Resenha: Novembro, 9 - Queria Estar Lendo

Resenha: Novembro, 9

Resenha: Novembro, 9

Novembro, 9 não é um romance. Não é uma história de amor. É um dos livros mais assustadores e tóxicos que eu já li na vida; foi difícil terminar a leitura, mas definitivamente não vai ser difícil de criticar.
Sinopse: Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?
Acho legal começar essa resenha com um aviso simpático porque eu vou surtar e eu vou criticar muito, e se você gosta das histórias da autora, tem todo o direito de gostar e elogiar e surtar positivamente por isso; quero deixar bem claro que esta resenha é minha opinião. O meu grande surto de indignação.

Eu amo todos vocês e espero que continuem me amando :P

Fallon sofreu um acidente, há dois anos, em um incêndio. Teve 30% do seu corpo queimado e, no mundo cinematográfico onde as aparências são tidas como muito importantes, acabou perdendo sua carreira e seus sonhos junto a essa tragédia. Em uma tarde qualquer, durante uma discussão com seu pai em meio a um restaurante, eis que surge Ben; ele é aspirante a escritor e parece encantado pela garota - o suficiente para que a paixão instantânea entre os dois acabe por colocá-los em encontros anuais em todo dia 9 de Novembro.

Já não tive uma boa experiência com a Colleen Hoover quando peguei O Lado Feio do Amor para leitura. Ela destrinchou muitas coisas erradas naquele livro, desenvolveu um relacionamento tóxico e a ideia de que "o amor cura tudo, até um macho problemático ao extremo". Novembro, 9 tinha sido uma indicação de algumas fãs da autora; "é bem melhor que O Lado Feio do Amor", disseram. Comprei e deixei guardado para ler em algum momento inspirado para romances.

Eis que, sem querer, encontrei esse vídeo em que o garoto fazia leitura de O Lado Feio do Amor como uma tentativa de se conciliar com a autora, já que teve uma experiência muito ruim com outro livro dela - o livro que eu tinha aqui para ler. Novembro, 9.


Resenha: Novembro, 9

Se arrependimento matasse, eu já estava enterrada a sete palmos do chão.

Essa resenha vai criticar cada palavra do livro. Pode preparar o coração porque daqui pra frente é só hate.

Como eu pretendo fazer um grande TCC em tópicos sobre todas as coisas erradas escritas pela Colleen, vou resumir Novembro, 9 em algumas palavras para quem não quer pegar spoiler a partir do próximo parágrafo: o personagem Ben é abusivo, controlador, obsessivo, extremamente perturbado, misógino, temperamental, rude, O Mundo Gira em Torno da Minha Vontade e Você Tem que Aceitar Isso.  E esse livro é um desserviço ao mundo. Nem com Real eu senti tanta vontade de matar um personagem quanto senti com esse cara.

A partir daqui começam os tópicos.

- Fallon é a típica protagonista de romance estereotipada que ninguém aguenta mais ler; ela não tem auto-estima nenhuma, personalidade zero e seu mundo é em tons de cinza até o macho aparecer.
- Quote: "Eu não sei por que seu olhar está me deixando desconfortável, mas está." Já começamos muito bem quando essa é a primeira impressão que ela tem do cara.
- E aí aparece o macho na pior cena de encontro que eu já li na vida. Ben acha ok interromper a discussão entre pai e filha justamente quando ela diz que não tem um namorado e se intromete na situação dizendo-se namorado dela - SENTA ONDE NÃO FOI CONVIDADO, TOCA A GAROTA QUANDO ELA NEM O CONHECIA E AGE COMO SE FOSSE O PRÓPRIO SUPERMAN SALVADOR DA PÁTRIA.
- Detalhe para o fato de todo o primeiro capítulo no ponto de vista dele ser uma análise dos peitos da Fallon e qual o tipo de calcinha que ela estaria usando da maneira mais sexista e asquerosa possível. QUE ROMÂNTICO TER UM CARA SEXUALIZANDO A MOCINHA NO PRIMEIRO INSTANTE EM QUE BOTA OS OLHOS NELA, QUE ÓTIMA MANEIRA DE ME APRESENTAR TEU PROTAGONISTA, COHO!


