Sobre a Bienal do Livro de 2018! - Queria Estar Lendo

Sobre a Bienal do Livro de 2018!


A Bienal do Livro de São Paulo acontece a cada dois anos - e, desde 2014, nós marcamos presença por lá. Então vamos aproveitar que a hype sobre o evento está alta e falar um pouquinho sobre a nossa experiência na edição deste ano.

Dos dias 03 ao 07, estivemos lá (Bianca e Nizz) no Anhembi durante o dia todo. A Bienal começa às dez da manhã e vai até às dez da noite. Ocupa o pavilhão inteirinho e sempre traz novidades bacanas, especialmente em relação aos estandes das editoras. Neste ano de 2018, uma que não marcou presença foi a Saraiva - para quem não sabe, tem toda uma treta a respeito da dívida monstruosa que ela tem com as editoras.

De resto, os estandes foram um pouco menores do que a gente está acostumada, mas compensaram em preços muito mais acessíveis e diversidade nos títulos exibidos. A maioria das grandes editoras estava com promoções maravilhosas - coisa de "todo o catálogo com 40% de desconto", como foi o caso da Plataforma21, ou "todos os livros por 19,90" da Editora Globo. Deu pra comprar muita coisa legal!

E também tinha os brindes, claro. Se comprasse Sem Coração no primeiro fim de semana, ganhava uma ecobag exclusiva lá no estande da Editora Rocco. Quem comprasse 2 livros da Becky Albertalli lá na Intrínseca - sendo um deles Leah fora de Sintonia - garantia um copo lindinho em comemoração ao novo título. Coisinhas fofas pra recompensar a falência, achamos digníssimo.


Além das promoções que caçamos pelos estandes, também tinha vários sebos com todos os títulos por R$ 10,00. Não tantos e com uma variedade gigantesca quanto da Bienal do Rio de Janeiro em 2017, mas ainda assim deu pra aproveitar e pescar alguns livros muito bons por ali.


As áreas interativas pra tirar fotos foram bem variadas e divertidas. A Record trouxe uma estátua em TAMANHO REAL da nossa rainha e salvadora, Aelin Galathynius (não reconhecemos Celaena neste blog, sinto muito) e tinha a mesa do presidente pra promover o lançamento O Dia em que o Presidente Desapareceu (que é o livro do nosso top comentarista).


Na Jangada, uma parede pra tirar fotos com plaquinhas de enquadramento criminal - em relação ao livro Os Assassinatos do Zodíaco. Ah, e claro: o famoso e sempre presente Trono de Ferro lá na LeYa.


Também teve a calçada da fama da Paula Pimenta no estande do Grupo Autêntica, a toca dos Hobbits e a maleta do Newt no estande da HarperCollins e uma poltrona com livros voadores no estande da editora Pólen.


No estande da Intrínseca teve o túnel de livros e mais a chance de "ligar o foda-se", além disso eles montaram o quarto da Lara Jean, do livro Para Todos os Garotos que Já Amei, mas apenas a partir do dia 10, o que nos deixou bastante tristes porque queríamos muito a chance de tirar uma fotinho no quarto da nossa Laranjinha preferida.


Um detalhe que a gente reparou esse ano foi a falta de marcadores. Geralmente voltamos pra casa abarrotadas de marcadores até não caber mais, mas 2018 foi bem econômico nessa parte - e nossos estoques meio que agradecem.

Em relação a bate-papo e autógrafos, o primeiro fim de semana foi bem mais morno e menos movimentado do que o segundo. A Bienal deixou os autores gringos grandes (Victoria Aveyard, David Levithan e Marissa Meyer) para os dias 11 e 12; a Tessa Dare e mais algumas gringas participaram do primeiro fim de semana, mas acabou que a gente não acompanhava o trabalho delas taaaanto a fim de ir esperar por autógrafo.

Dos nacionais, adquirimos e encontramos com vários! Talvez um de maior destaque seja o queridinho Vitor Martins, que estava lançando seu novo livro: Um milhão de finais felizes, pela Editora Globo Alt. A resenha tá mais do que garantida aqui pro blog!

Uma coisa que chamou a atenção e deixou a gente bem feliz foi que vários autores nacionais entraram para os 10 mais vendidos dos estandes. Na Companhia das Letras, Céu Sem Estrelas, da Íris Figueiredo foi o mais vendido, e o livro Quem Tem Medo do Feminismo Negro?, da Djamila Ribeiro também estava entre os 10 mais. No Grupo Record teve a Bel Rodrigues, com 13 Segundos, e a Larissa Siriani, com O Amante da Princesa, além da FML Pepper com 13No estande do Grupo Autêntica rolou a Babi Dewitt ficou entre os mais vendidos, e a Paula Pimenta também. E provavelmente muito mais que a gente não está lembrando agora.


