ESPECIAL: Top 10 dias dos pais

 
Hey folks! Para comemorar o dia dos pais, decidimos fazer um top 10 com os melhores pais dos livros! O ranking não tem uma colocação, porque acho que jamais poderíamos colocar um deles na frente dos outros, seria uma escolha difícil demais!

Lembrem-se, a listinha pode conter alguns spoilers, então, se não conhecerem o personagem, pulem para o próximo! HAHAHA


Hans Hubermann - A Menina que Roubada Livros, Markus Zusak




Hans pode não ser o pai biológico de Liesel, mas é, com certeza, o responsável pelas coisas boas que a garota recebeu no tempo em que viveu na rua Himmel. Foi com Hans que ela aprendeu a ler e escrever, durante as incontáveis horas que passaram escrevendo nas paredes do porão ou lendo antes de dormir. Foi Hans quem lhe mostrou o amor e carinho de um pai e que, mesmo de uma maneira estranha, ao lado de Rosa, deu a Liesel uma família. Ele foi tudo que podia-se esperar de uma pai e ainda mais!

Denny Swift - A Arte de Correr na Chuva, Garth Stein
 

Patrick Dempsey interpretaria Denny Swift nas telonas, mas o longa não achou diretor :/
 
Acho que grande parte do meu amor pelo Denny vem do fato de que sua história me foi apresentada pelo ponto de vista de Enzo, seu cão. Enzo tinha uma forma peculiar de ver a vida e eu o sentia mais sincero do que a maioria dos livros que li. A história dele é, basicamente, como ele tenta ser um pai para sua filha. As complicações que surgem ao longo do livro levam Denny a se separar de Zoë e ninguém se importa se ele e a menina são inseparáveis, se ela é sua menina dos olhos. A separação deles doeu em mim e a determinação de Denny de estar com sua filha novamente me deixou cada vez mais determinada a terminar o livro.

Um história sobre como o mundo pode ser cruel, como as pessoas que mais te conhecem podem te julgar em um piscar de olhos se for para obter o que querem. Uma história sobre o amor de um pai que não poderia arcar com a perde de mais uma pessoa amada. E tudo isso, contado pelo ponto de vista de Enzo, aquele que Denny não se esforça em esconder suas emoções ou o que está sentindo, faz com que a gente torça mais e mais pelo Swift!

Zsadist - A Irmandade da Adaga Negra, JR Ward

 
Desenho feito por Anyae, no Deviantart
 
Quando eu comecei a ler os livros o último que eu esperava se tornar pai era o Z. Mal encarado, perigoso, casca grossa. Ele era o cara que faria você sair correndo quando te lançasse um olhar. Mas ai chega Amante Desperto e você não consegue se impedir de amar ele. E dai pra frente, é só amor, amor e mais amor. Um pouco de frustração com o início da vida dele como pai, mas os motivos são bastante fortes. Nalla é a menininha da mansão da Irmandade e tem todo mundo dobrado a seu jeito, e não seria diferente com seu pai.
De assassino em potencial a pai dedicado, Z merece o lugar dele aqui porque ele teve coragem. Coragem de enfrentar seus fantasmas para que pudesse criar uma relação, um vínculo, com sua filha. E a gente admira a coragem. E o lenço cor de rosa que anda pendurado em seu bolso. E o nome dela entalhado em suas costas. É, a gente admira o Z!

Eddard Stark - As Crônicas de Gelo e Fogo, George RR Martin

Sean Bean e Maisie Williams como Ned e Arya na série Game of Thrones
 
Quando você para e pensar sobre quem é o responsável por toda aquela família honrada em As Crônicas de Gelo e Fogo, ele é o que vem a sua mente. Eddard Stark - ou apenas Ned - seguiu com a tradição familiar dos Stark e ensinou a seus filhos a honra e a lealdade e, acima de tudo, a arcarem com as consequências de seus atos. Nosso jeito é o jeito antigo/Our way is the old way.