Resenha: Novembro, 9

- Fala do nosso querido Ben, o Escritor uma vez que o pai da Fallon vai embora e ficam os dois sozinhos na mesa: "Mas se nós vamos apenas ficar sentados aqui e olhando um para o outro, seria bom se ela estivesse mostrando um pouco do decote, em vez de vestir esta camisa de mangas compridas, que deixa tudo para a imaginação.- Estamos no segundo capítulo do livro e esse grande babaca só olha pra garota como se ela fosse um pedaço de carne. HA HA pra você, meu chapa.


Resenha: Novembro, 9

- Em toda a observação do Ben, a narrativa deixa bem claro os olhares extremamente desconfortáveis que ele fica lançando para a Fallon - principalmente sobre as cicatrizes dela, se perguntando se elas vão até os seios da garota. COMO UM RAIO-X VINDO DIRETO DOS INFERNOS.
- "Eu não vou permitir que esta menina deixe minha vista até conseguir, pelo menos, mais três ou quatro desses risos dela." ALÔ, POLÍCIA?
"Eu estou pagando pelo jantar, então posso escolher o que olhar enquanto comemos." Odin me dai forças ou um machado bem afiado.

Resenha: Novembro, 9

- Pois bem, a história avança um pouco e estamos no apartamento da Fallon, com o Ben se fingindo de namorado dela - ainda - porque eles toparam continuar com a brincadeirinha até o fim do dia, quando ela vai se mudar para NY. E aí vem o momento em que eu cheguei perto de socar a parede.
- O Ben vai levá-la para jantar, mas ele quer que a Fallon se vista "de acordo com sua vontade" porque é óbvio que o macho sempre sabe o que é melhor para a garota, meninas. Ele escolhe um vestido aleatório e a Fallon diz que não, porque se sente desconfortável usando ele - por causa das cicatrizes e tal. Aí o Ben começa a despir ela.
- Ele. Começa. A. Despir. Ela. Para provar seu ponto de que ela não tem que sentir vergonha das próprias cicatrizes, que elas são lindas e a Fallon é linda e que é uma besteira absurda ela não vestir aquele vestido maravilhoso.
- "Eu quero tanto acreditar nele. Se eu pudesse acreditar em tudo o que ele está dizendo, então talvez a minha vida fosse significar muito mais para mim do que faz agora." Obrigada, COHO, por usar seu livro para perpetuar a ideia de que a fala do homem é mais importante do que a da garota.


Resenha: Novembro, 9

- E não existe argumento de "mas ele está mostrando o quanto ela é linda, ajudando ela" NÃO. Ele está HUMILHANDO ela para provar um ponto. Ele trata a Fallon como um experimento. Tira a roupa dela sem consentimento porque quer mostrar que está certo. Sabe quem faz isso? CASO DE POLÍCIA.
"Seus dedos começam a subir as minhas mãos e pulsos, assim que a primeira lágrima cai pela minha bochecha. A lágrima não o intimida, no entanto."
- "Eu não posso acreditar que ele apenas me despiu para provar um ponto. E não posso acreditar que permiti."

Resenha: Novembro, 9

- Preciso alardear o fato de que dentro dessa mínima convivência de algumas horas, o Ben solta isso: "mas é sua própria culpa por fazer as pessoas se sentirem desconfortáveis olhando para você." Culpabilize mais a garota, tá pouco né?
- EU NUNCA QUIS TANTO RASGAR UM LIVRO QUANTO QUIS FAZER COM ESSE.


Resenha: Novembro, 9

- O mais triste é o fato de que, durante toda a história, a Fallon passa por esses rápidos insights de como o Ben é abusivo e manipulador, mas está tão concentrada nessa submissão à opinião misógina dele que acaba pegando a culpa para ela. Por um instante, a Fallon parece tomar o rumo do empoderamento, mas como qualquer vítima de manipulação e opressão, como qualquer pessoa empurrada para dentro da própria mente e do próprio silêncio, ela fecha os olhos e decide que não, ela está errada. O cara está certo. Ele obviamente sabe o que é melhor para ela.

Resenha: Novembro, 9

- "Eu tive acidentes no passado em que me queimei tentando cozinhar, então sei o que se sente quando uma queimadura cura." Porque é lógico que a experiência de queimar o dedo numa panela é a mesma de ter 30% do teu corpo carbonizado em um incêndio. Obrigada por dividir sua sabedoria conosco, Ben.


