Controle remoto: Bird Box


Bird Box (Caixa de Pássaros) é a adaptação do livro de mesmo nome escrito por Josh Mallerman e publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca. O filme chegou a Netflix ontem e apresenta um apocalipse onde olhar para fora pode ser a sua morte.

Na trama, acompanhamos Malorie no presente e no passado. No presente, ela e duas crianças estão fugindo de alguma coisa através de um rio. No passado, ainda grávida, somos apresentados a um apocalipse diferente e assombroso: alguma coisa invisível está causando o suicídio em massa de toda a população. Basta um olhar para o que quer que sejam essas coisas e você enlouquece a ponto de tirar a própria vida.

Através do desconhecido, a narrativa te apresenta esse cenário tenebroso onde um olhar pode ser o seu fim - e se desenvolve entre os dois pontos de vista da personagem principal numa adaptação digna e magistral do que foi o livro.

Do início ao fim, a palavra tensão permeia todas as cenas. A direção de Susanne Bier é precisa quando precisa ser, apressada quando os momentos pedem por isso e usa ótimos artifícios para segurar o mistério sobre o que ronda os sobreviventes. Tal como Um Lugar Silencioso usa os poucos sons e o monstruoso silêncio para desenvolver o artifício do medo, Caixa de Pássaros faz isso com planos mais fechados nos rostos das personagens e nos cenários, sem mostrar o aberto a não ser que queira dar uma dimensão do terror que os cerca.

A Malorie de Sandra Bullock é solitária; é dentro do apocalipse que ela se desenvolve, que encontra os pilares para se fortificar e para bater de frente com as situações desesperadoras que vive. É uma sobrevivente em toda sua composição e dá gosto de acompanhar uma protagonista assim; tal como a personagem principal do livro, a seriedade e o rancor moldam sua personalidade, mas a sensação de pertencer a um lugar e as pessoas próximas dela fazem muito pela empatia e esperança.


 

O elenco conta com nomes como John Malkovich, Trevante Rhodes, Sarah Paulson, Danielle Macdonald e vários outros artistas, cada qual dando vida a um sobrevivente. Eles formam um leque de personalidades distintas e bem encaixadas pra carregar ainda mais aquela ideia de "esse grupo precisa se salvar porque eu me importo com eles".

As interações deles com a Malorie também falam muito sobre a mulher que ela é no começo do filme e na que ela se transforma para enfrentar essa catástrofe - em especial com Tom (Trevante) e Olympia (Danielle), sua relação forma laços que impactam por toda a trama.

Em relação ao terror, o filme usa sons e sombras para transformar o desconhecido naquela ameaça sempre iminente. A sensação que eu tive durante a leitura foi exatamente a que tive ao assistir a adaptação; os personagens estão vendados para o mundo e a gente também. Nunca dá pra saber o que está se aproximando.







O fato de o filme não dar forma à ameaça é um ponto extremamente positivo porque não tem nada mais assombroso do que uma coisa que você não pode ver - acrescente a ideia de que, se olhar para ela, você enlouquece e se mata e pronto, eis o horror completo.

Caixa de Pássaros é um filme maravilhoso para assistir se quiser muita tensão e nervoso - não espere sustos gratuitos e nem grandes explicações porque, como eu disse, é uma história sobre o que não se pode ver ou entender. É uma história sobre seus sobreviventes.

Comentários

  1. ah eu vi esse lançamento no netflix e como ja tinha bastante curiosidade com o livro com certeza vou ver o filme nesse final de semana

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Olá, Denise.
    Eu estava esperando algo diferente do filme, mas pelo que li aqui vou continuar com raiva igual quando terminei o livro hehe. Ainda assim vou assistir hehe. Esse foi um dos piores livros que li na minha vida. Eu não senti nada durante a leitura, só se for considerar a raiva de não ter sentido nada hehe. Não acontece nada, não tem explicação e ainda termina sem final hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Nizz!
    Eu não li o livro, confesso, mas já vi algumas pessoas que leram se desagradando bastante da adaptação. Disseram que tem muita coisa diferente e coisas legais foram retiradas. Eu não curto muito o gênero do livro, mas quero vê o filme. Talvez em 2019 eu de uma chance, porque antes da virada já tenho outras prioridades, mas com certeza verei. Além da atriz de peso no elenco, acho a trama e esse lance de não dá cara a ameaça algo foda. To curioso para vê isso.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise! Eu não li o livro, mas amei o filme, foi realmente tensão do inicio ao final! E me senti angustiada várias vezes! Sandra Bullock está sensacional <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, DENISE!

    A Tami disse que mudaram muita coisa do livro, eu nem sei porque eu acabei trocando no skoob porque thriller não é bem a minha praia, mas se é bom eu já vou assistir!

    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi De,
    Eu não li o livro, mas assisti ao filme e ADOREI!
    Sandra Bullock foi maravilhosa. Fiquei angustiada assistindo, mas não conseguia desgrudar os olhos da tela, rs.
    E finalmente eu entendi o porquê a obra chama Caixa de Pássaros, porque era uma curiosidade que eu tinha, rs.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nizz!
    Eu ia assistir esse filme ontem, mas acabei assistindo HP4. Prioridades hahahhaha
    Esse plot me lembra muito um livro do King e eu sempre quis ler esse livro, porém vi uns comentários sobre o final que me deixaram meio brochada. Pretendo assistir o filme no recesso, mas não sei o que esperar porque ele está dividindo opiniões.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Natal Literário 2018: 5 kits, 10 ganhadores. Participe!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!