma pintura apareceu: Neve e Luz de Estrelas.
O que foi essencial para a trama caberia facilmente num conto, então ela estendeu através dos preparativos para o Solstício de Inverno e levou isso muito a sério. Foram capítulos de compras dos presentes para os outros personagens, decorações, escolhas de presentes de novo - e aí ela entregava um capítulo interessante, mostrando o emocional da Feyre ou do Rhysand através do que estava acontecendo longe dessa encheção de linguiça. Eu achei desnecessário, sim, e poderia muito bem ter sintetizado só a parte emocional sem perder tanto tempo descrevendo roupas, joias e outras perdas de tempo.


Resenha: A Court of Frost and Starlight

E eu preciso fazer um adendo aqui sobre como a Feyre e o Rhysand deveriam olhar para o próprio umbigo egoísta deles antes de falar qualquer coisa sobre a Nesta. Ela está passando por PTSD (Transtorno de Estresse Pós-Traumático) da pior maneira possível e os dois estão fazendo pior do que o Tamlin fez com a Feyre; é hipócrita e ridículo o quanto esses dois, que tanto perderam na guerra e na vida, acham a Nesta egoísta por estar se escondendo do mundo. A Feyre, principalmente, que viveu isso na própria pele, deveria saber melhor do que ninguém a dor e o sofrimento pelo qual a irmã está passando.



Eu fiquei absolutamente irritada por alguns detalhes do livro, mas um em particular, ali no final, me fez querer escrever o nome da Feyre e do Rhysand no Death Note. Pronto, desabafo feito.

No que a Sarah pecou com essa enrolação ela acertou em cheio dando voz a outros personagens. Cassian, Nesta e Morrigan ganham capítulos só deles - muito rápidos e que poderiam ter tido mais espaço se ela tivesse me dado menos de compras e mais dos coadjuvantes, mas é a vida.

Eu amei ler cada um deles. Já é fato que a Nesta é minha personagem favorita nesta série e eu morreria na fogueira para protegê-la; Cassian é meu filho e eu lutaria uma guerra por ele. E Morrigan, que feérica incrível e maravilhosa de acompanhar. Eu quero mais deles - e, com a promessa deixada pelo fim da novella com alguns capítulos do próximo livro da série, eu vou ter.
Ela rasgou a escuridão com garras e dentes. Dilacerou e destruiu. A escuridão eterna ao redor dela estremeceu e se debateu. Ela riu enquanto aquele poder tentava recuar.
Nesta é de uma complexidade que eu quase choro sempre que começo a lê-la. Eu sou apaixonada por tudo que a personagem é e promete ser. Intensa, perturbada, sombria e solitária, Nesta está enfrentando mais demônios do que deixa transparecer; apesar dos poucos capítulos mostrando a personagem, temos um vislumbre do que pode ser seu futuro se alguém não lhe estender a mão para ajudá-la a encontrar estabilidade novamente.

Nesta é uma força da natureza em toda sua intensidade. Ela é rica em presença, em escuridão e é tão doloroso ler tudo que existe nela e vê-la se fechando em meio a isso. Ver todo o seu poder e saber o quanto isso custa a ela.



Diferente de Elain, drenada pela melancolia da transformação, Nesta é toda fúria e amargo ressentimento e por isso eu a amo tanto. Ela é um trem desgovernado de emoções; aos outros personagens, parece egoísmo. A quem consegue lê-la e interpretá-la (digo isso porque tem muito hater que eu queria dar uns tapas na cara pra ver se aprende a ver a complexidade que é essa personagem feminina maravilhosa) é a promessa de um arco de desenvolvimento inesquecível.


Resenha: A Court of Frost and Starlight

Eu mal posso esperar por mais da Nesta; por tudo que a Sarah pode trazer para essa personagem.
Cassian nomeara pelo menos doze poses para Nesta até aquele momento. Começando em Eu Vou Comer Seus Olhos no Café-da-Manhã até Eu Não Quero que Cassian Saiba que Estou Lendo Livros Eróticos. A última era sua favorita.
Cassian, por outro lado, ainda que sombrio e ressentido, ainda mantém a aura bem humorada que já é característica. Ele tem seus fantasmas a enfrentar, sombras que carrega da última e terrível batalha que viveram, mas é um guerreiro em todo o seu ser; enquanto Nesta se deixa afogar na solidão, Cassian sabe e entende que não pode se fechar e se esconder, e sabe que deixar Nesta fazer isso é ir contra tudo em que acredita. Toda a esperança que pode renascer nela se encontrar ajuda.