Resenha: Novembro, 9

- "Por que como uma menina deve encontrar a si mesma quando nunca foi capaz de se sentir tão bem como quando está com um cara?"

Resenha: Novembro, 9

- Ai tem uma baboseira inútil deles se separando e prometendo se encontrar durante cinco anos porque é o tempo da Fallon usar a idade - entre os 18 e 23 - para decidir se está pronta para se apaixonar pelo Ben. É... Uma merda. Mas é a trama.
- Eles se reencontram e tem mais do Ben sendo um grandessíssimo babaca imbecil e insensível e a Fallon se curvando a ele como se fosse O Homão do Ano e eu queria gritar na cara da COHO com todas as minhas forças sobre como esse livro é um desserviço para o empoderamento feminino e para as pessoas que respiram.
- Em uma das cenas de reencontro, o Ben fica passando as mãos pelos braços da Fallon e pergunta "se está tudo bem?" no que ela responde "eu não sei." Ele para? Você me pergunta. ELE CONTINUA, eu te respondo. ELE CONTINUA COMO SE NUNCA TIVESSE PERGUNTADO, COMO SE ELA NUNCA TIVESSE MOSTRADO O DESCONFORTO. COMO SE O TOQUE DELE FOSSE UMA BENÇÃO PARA A GAROTA.


Resenha: Novembro, 9

- Eles criam essas regras para fazer no meio tempo em que vão ficar separados e a Fallon lista cinco romances que o Ben precisa ler, porque são os favoritos dela. O que o Ben faz? Anuncia que ela DEVE ir a um determinado número de encontros e nesses encontros, precisa beijar pelo menos dois caras - porque, aparentemente, a Fallon não está vivendo direito, e o Ben está ali para provar isso.

Resenha: Novembro, 9

- A Fallon revela, sob pressão, sobre as cicatrizes que marcam seu seio esquerdo e, como o homem sensível que é, Ben exige ver. Ele considera isso "uma pesquisa" para o livro que está escrevendo e envolve ela. Mais uma cena absurda onde o Ben invade o espaço pessoal e psicológico da Fallon para seu bel prazer.
- Ah é, porque o Ben está escrevendo um livro e a Fallon é a personagem central. Preste bastante atenção a esse fato, porque ele fica ainda melhor lá pra frente.


Resenha: Novembro, 9

- Miles e Tate, de O Lado Feio do Amor, aparecem. A vontade de tacar esse livro pela janela aumentou em 8 mil.
- Tem mais umas baboseiras e uns dramas de morte em acidente e a Fallon indo atrás do Ben pra consolar ele e obviamente eles fazem sexo.
- E aqui a gente vai rir porque, quando ele descobre sobre a virgindade dela, eis que me solta isso: "Fallon," ele sussurra, arrastando seus lábios lentamente sobre os meus. "Obrigado por este lindo presente."

Resenha: Novembro, 9

- Aí temos mais disso: "E de algum jeito, através da forma com que ele está olhando para mim, eu ainda acredito que sou linda."
- E isso: "Se não fosse por ele, eu não acho que jamais teria recuperado a minha confiança."
- E um detalhe importante de ela descrever a perda da virgindade com o Ben com essa frase aqui: "Eu não tenho certeza se o sexo deveria fazer você se sentir como se tivesse acabado de perder uma parte de si mesmo para a pessoa dentro de você, mas isso é exatamente o que senti." O que é completamente doentio e bizarro porque FAZER SEXO COM UMA PESSOA NÃO DEVERIA FAZER COM QUE VOCÊ SENTISSE QUE PERDEU UM PEDAÇO DE VOCÊ. Perder um pedaço seu pra outra pessoa é canibalismo o nome.

