Livros New Adult que não são tóxicos

  • 09:00
  • 10.4.19

  • O título do post fala por si só, né? Senhoras e senhores, é de uma dificuldade absurda encontrar tramas New Adult que não escorreguem naquele famoso "olha aqui esse romance abusivo que finge que é saudável", e por isso, no post de hoje, eu reuni algumas das minhas obras favoritas de NA para falar que tem como tu escrever vários clichês do gênero sem romantizar abuso.

    Easy e Breakable (Tammara Webber)
    Primeiro e segundo volume da série Contornos do Coração, Easy conta a história da Jaqueline e do Lucas - enquanto Breakable vai além e dá visão tanto do presente do Lucas durante Easy quanto do seu passado e todas as coisas trágicas que aconteceram para ele se tornar mais fechado e recluso. O ponto principal das obras é a discussão sobre violência contra mulher, cultura do estupro e a situação do silenciamento das vítimas. A narrativa é sensível e põe os pontos nos i's direitinho; não tem nenhuma romantização, nenhum momento em que ela passe pano para agressores ou abusadores. O romance, inclusive, é muito saudável e importante para mostrar a questão do consentimento e da confiança.

    Sweet (Tammara Webber)
    Terceiro livro na série Contornos do Coração, conta a história do Boyd e da Pearl, amigos de Lucas que conhecemos em Breakable. Pearl está voltando para casa para encarar os pais e dizer que não quer fazer medicina - e sim biologia marinha - enquanto Boyd está lidando com a morte do pai abusivo. Como é um traço da série, Tammara volta a falar de violência contra a mulher. Tem bastante romance, mas bastante espaço para falar sobre a violência, suas consequências e as marcas tão profundas que deixa em suas vítimas - e a forma como elas encontram para superar e sobreviver.

    As Batidas Perdidas do Coração (Bianca Briones)
    Apesar de eu ter desgostado de muitos pontos do segundo volume dessa série, As Batidas Perdidas do Coração é um ótimo exemplo de NA saudável e gostoso de acompanhar. A história foca nas jornadas de Rafael e Bianca e tem muito, mas muito drama - só que é um drama bem escrito e crível. A narrativa mostra as realidades diferentes dos dois - ela, rica e de um sobrenome importante; ele, um simples barman querendo seguir um dia após o outro - para colocá-los em situações emocionalmente extremas, confrontando o mais assustador que o mundo tem a oferecer. Em meio a isso, o romance que floresce entre os dois cresce com as interações e a aproximação e o fato de eles entenderem tanto os fantasmas um do outro.


    In Harmony (Emma Scott)

    Esse bonitinho que eu descobri lá no NetGalley é a definição de "dá pra escrever um cara sombrio e sofredor que viveu muita merda na vida sem escrever um babaca escroto" e é isto. Apesar de não se passar na faculdade, tem vários elementos NA e aborda justamente aquela coisa de independência, de se afastar do que te faz mal e de encontrar sua voz. O arco da Willow, inclusive, fala sobre silenciamento de vítimas de estupro e é bastante conscientizador e bem escrito. O romance entre ela e o Isaac é totalmente baseado em entendimentos e aproximação emocional.

    Perdendo-me (Cora Carmack)
    Esse foi um 'achei sem querer e me apaixonei'. É o primeiro da trilogia da autora e foca na vida da Bliss em seu curso de faculdade e no fato de ela estar completamente gamada em seu professor, Garrick - um inglês charmoso e fofo que aaaaaa. Com muito bom humor e uma narrativa fácil, Cora te prende na história dessa desastrada e te liga à protagonista rapidamente. É um livro bem mais leve, mas nem por isso deixa de abordar questões desse início de vida adulta - e de maneira sensata.

    Sparks like Ours (Melissa Brayden)
    Apesar de não seguir os moldes convencionais do NA - faculdade, começo de vida adulta, etc. - tal como In Harmony, se encaixa aqui porque a ideia desse post é mostrar livros sobre relacionamentos saudáveis e bem trabalhados e tem muito disso nessa obra. Sparks Like Ours acompanha a vida de duas surfistas profissionais em meio ao torneio de suas carreiras; elas são rivais, então se tornam amigas e começam a desenvolver algo mais, um sentimento ardente difícil de frear. O romance entre as duas é muito fofo e awkward e intenso e é incrível como a autora criou todo um leque de personagens tão diversas e importantes. A obra dá espaço para falar sobre se entender, sobre "sair do armário" para você e para o mundo. Sobre aceitação, principalmente.

    E aí, conheciam esses livros? Sem citar a Colleen Hoover em respeito ao meu espírito, quais autoras e livros desse gênero vocês conhecem e gostam?

    1. Oi Denise!
      Adorei a listinha, já é um ótimo começo pra um NA não promover relacionamentos tóxicos!
      Easy e As batidas perdidas do coração eu tenho aqui em casa mas ainda não li, já fiquei feliz por estarem na lista.
      Eu li recentemente O segredo de Ella e Micha - Jessica Sorensen, e tbm é um NA saudável!
      Bjs
      A Colecionadora de Histórias - Blog

      ResponderExcluir
    2. Oiii Denise

      Já vi muita resenha elogiando In Harmony e é um livro que quero ler, principalmente por ser sem dramas excessivos, e sim um relacionamento que ocorre de forma mais natural, sem abusos, acho legal tratar os temas de forma consciente. Realmente falar sobre NA e selecionar os que não são tóxicos é uma daquelas missões que merece até listinha.

      Beijos

      www.derepentenoultimolivro.com

      ResponderExcluir
    3. Oi Denise, tudo bem?
      Eu adoro Easy, uma paixão da vida, uma história que faz o leitor refletir e enxergar o lado bom dos relacionamentos jovens. Enfim, é difícil encontrar livros de NA que não despenquem para o lado abusivo mesmo, mas a lista está bem recheada aí.
      Beijos, Adri
      Espiral de Livros

      ResponderExcluir
    4. Oi, Nizz!
      Desses, só li o da Bianca Briones e eu sou apaixonada por essa série, apesar do primeiro livro não ser o meu favorito.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    5. Oi, Denise
      Tem três livros aí que eu abandonei porque achei muito chato, os livros da Tammara, da Cora e o da Bianca. Simplesmente não rolou. Apesar do enredo não ter romance tóxico, acho que faltou algo a mais pra me chamar atenção.
      Beijo!

      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    6. Oi Denise
      Não sou muito de ler NA, justamente por quase sempre ser abusivo disfarçado de fofo. Li Easy há alguns anos, mas lembro que gostei muito do fato de dar voz as vítimas e pelo fato do Lucas ter um passado conturbado e não ser um escroto, e sim um fofo.

      Vidas em Preto e Branco

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.