Sim, podemos culpá-lo por grande parte dos assassinatos que acontecem contra os Stark, mas ele é ainda um dos meus pais preferidos de todos os livros. Em um mundo onde garotas e garotos nobres tem seus destinos traçados desde crianças, ele nunca tentou reprimir o desejo de nenhum dos filhos (por favor, ele deixou Arya ter aulas com um espadachim!) e sabia muito bem que eles eram completamente diferentes entre si e que, por isso, exigiam um tratamento e compreensão diferenciada. Ned amava os filhos e amava a honra, mas quando chegou na hora de escolher entre os dois, a família falou mais alto. Ele foi contra o que acreditava para poder salvar as filhas e tentar impedir uma guerra. Ned foi o que muitos pais na vida real - e fictícia - jamais seria.

Pai da Katniss - Jogos Vorazes, Suzzane Collins



Ele sequer é nomeado durante a trilogia, Katniss se refere a ele somente como "meu pai", e a maioria dos momentos que ele é mencionado são pensamentos e lembranças da própria personagem, mas ele é o maior responsável pela pessoa que a Katniss se tornou, e nos faz pensar que se o desejo secreto dele, não seria um dia sua filha mudar todo o mundo que eles conheciam. Ele ensinou a Katniss a entrar furtivamente na floresta proibida do Distrito 12, a usar arco e flecha, a montar armadilhas, a cantar canções proibidas e a sobreviver, apesar de tudo. E mesmo depois de morrer em uma explosão de uma mina de carvão, sua presença é constante na lembrança da personagem, nos mostrando como ele foi e sempre será o exemplo a ser seguido por ela.

Jamie Fraser - Outlander, Diana Gabaldon

Sam Heughan interpretará Jamie na adaptação da Starz dos livros
 
O escocês turrão e cabeça-dura é papai, sim!  Muitos da nossa lista se encaixam na seção "pais adotivos", mas Jamie se encaixa nas duas. Jamie é pai de 4 crianças, ao longo da série, mas é no segundo livro da série, a Libélula no Ambar, que ele ganha os três primeiros: Faith e Brianna, suas filhas biológicas, e Fergus, um menino de rua que ele coloca a seus serviços e, quando parte novamente para a Escócia, o leva junto. Mas o que eu realmente quero falar aqui, é da relação Jamie/Fergus. Desde o primeiro momento dos dois juntos, dá pra perceber a vocação de "pai" que o Jamie tem, e isso me deixa EXTREMAMENTE empolgada. 

Fergus é um empregado leal que vê nos Fraser a sua salvação, a sua chance de mudar de vida e nada no mundo consegue fazê-lo abandoná-los. A relação pai e filho é mascarada por palavras cordiais, como se fossem apenas patrão e empregado, mas é nas entrelinhas que podemos ver o relacionamento dele se desenvolver. Para quem leu o livro (quem não leu, aproveita a resenha aqui para ficar com água na boca) sabe muito bem como funciona a dinâmica pai/filho na época e o que me deixava mais AÇSKDKAJSDH de ver, era que Jamie não agia exatamente de acordo com o que ele acreditava que agiria. Ele muda quando é a vez dele de educar uma criança e ele não poderia ser melhor! Entre os altos e baixos, Jamie me conquistou tanto quanto pai, quanto como homem *--*

Alanor Delay - Os Mistérios de Warthia, Denise Flaibam


Como já foi dito na resenha do primeiro livro da série , Alanor - o pai de Serafine - vive em uma vila chamada Vila do Sol, que repele tudo que é mágico e diferente. Tudo estaria perfeito, se a filha adotiva dele, a qual desejaram fortemente ter, não fizesse parte desse "diferente". Alanor faz o que pode para proteger Serafine e, como um bom pai, não sabe realmente dizer não a sua menina. É um pai devotado e, mesmo que não o conhecemos tão bem assim, ele desperta um sentimento de segurança enquanto lemos as páginas. Não podia faltar aqui, né?

