Li até a página 100 e... #86 - Nevernight

  • 09:00
  • 28 de fev. de 2019

  • Autor: Jay Kristoff
    Editora: Plataforma21
    Número de páginas: 608

    Primeira frase da página 100:

    "- Acho que não."

    Do que se trata o livro?

    Nevernight acompanha a jornada de vingança de Mia Corvere, uma garota marcada pelas sombras e por uma deusa da Morte. Ela perdeu tudo quando era criança e foi abandonada à própria sorte - a escuridão a abraçou e fortificou e agora ela quer caçar os homens responsáveis por jogá-la na sarjeta; para isso, precisa conquistar um lugar na Igreja Vermelha, onde os mais mortíferos assassinos são treinados para servir a senhora da Morte. Lá, ela espera encontrar habilidades suficientes para caçar os grandes nomes do governo que arruinaram sua família.

    O que você está achando até agora?

    ABSURDAMENTE FANTÁSTICO EU QUERO MORRER DE TANTO QUE ESSA HISTÓRIA É F-O-D-A! Jay Kristoff me arrebatou logo nas primeiras páginas e sei que vai assim até o fim da saga; o universo que esse homem criou é difícil de explicar de tão grandioso e minimamente planejado. Todos os detalhes, mesmo os mais irrelevantes, estão ali para engrandecer a trama, para tornar tudo real e vívido. É o tipo de saga fantástica pra roubar seu coração - mas não espere alegria. Nevernight é todo macabro e sombrio e promete seguir assim até o fim.

    O que está achando da personagem principal?

    Se Mia Corvere quisesse pisar em mim, eu deixaria. Esse é o nível de amor. Ela é toda sarcasmo e presença poderosa, marcada pela escuridão e pela amargura, sedenta pelo sangue dos seus inimigos. Uma anti-heroína ricamente estabelecida pela narrativa e que dá gosto de acompanhar.

    Melhores quotes até a página 100:

    "- Facas com nomes são o tipo de fanfarra reservado aos heróis, garota. Homens que ganham canções a seu respeito, sobre quem criam histórias, que têm seu nome dado a fedelhos. Você e eu vamos pela estrada das sombras."

    "- Nunca trema. Nunca tema. E nunca, jamais, esqueça."

    "Mia viu a sombra sob si mover-se. Ondas, como se fosse água, e ela mesma uma pedra atirada no meio. Era estranho, mas ela não sentia medo."

    "Quando tudo é sangue, sangue é tudo."

    "Quanto maior a luz, mais profundas as sombras."

    Vai continua lendo?

    Mas absolutamente que sim! Não paro até terminar.

    Última frase da página 100:

    "Infelizmente, o povo da caravana parecia muito contente com o próprio ritmo, por assim dizer."

    1. Olá, Denise.
      Eu fiquei interessada nesse livro quando vi essa capa. Mas até agora não sabia sobre o que era a história. E já quero ele. Vou aguardar a sua resenha, mas pelo que você disse aqui, já vi que vou amar ele.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    2. Oie
      Não faz muito meu estilo de leitura, mas pelos teus comentários parece ser bom. Vou aguardar sua resenha.

      Beijinhos
      https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    3. Oi, Denise! Eu vi muita gente falando bem desse livro e eu quero absurdamente ler, apesar de não ser minha praia só pra entender a vibe da protagonista. Espero que a obra não te decepcione.
      beijo!
      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Olá Denise,

      Esse livro está na minha lista de desejados, gostei muito dos quotes e essa capa é show, aguardarei a sua resenha...bjs.


      https://devoradordeletras.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    5. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
      Fico feliz que você esteja gostando da história da dona da minha vida!!!!!
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.