Resenha: Novembro, 9

- Aí tem um drama de separação e o Ben, de Maior Escroto do Mundo, digievolui para O Maior Escroto Aborrecido do Universo.
- A Fallon literalmente vai embora pelo bem dele, para dar espaço para que o Ben foque em sua família e na sua carreira - engraçado como isso nunca acontece ao contrário né, o cara nunca vai embora para dar espaço à mocinha -, e ele age como se ela tivesse empalado o seu peito e depois se casado com o Van Helsing na sua frente.
- Podia empalar o peito dele, eu adoraria ler essa cena.
- O DRAMA DESNECESSÁRIO SE ESTENDE. 
"Se ela não tivesse ido embora no ano passado e me deixado completamente arrasado, eu não teria passado a maior parte do ano ressentido por ela." Pobre macho oprimido pela garota que tentou fazer o melhor por ele.

Resenha: Novembro, 9

- E então, senhoras e senhores, chegamos ao momento que mais me causou asco. O estupro.
- Sim, a Colleen Hoover disse que ia editar o livro e tirar essa parte, mas não exclui o fato de que foi publicado dessa maneira e acharam ok deixar o estupro passar.
- A cena é, em resumo, a Fallon BÊBADA e revoltada pela presença inconveniente dele no meio de um encontro que ela estava tendo. Ben leva ela para um corredor vazio para "conversarem" e eles se beijam - a Fallon está relutante o tempo todo. Eles vão para um armazém. O Ben fica acariciando ela por cima da calcinha. Ela diz "Pare" em alto e bom som. Ele responde "estou tentando. Me peça de novo." e CONTINUA. Ele não para. Ele não para de abusar sexualmente dela, ELE CONTINUA O ESTUPRO ATÉ QUE A AMIGA DA FALLON APARECE PARA SALVÁ-LA, PORQUE SE DEPENDESSE DA CENA A COISA TODA CORRERIA ATÉ O FIM DO ATO.


Resenha: Novembro, 9

- A gente vive numa cultura que silencia mulheres, que ignora seu consentimento, que diz que sua voz não é necessária quando essa mesma cultura do estupro "não existe". A gente vive em um mundo em que mesmo com PROVAS IRREFUTÁVEIS DE QUE ABUSOS ACONTECERAM as mulheres são duvidadas. A gente vive em um planeta onde o feminicídio é absurdo, onde estupros acontecem em dezenas a cada segundo que passa. A gente vive em um universo em que acharam "tudo bem" publicar um livro com essa cena.
- Eu só continuei lendo porque queria fazer essa resenha-tópico bem embasada, porque a vontade era de fazer uma fogueira de São João com cada página do livro.


Resenha: Novembro, 9

- "Eu preciso lembrar que há mais de uma maneira de as pessoas demonstrarem amor. E mesmo que seu caminho e o meu caminho são completamente opostos, ainda é amor." NÃO, FALLON, NÃO É. ÀS VEZES A PESSOA É SÓ UMA ABUSADORA. Às vezes a pessoa só se aproveita de você. Às vezes ela só está destruindo seu psicológico e emocional e fazendo você acreditar que o amor perdoa tudo, o amor salva todos. 
- PARA DE USAR ESSA DROGA DE DISCURSO DE QUE O AMOR CURA TUDO. O AMOR NÃO É SOLUÇÃO MÁGICA PARA NADA. É por isso que tem tanto relacionamento abusivo sendo "minimizado", porque existem discursos como esse, que dizem que é "ok" ficar com uma pessoa violenta e opressora e controladora e ciumenta, afinal, "ela ama você". "O amor vai salvar ela em algum momento, certo?" NÃO. NÃO ESTÁ CERTO. PARA DE ROMANTIZAR ESSA P*&%#$.


Resenha: Novembro, 9

"Um corpo é simplesmente um pacote para os verdadeiros presentes no interior. E você está cheia de presentes. O altruísmo, bondade, compaixão. Todas as coisas que importam.
Juventude e beleza se vão. Decência humana não." Cala a boca, Ben.


Resenha: Novembro, 9

- A seguir vou citar o spoiler maior do livro, mas se você chegou até aqui, por favor, continua lendo só para entender porque, acima de todos os absurdos já citados, essa história é abismal.
- Ben foi o responsável pelo incêndio que queimou 30% do corpo da Fallon. Por causa de um surto de raiva, rolou um """"""acidente"""""" e ele botou fogo na casa dela sem saber que ela estava lá. E mesmo a "justificativa" para esse surto de raiva é uma coisa ridícula e até cômica de tão absurda; como se fosse possível perdoar o Ben quando a autora te entrega a verdade por trás da história. Como se fosse justificável ele ter tido um surto de raiva e colocado fogo num carro e explodido a casa da garota só por causa do passado sofrido dele.
- ELE QUEIMOU A GAROTA. ELE ARRUINOU A VIDA DELA. O LUGAR DELE É NA CADEIA.
- Sabe aquela série Law and Order: SVU? Esse livro daria um ótimo episódio. E, no fim, o Ben seria preso porque ele é o criminoso.


