Resenha [FILME]: Shazam!

  • 09:00
  • 8 de abr de 2019

  • Dos momentos que eu esperei a vida toda para vivenciar, assistir Shazam nos cinemas em uma mega produção não estava entre meus sonhos - mas a DC é maravilhosa e uma das provas disso é que eles estão aprendendo com seus erros e colocando cada vez mais qualidade nos maiores heróis do mundo. E Shazam! é prova disso.

    O longa acompanha a história de Billy Batson (Asher Angel) que, depois de se perder a manhã quando criança, passa a viver e fugir de lares temporários; solitário e independente, ele não tinha muita esperança de se encontrar no lar temporário com a nova família - todas crianças adotadas - mas é nessa situação que ele se vê escolhido por uma entidade mágica para carregar os poderes para proteger o mundo de uma ameaça maligna. E é ao lado de um dos seus irmãos adotivos, Freddy (Jack Dylan Grazer), que Billy vai tentar se entender seu lado mágico - Shazam - e o que significa, realmente, ser um herói.

    Eu não consigo explicar o quanto amo o Shazam. Descobri ele na minha infância assistindo Liga da Justiça e fiquei obcecada - tal como também fiquei pelo Flash e pelo Lanterna Verde, meus outros dóis heróis favoritos DA VIDA INTEIRA. Ver essa história ganhando vida nas telonas me fez sorrir e CHORAR de monte porque não cabe em mim o tanto de fangirlização que vivenciei na sala de cinema.

    Se Zachary Levi existe é graças a deusa que ele existe; entra em cena e a cena é dele. Seu Shazam é tudo que eu esperava: cômico ao extremo, com piadas bem pontuadas e expressões marcantes, mas mantém a pose gloriosa de super-herói fortão e destemido com sorriso Colgate, um Superman bem humorado (muito melhor que ele, cof cof). Zachary também consegue entregar com perfeição os momentos de medo e tensão e confusão vividos pelo seu ego-adolescente, uma vez que Shazam ainda é o Billy; gostei de como o garoto ainda estava ali na faceta do herói.

    Asher e Jack formam uma dupla formidável que poucos filmes do gênero conseguiram entregar tão facilmente; são garotos carismáticos - o Freddy de Jack é todo trabalhado no sarcasmo e nas tiradinhas e na fanboyzice pra cima de outros heróis, então colocá-lo frente a frente com um herói é o momento certo para as melhores cenas. E Asher faz bem o papel de garoto abandonado e revoltado igualmente animado e cheio de energia quando se descobre um escolhido.


    Um dos pontos que sempre acaba dando problema em filme de herói é a coisa com o vilão - aqui, de novo, mais um ponto a favor da história. Mark Strong oferece uma postura séria e soturna contra toda vida e energia de Shazam - e esse contraste é interessante quando comparamos as origens de ambos; solidão e abandono, ainda que os caminhos que cada um deles trilhou os levou para lugares diferentes.

    Shazam! fala sobre amadurecer e sobre ter coragem, mas não aquela coisa de "você precisa acreditar em si mesmo"; é mais sobre união. Sobre se encontrar no coletivo, sobre acreditar no poder que outras pessoas tem de te apoiar e te engrandecer. As relações de amizade são a coisa mais magnífica dessa história.

     
     
     
     
      

    A trilha sonora, os efeitos especiais, as cenas de ação, é tudo P-E-R-F-E-I-T-O. É aquele tipo de filme que você não vê a hora passar porque não quer que acabe; quando acaba, deixa uma sensação boa de que foi uma aventura e tanto. E eu diria se não fosse menos do que isso porque Lanterna Verde foi um dos maiores traumas da minha vida - eu não aceito menos do que pura e completa perfeição para meus heróis favoritos.

    Shazam! tem duas cenas pós-créditos - a primeira delas é um gancho PRA LÁ DE SURTANTE para um possível segundo filme que, espero, já tenha sido negociado. A segunda é para divertir, como todo essa história maravilhosa.

    Shazam! fala sobre família, sobre amizade e coragem; fala sobre se encontrar e encontrar seu lar nos lugares e pessoas mais inesperados, e como isso fortalece quem você é. Eu sai do cinema chorando porque foi uma experiência de fã e de simples espectadora também.

    MINHA DC COMICS ESTÁ VIVA, BITCHES!!!!!!!!!!!!!

    1. Oi, Denise
      O que sempre me incomoda é o público ficar comparando a Marvel e a DC a cada trabalho. É o mesmo tipo de enredo mas trabalhos totalmente diferentes. Eu ainda não pude conferir Shazam mas eu tenho certeza que eu vou rir horrores, eu adoro filmes mais descontraídos.
      Beijo

      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Oi, Nizz!
      Eu amei demais esse filme que nem sei dizer.
      Zachary um bolinho de gente claramente iria tirar de letra Shazam.
      Se tem Mark Strong como vilão, já sabemos que vai ser um vilão convincente.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    3. Oi De,
      Sendo sincera com você, esse 'cômico ao extremo' me desanima totalmente.
      Não sou fã de comédia e eu fico irritada facilmente em filmes assim.
      Fico bem feliz que foi uma ótima experiência para você, mas acho que vou pular Shazam, rs.
      beijos
      http://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    4. Vou concordar com a Alessandra no comentário acima... Também não curto filmes de comédia e me desanima muito ver esses filmes de Super-Heróis pastelão.
      Como uma leitora de quadrinhos sei que eles podem contribuir para uma narrativa bem mais elabora que essa...
      Shazam só verei quando tiver na Netflix...

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.