Mas foi muito legal ver que os autores nacionais estão sendo considerados cada vez mais, ver o pessoal formar fila para os autógrafos deles e colocar seus livros entre os mais vendidos foi um prazer - isso sem contar os estandes de editoras que publicam majoritariamente nacionais, como o estande da Eu Leio Brasil, por onde sempre tinha gente circulando e conversando com os autores que estavam por lá. Um ponto super positivo desse ano.


No dia 11, eu (Raquel) fui nos autógrafos da Victoria Aveyard! Como conseguir a senha já foi muita bondade divina, não consegui ver (nem ouvir) o bate-papo com a Victoria, já que eu tinha que ir pra fila e escolhas né. Bastante gente conseguiu fazer as duas coisas, então me arrependi depois, mas é a vida. O pessoal da Seguinte estava lá organizando tudo na fila de autógrafos, que foi bem rápido, eles agilizaram bem o processo. Também levaram Tempestade de Guerra e a edição de colecionador da Rainha Vermelha pra quem quisesse comprar pra ela autografar. A Victoria foi bem fofa com todo mundo, não sei como alguém tem simpatia pra sorrir e ser fofa daquele jeito por tanto tempo. Infelizmente, não tinha um fotógrafo lá o tempo todo, então as fotos quem tirava era a galera da Seguinte com o celular. No final, deu uma bugada no meu cérebro e falei "obrigada" ao invés de "thank you" pra Victoria e ela respondeu em português, deu tchau e eu faleci. 

Como se eu não tivesse morrido o suficiente, saindo dos autógrafos, dou de cara com ninguém menos do que Fernanda Montenegro. Sai de lá com o SAMU? Quase. Mas o segurança não deixou tirar foto, fico com o momento só pra mim mesmo.

Com as meninas do blog Livros: Ontem, hoje e sempre ♥
Bibs teve que ir embora, mas eu (Nizz) voltei pro bate-papo com a Marissa Meyer no segundo fim de semana. Foi a coisa mais amor do mundo. Não estava abarrotado e nem desesperador, então deu tempo de rolar uma dinâmica bem confortável e divertida, onde ela contou um pouco sobre o processo de escrita das Crônicas Lunares (a ideia inicial veio de um sonho onde a Cinderela, ao fugir do baile, perdia o pé de metal e não um sapatinho de cristal), sobre Sem Coração (seu livro favorito entre todos os que já escreveu até agora, mesmo que não goste de escolher favoritos) e o anúncio de que Renegades vai ser lançado aqui no primeiro semestre de 2019 - pela Editora Rocco também!


A Marissa é muito, muito fofa e simpática. Foi uma alegria encontrar com ela e conversar um pouquinho - finalmente confirmei que Carswell Thorne foi inspirado em Han Solo. Fiquei fangirlizando esse fato por um tempão com ela!

Ah, e vale muito a lembrança do nosso encontro com a Mika do Suddenly Things e com a Priscila do No Caso uma Bookaholic!


Da Bienal, nós guardamos muitos surtos fangirl, compras maravilhosas, falência e lembranças inesquecíveis. Os encontros foram ótimos e a gente mal pode esperar pelo próximo evento!

Share this:

, , , , , , , , , , ,

COMENTÁRIOS

7 comentários:

  1. é um evento gostoso demais de ir né, faz anos que nao vou a uma bienal e adorei conferir tanto coisa bacana que rolou por lá esse ano

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo certo por ai?

    Eita, queria ir numa bienal tão linda assim, aqui na minha cidade é sempre muito fraco, nem vou mais. Adorei a foto de vcs com aos pés de Aelin Galathyn. MARAVILHOSAS! KK

    xero, Transbordando pelos dedos

    ResponderExcluir
  3. Meninas, eu só fiquei chupando dedo e acompanhando o surto de vocês na bienal...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Também fui! Achei tudo muito bonito e bacana, mas não consegui achar muitas promoções nos materiais que eu tinha interesse, então só comprei dois livros XD

    ResponderExcluir
  5. Só fiquei babando nas fotos de vcs no insta! 😍
    Realmente achei os estandes nessa Bienal bem legais msm!
    E q bom q os preços estavam legais e os autores nacionais em evidência!
    FIQUEI LOUCA QND VI O QUARTO DA LARA JEAN, QUERIA MUUUITO 😭😭😭
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que incrível, meninas. A minha Bienal foi fail. Fiquei doente na semana da Bienal, passei mal, uma merda. Mas logo tem outra.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  7. Realmente é um evento maravilhoso. Sonho em participar ao menos de uma bienal.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!