Resenha: Novembro, 9

- Ben afundou nessa onda de depressão pelos dois anos que se seguiram, encontrou o pai da Fallon sem querer no cemitério e stalkeou ele até o restaurante.
- E então começa o livro.


Resenha: Novembro, 9

- E como a Fallon descobre? Através do manuscrito que o Ben não queria deixá-la ler.
- Nesse momento eu tive muitas esperanças, porque a Fallon pede uma ordem de restrição - OU SEJA, ELA PERCEBE QUE ELE É UM MANÍACO ASSUSTADOR E QUE PRECISA MANTER ELE LONGE, PORQUE TU SÓ PEDE UMA ORDEM DE RESTRIÇÃO QUANDO ESTÁ ATERRORIZADA COM A PERSEGUIÇÃO DE UMA PESSOA - e se afasta.
- O Ben entrega o manuscrito para ela no ano seguinte, onde ele "explica" o que o levou a botar fogo na casa. ELE EXPLICA. COMO SE QUALQUER EXPLICAÇÃO FOSSE JUSTIFICAR ESSE CRIME. Fallon reluta em ler.
- A mãe dela lê e chora e diz que a filha deveria ler para entender o amor do garoto por ela.
- Eu quis pular da janela durante essa parte do livro.
- A Fallon lê.
- E perdoa ele.

Resenha: Novembro, 9

- Soltando essa quote quando o encontra: "Suas ações daquela noite não eram porque você era uma pessoa má, Ben. Foi porque você era um adolescente assustado e às vezes as pessoas cometem erros. Você carregou muita culpa pelo que fez, e por tanto tempo. Você não pode pedir o meu perdão, porque não há nada a perdoar. Se alguém tem que pedir perdão sou eu, eu estou aqui para o seu perdão."

Resenha: Novembro, 9

Eu realmente não tenho palavras para expressar meu descontentamento com essa atrocidade. Se você tirar o """romance""", esse livro é basicamente um thriller/terror psicológico. E o Ben é um maldito stalker bizarro que precisava ir pra cadeia.


Título original: November 9
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Gênero: New Adult
Nota: Um grande zero

Share this:

, , ,

COMENTÁRIOS

16 comentários:

  1. Oi, Denise
    Acho que cada um tem sua opinião e quando esse livro saiu aqui vi muita gente também criticando a ideia da autora e falando mal do livro. Minha experiência foi ótima com essa leitura. Eu comprei a ideia do casal, gostei deles juntos mesmo que seja ilógico se apaixonar por uma pessoa que você só tenha visto uma vez. Curti muito Fallon e Ben, apesar deles demorarem muito para tomarem uma atitude.
    É uma pena que tu não tenha curtido, acho que seu santo não bateu com a autora mesmo, assim como o meu não bate com o John Green. Eu adoro os livros da CoHo e dificilmente pararia de ler as obras dela.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Exatamente como eu citei, faz parte opiniões sobre as histórias divergirem. Tem muita gente que detesta LOTR e é um dos meus livros favoritos, faz parte.
      Acho que mais ilógico que instalove é a questão de ele ter botado fogo na casa da menina né, eu realmente fiquei muito chocada quando li e descobri que esse era o 'segredo' que todo mundo falava a respeito. Esperava muito mais - mas, agora, não espero mais nada da COHO.
      Fico feliz por tu ter conseguido gostar da história. Divergência de opiniões é legal porque dá pra gente ter uns debates e discussões saudáveis sobre isso <3

      Beijos!

      Excluir
  2. Várias pessoas já me indicaram esse livro, mas ainda não consegui ler!
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felipe!
      Aproveita que ainda não conseguiu ler e nem leia UHAUHSUHASUHAS na moralzinha, fica longe. Tem muita coisa boa nesse mercado pra perder tempo com esse.