Abe Mazur - A Academia de Vampiros, Richelle Mead

Se tudo der certo, teremos Abe na telona também, acho que o Johnny Depp nessa foto passa bem a imagem dele  hehe
Como todos sabem o nível de vício na série Vampire Academy das administradoras desse blog, Ibrahim Mazur, também conhecido como Abe ou Zmey (Serpente, em russo pra quem não sabe :B) é um Moroi muito poderoso, rico, charmoso, traficante de mercadorias ilegais, mestre em chantagens e pai da personagem Rose Hathaway, que só aparece no livro 4 da série, Promessa de Sangue, porém ele já chega conquistando, seguindo sua filha até a Russia, e sem revelar ser seu pai tenta faze-la desistir de sua missão suicida, e voltar para a St, Vladmir. Abe é um dos melhores e mais engraçados personagens da série, Richelle Mead criou o personagem perfeito pra ser o pai da Rose, que logo demonstra ser só orgulho da filha. 
E aliás, deixo vocês com a frase épica da Rose ao descobrir que Abe é seu pai: 
“Oh God. I’m Zmey’s daughter. Zmey Junior. Zmeyette, even.”
James Potter - Harry Potter, JK Rowling


Dor dor e mais dor. Porque a J.K. Rowling é uma criatura maligna e fez da vida dos marotos um inferno, em especial a vida do James. É ruim para mim, como fã dos marotos, falar nele como "o pai de Harry Potter", até porque o James nem merece isso, o Harry é um panaca. Enfim, o fato é que James foi um pai muito dedicado durante o um ano que esteve protegendo seu filho. Ele e Lily tiveram que lidar com o medo e a incerteza que a guerra trazia e tiveram que se esconder, privando-se da companhia dos amigos e das coisas que gostavam, para proteger o bebê profetizado como o futuro-inimigo de Voldemort. James abdicou de coisas que amava e desejava para proteger seu filho Harry, e deu sua vida para que Lily pudesse ter mais tempo de esconder o garotinho. Voldemort matou James, mas seus atos heroicos jamais serão esquecidos.

Remus Lupin - Harry Potter, JK Rowling



Ai meu Deus, mais dor! MAIS DOR! Remus Lupin é um sinônimo de dor, e sinônimo de pai incrível também. Ainda que Teddy, seu filho, tenha convivido muito pouco com ele, sabemos que Lupin superou seus maiores medos e apreensões para que Ted pudesse existir. Lupin definitivamente mudou tudo ao se casar com Tonks, e também ao aceitar que o nascimento de seu filho viria para trazer boas mudanças em sua vida. E trouxe! Trouxe sorrisos inéditos e raros ao seu rosto e trouxe uma incrível confiança de que seu futuro seria cheio de alegrias; claro que a J.K. arruinou isso, mas é certo de que Teddy Lupin cresceu sabendo sobre o heroísmo de seu pai durante a guerra.

Share this:

, , , , , , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Eu amei a lista. Sério.
    O que mais me emocionou, foi o Hans Hubermann, o Pai da Katniss e o Alanor Delay ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resolvemos juntar os melhores pais, e acho que deu certo, cada um de seu jeito, fez de tudo pra trazer felicidade aos seus filhos :')

      Excluir
  2. Oi,
    Adorei as escolhas :D
    Adoro Abe Mazur...ele é uma figura! hahahhaha
    Amo James Potter e Remus Lupin..não sei qual deles sofreu mais :(
    Bjs!!
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! hahaha tivemos que por o Abe ai, afinal, Abe é o Abe, quem não gosta dele? :B

      Excluir
  3. Oi :)
    Meus preferidos dessa lista são o Zsadist(meu personagem favorito de IAN <3) e o Abe por motivos de Vampire Academy(tenho surtos só de lembrar dos livros haha).

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!