Eu amo os dois com tanta força que é difícil de explicar. Feyre e Rhysand podem ser o destaque dessa obra, mas, para mim, Nessian roubou a atenção. Eles são muitas probabilidades, muitas incertezas, e eu amo ver o começo de um casal tão impossível em meio a tantas coisas que dividem sem saber.
Para a abençoada escuridão da qual cada um de nós nasceu, e para a qual retornaremos algum dia.
Morrigan, por fim, completa esse arco de personagens secundários ganhando voz. Assim como Nesta, Morrigan tem suas próprias lutas internas; menos devastadoras, mas igualmente fortes e perturbadoras. Eu quero ver mais dessa guerreira forte e independente, quero ver sua evolução e sua luta contra aquele trauma de seu passado. Quero saber o que o futuro promete para ela, com tantas possibilidades postas na mesa com o fim desta novella.


Resenha: A Court of Frost and Starlight

Elain, Azriel e Amren não ganharam tanto destaque, mas imagino que serão importantes no próximo volume. Cada um com seus momentos gentis, doces e divertidos, cada um carregando o peso dos acontecimentos da grande guerra que passou.

Tal como Velaris, a cidade da Corte Noturna. Tal como os cidadãos que perderam tanto durante a batalha; o livro explora isso de maneira agradável naqueles capítulos da Feyre e do Rhysand em que não está se embananando em coisas triviais, e eu gostei muito de conhecer mais dos moradores, dos outros feéricos que participaram da vitória e que sacrificaram tanto para que ela acontecesse.

Em A Court of Frost and Starlight, Sarah J. Maas entrega tudo o que os fãs gostariam de ler - até um pouco demais, conforme a minha crítica. Esse retorno ao mundo da Feyre e dos outros personagens foi uma aventura esperançosa, com traços sombrios dando espaço para as próximas histórias a serem contadas. É o fim de um ciclo e o início de outro. É a promessa de um futuro com novas lutas, novas aventuras e o destaque a voz de outros personagens.


Título original: A Court of Frost and Starlight
Autora: Sarah J. Maas
Editora: Bloomsbury
Gênero: Romance | Fantasia
Nota: 3,5

GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELO NOSSO LINK!

Amazon

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

17 comentários:

  1. Oiii Denise

    Ah ninguém merece enrolação. Essa primeira parte com Feyre e Rhys já é bem longa, acho que tem vários detalhes que a autora poderia memso ter poupado o leitor, torna a leitura cansativa e faz a gente pegar birra mesmo de personagens. Legal que pelo menos outros personagens compensam essa parte negativa. Eu ainda nem li a trilogia, mas é tanta resenha que ja me sinto intima dos personagens principais....rsrs. Anyway, de momento ainda não me animo porque to zerada de tempo mesmo, mas quem sabe futuramente quando bater a inquietação de quando a gente só consegue pensar em ler aquele livro sim ou sim...rsrs

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice!
      Ai Feysand já deu pra mim, de verdade. E o fato da Sarah enrolar ainda mais com eles me deixou muito ZZZZZZZ em vários momentos. Quero ver eles só de relance nos próximos livros, nem precisa mencionar se quiser UHUASHUHASUHASUHASUHAS
      Espero que leia algum dia! A história é maravilhosa, vale muito, muito a pena.

      Beijos!

      Excluir
  2. Olá...
    Infelizmente ainda não li nenhum dos volumes da série, a lista de desejados é longa demais e por isso ainda nem comprei os exemplares da série... Mas pretendo fazer isso em breve!!!! Devido a esse fato, não posso opinar muito sobre sua resenha, pois, realmente não conheço os personagens... Ainda assim, sei muito bem quando um autor nos faz amar e sentir raiva durante uma mesma leitura kkk... É tenso!
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diane!
      AAAAAAAA tomara que consiga comprar logo! E espero que surte bastante quando ler. Essa série da Sarah é bem mais romance que fantasia, mas é apaixonante do começo ao fim.
      Ai nem fale, vontade de tacar sapato na cara da autora não me faltou UHASUHUHASUHASUHAS

      Beijos!

      Excluir
  3. Confesso que não curto muito esse gênero, mas amei conhecer o livro!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila!
      O legal dessa série é que não é só fantasia, tem MUITO foco em romance também. Então vale pra leitores de vários gêneros <3

      Beijos!

      Excluir
  4. Meu Deus, essa mulher quando começa, não para mais né? hehehe. Fico muito curiosa para ler, mas como o meu inglês ainda não está afiado, vou ter que adiar momentaneamente.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monique!
      GRAÇAS A DEUSA QUE NÃO PARA ASUHASUHUHASUHASUHASUHA eu vivo e respiro os livros da Sarah desde 2012, espero que ela continue escrevendo até os dedos caírem.
      O inglês dela, curiosamente, não é tão difícil. E assim, comparado com a tradução, mil vezes o original. Perde muita coisa na adaptação pro PT Ç_Ç

      Beijos!