      Beijos!

      Excluir
  3. Amei sua resenha, estou vendo muitos posts sobre ele e ele divide opiniões. Confesso que fiquei bem curiosa para conhecer!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila!
      Menina que eu só achei resenha negativa dele no Goodreads, preciso achar mais gente pra falar mal desse troço que nem deveria ser chamado de livro UHUHASUHASUHASUHAS
      Minha dica é pra tu passar longe, mas se tiver coragem de ler, boa sorte!

      Beijos.

      Excluir
  4. Olá, Denise.
    Eu não gosto nem de ler esse gênero porque sempre tem algum tipo de abuso envolvido. E o pior é que quem lê esses livros e ama são garotas que estão até mesmo passando por isso e em vez do autor ajudar a garota a ver o que acontece, a mensagem que ela passa é de que se tem "amor" pode tudo e deve ser perdoado. Eu to besta com as frases que você transcreveu. E olha que li inúmeras resenhas positivas sobre ele. As vezes acho que sou muito velha ou que vivo fora desse mundo porque aceitar a achar esse tipo de coisa como amor não dá.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Pois é, menina. Pra ler NA hoje em dia só depois de garimpar umas 20 resenhas, entender bastante a sinopse e confiar muito na história. Li um recentemente que foi um achado de tão precioso e bem escrito - e tocou em temáticas pesadas da maneira certa, sem romantizar nada. Dá vontade né @ COHO?
      EXATAMENTE. Esses livros que são pra um público mais jovem e deveriam servir de gancho pra pessoa abrir os olhos pros absurdos da vida acabam fazendo um desserviço com tudo, porque o que tu tira de uma história dessas? "Ah o cara botou fogo na minha casa, mas ele pediu desculpas então tá tudo bem" NÃO NÃO TÁ TUDO BEM PUTA QUE PARIAUSFANOGUSASGUBOASGBASGUOBASGUOBUAG
      Nem é questão de ser muito velha ou viver fora do mundo, mas é questão de pensamento crítico mesmo. Essas histórias não passarão u_u

      Beijos!

      Excluir
  5. Meu Senhor Jesus amado eu sabia que existiam motivos enormes para não ler esse livro e você, dona Denise, acabou de me dar todos eles.
    Eu gosto da Colleen mas não são todos os livros que eu tenho vontade de ler e esse era um deles. A cada tópico eu ficava MEU SENHOR PARA PELAMOR QUE TA DOENDO EM MIM!!! Mas o que fiquei passada mesmo foi o lance do incêndio. Gente, MAS COMASSIM MUNDO???
    Enfim, muito obrigada por ter se sacrificado como tributo e nos ter dado esse post. Você merece um grande prêmio nessa vida.
    Tem um outro da autora que eu me recuso a ler que é o tal do Talvez Um Dia. Rola uma traição ae da parte do cara e isso eu não perdoo. Pior de tudo é que só vi UMA FUCKING RESENHA comentar sobre isso. Minha gente, se tu sai beijando alguém que não é teu/tua namorad@, É TRAIÇÃO SIM VLW FLWSS!
    (PS: eu me acabei de rir com o gif do Ivar jogando a bebida na cara do Ubba)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Eu fico muito feliz por te salvar desse abismo de desgraça que é Novembro, 9. Quem eu puder resgatar e colocar no barquinho do 'vamos passar longe desse livro' eu tô salvando!
      É ABSURDO COMO OS ABSURDOS SÓ AUMENTAM NÉ? Quando eu vi aquele vídeo do Caleb fiquei 'mas num é possível ser tão abismal assim' e no fim das contas o abismo nem tinha fim. A questão do incêndio, acima de tudo, foi o que me deixou mais ?????????? Porque o estupro e manipulação eu nem esperava menos da COHO, ela já fez isso em outras histórias e já tenho nojo da mulher por isso, AGORA O DO INCÊNDIO FOI A WHOLE NEW LEVEL de probleminha.
      SOCORRO E ME INDICARAM TALVEZ UM DIA PRA LER TAMBÉM ASUHASUUHASUHASUHASUHASUHASUHASUHA gente o fandom da COHO. Não dá.
      ME ABRAÇA E OBRIGADA POR ENTENDER!
      PS.: O Ivar sou eu e o Ubbe é a Colleen Hoover.

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Denise, tudo bem?

    Normalmente não leio resenhas que tenham spoilers sobre livros que eu ainda não li e que poderiam me interessar, mas alguma coisa no teu apelo me fez ler até o final e agora preciso manter distância desse livro!
    Já li opiniões de todos os tipos a respeito desse livro e até tinha ele na minha lista de desejados para leitura, mas depois do teu post risquei por completo e definitivamente de lá.
    Admito que se eu tivesse lido o livro antes talvez tivesse gostado e não tivesse enxergado esses pontos, mas fiquei feliz em ter sido alertada sobre essa história antes de me jogar na leitura. Não me faria bem ler o livro agora sabendo de tudo isso. Qualquer livro que envolva abusos e estupro me incomoda profundamente, sofro demais pelos personagens e me sinto muito mal.
    É uma pena, já li a série Slammed e Um Caso Perdido da CoHo e gostei bastante, apesar desse último ter sido bem impactante.

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, flor! Tudo bom?
      Eu também prefiro ficar longe de spoilers, mas tem alguns que aparecem pra salvar a vida. Quando li alguns spoilers de Novembro, 9 foi exatamente pra me inspirar a continuar e fazer essa crítica, porque DEUS ME LIVRE E GUARDE DESSA HISTÓRIA PSICÓTICA.
      Que bom que alguns títulos da COHO deram certo, fico feliz pela sua experiência. Eu, infelizmente, não vou conseguir chegar perto de mais nada que ela escreva - criei um BO mental pra manter distância da mulher UHUHASUHASUHASUHASUH

      Beijos.

      Excluir
  7. Você não faz ideia de como procurei por alguem que me falasse a verdade sobre esse livro. Achei dezenas de resenhas que deixavam tudo vago até encontrar a sua. Comecei a ler novembro nove a algumas semanas e eu simplesmente travei no primeiro capitulo e não consegui sair. Até que vim procurar por alguma solução, se continuava a tentar ler ou desistia. Resumindo eu desisti kkkk. Infelizmente é o primeiro livro da colleen que eu não goato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anony!
      Que bom que a resenha foi útil! Eu fiz ela exatamente com esse pensamento de 'COMO ASSIM NÃO TEM RESENHA NEGATIVA DESSE TROÇO?' porque me recuso a chamar isso de livro. Não dá. É tóxico, é assustador e deveria ser apagado da história. Aquela coisa de 'todo livro passa uma lição' é mentira nesse caso; a única lição que eu aprendi com Novembro, 9 foi 'dez maneiras de romantizar um relacionamento abusivo'.
      Foge do livro, de verdade. É a melhor coisa que tu vai fazer!
      Obrigada pelo comentário.

      Beijos.

      Excluir
  8. Nunca tinha ouvido falar do livro estava só conhecendo o blog e buscando sugestões de livros e resolvi ler essa resenha em específico, mas quando terminei de ler seu texto eu só conseguia pensar (sobre o livro): PQP, COMO ALGUÉM LEU ISSO E GOSTOU? COMO UMA PESSOA LEU ESSE LIVRO E NÃO ACHOU PERTURBADOR?
    Confesso que quando comecei a ler sua crítica cogitei ler o livro porque achei que vc estava exagerando, mas depois que terminei de ler...
    Esse livro é apenas um grande desserviço para o MUNDO!!!!

    Abraços =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!
      Toda vez que eu lembro da história só consigo me perguntar como nenhum editor segurou a COHO pelos ombros e não sacudiu ela gritando VOCÊ TÁ MALUCA QUE TÁ ACHANDO ISSO UMA HISTÓRIA DE ROMANCE SAUDÁVEL, MEU AMOOOOOOOR?
      Quando vi o vídeo do Caleb e depois li algumas resenhas 1 estrela lá do Goodreads resolvi conferir por mim mesma, porque já li algumas críticas que exageravam. Mas, menina, esse aqui é tudo isso e ainda é muito pior. Deus me livre e guarde.
      Obrigada pela compreensão e por ter acompanhado a resenha toda.

      Beijos!

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!