      Excluir
  5. Olá, Denise.
    Espero que venha logo esse livro pra cá porque mesmo com enrolação quem não quer saber mais da história e dos personagens? hehe. Agora não vou brigar com você, mas odeio a Nesta. Achei ela uma folgada a vida toda e depois que transformou ficou pior. Acho que ela tinha que tinha que sofrer bastante para aprender hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Considerando o delay nas publicações, provável que tragam pra cá no próximo semestre - até porque é uma história mais curtinha, então vai ser menos trabalhoso pra eles traduzirem do que foi ACOWAR.
      Não vou brigar contigo, mas vou defender sim :v a Nesta foi bem egoísta durante uma parte da vida dela, mas, diferente da Feyre que paga de boazinha e tá sendo igualmente egoísta agora, olhando pro próprio umbigo, eu gosto de como a Nesta nunca se escondeu atrás de nenhuma máscara. Ela sempre foi rude e fria e perturbadora, quase uma anti-heroína dentro da história (eu gosto de comparar ela com a Adelina, de Jovens de Elite, porque é o mesmo estilo de construção de personagem). E depois de toda a treta com o Caldeirão (que já foi sofrimento pra três reencarnações, convenhamos. A gente não sabe realmente o que se passou com ela lá, mas sabe que a Feyre não chega PERTO de imaginar o terror e o desespero), ela tá mais que certa em ser um bicho de sete cabeças com o humor dela. Todo mundo aceita o fato da Elain ter se tornado melancólica e lamuriante por macho, mas ninguém olha pra Nesta e vê os horrores que ela tá enfrentando agora. Isso me deixa emputecidaaaaaaaaa com quase todos os personagens - menos o Cass porque ainda assim ele encontra a humanidade dela.
      Quando tu ler as partes da Nesta nesse livro, vai entender o que eu tô falando! :P

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Denise.
    Estou com todos os livros da série aqui, e pretendo ler em breve. Gostei de saber que tem esse livro, para conhecer melhor os personagens.
    Bjos

    www.momentosdeleitura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pollyanna!
      A série é incrível, tu vai adorar! E o fato de a autora ter dado um 'final' pra um arco em Corte de Asas e Ruína e puxado agora um novo para a nova trilogia é maravilhosoo.

      Beijos!

      Excluir
  7. Oi, Nizz!
    Mulher, o que está salvando esse conto é tudo menos Feysand. Não aguento mais a Feyre encher o saco falando de compra. Eu até que gostei do ponto de vista do Rhys, mas só quando ele está com Cassian e Azriel. Na verdade, eu gostei muito de ver foi a relação do Rhysand com o Inner Circle na própria visão dele. Era algo que não sabia que sentia falta.
    Menina, eu nem vou começar a falar do meu Nessian porque eu já sofri horrores só pelos seus comentários e é tudo isso que eu sinto sim. PROTECT NESTA AT ALL COSTS! Cassian, meu bebê, quer o mundo? Prythian toda? Eu te dou, seu lindo!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      SIM, EXATAMENTE. O Rhys com os brotp dele tá ótimo, quando tá pensando na política e na guerra também, ai entra horny Rhys e eu fico JESUS CRISTO PARECE QUE TÁ NO CIO, SE CONTROLA HOMEM. E a Feyre e as compras dela me senti assistindo algum reality show que eu não queria estar assistindo.
      NESSIAN É A COISA MAIS PRECIOSA DO MUNDO E MEU DEUS A NESTA É UMA RELIGIÃÃÃÃO, QUE MULHER! Cassian, quer a manopla do infinito? É sua, bb.

      Beijos!

      Excluir
  8. Oi Dê, tudo bem? Não deu pra absorver tudo pq não li nada da série hehehehe Geralmente não curto esses contos no meio da série, mas pelo que entendi a autora continua mandando muito bem, obrigada rsrsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Se tu ler algum dia acho que vai gostar! Essa série é muito, muito boa <3
      Esse conto serve mais como um prelúdio pra nova trilogia, então encaixou direitinho dentro da premissa. Pena que ela escorregou em uns pontos, porque era pra ser um 5 estrelas.

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi Denise,
    Infelizmente, ainda não li nenhum livro da série.
    Mas, sua empolgação deixa a gente curioso haha.
    Fora, que tem um pessoal no meu Twitter que vive compartilhando coisas sobre a série. Vou tentar ler pelo menos o primeiro esse ano.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!