Resenha: Estrelas Perdidas [Mês das Mulheres]


Estrelas Perdidas acompanha os acontecimentos da trilogia original de Star Wars, e mais além. Uma introdução sutil ao Despertar da Força que vai construir todo um reconhecimento e nostalgia nos fãs da franquia, mas que também pode abrir as portas para quem quer conhecer a história de uma galáxia muito, muito distante.

Sinopse: Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o mesmo sonho: pilotar as naves do Império. Durante a adolescência, sua amizade aos poucos se transforma em algo mais, porém diferenças políticas afastam seus caminhos: Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos?Através dos pontos de vista de Ciena e Thane, você acompanhará os principais acontecimentos desde o surgimento da Rebelião até a queda do Império de um jeito absolutamente original e envolvente. O livro relata, ainda, eventos inéditos que se passam depois do episódio VI, O retorno de Jedi, e traz pistas sobre o episódio VII, O despertar da Força!
Ciena e Thane são muito diferentes. Ciena é uma garota pobre e sonhadora, Thane vem de uma família rica e severa, mas ambos têm em comum uma coisa: o amor pelo Império. Quando o destino resolve colocá-los no mesmo caminho, eles acabam se tornando melhores amigos, e a promessa de que se tornarão os melhores pilotos imperiais vira uma meta de vida para os dois. Os anos passam, a guerra se aproxima, os ideais apaixonados começam a cair por terra e um deles finalmente nota que há muito de errado com o governo tido como perfeito. Quando Thane se junta à rebelião, resta à Ciena agarrar-se à sua honra e seus sonhos e acreditar que o que está fazendo é o melhor.

As nuances dos personagens e o modo como a história deles se intrinca na da franquia é uma coisa linda de se ler. O fato de eles crescerem com o passar das páginas, de conhecermos ambos desde que eram crianças sonhadoras, cria uma ligação muito forte entre os leitores e os personagens. Eles são tão reais.



Talvez ela ainda acreditasse na ideia do Império como o Estado perfeito, com a população de cada planeta cantando suas virtudes sem parar. Thane havia aprendido que não era bem assim.
Thane é o menino rico que, em um primeiro momento, já carrega mais dor e memórias tensas do que qualquer outro personagem da história. A família dele é importante, mas desestruturada. O pai é alcoólatra, a mãe não está nem aí com nada e o irmão mais velho é um boçal. Thane não ter o Império, mas admira a força e o poder e a ordem que sua existência carrega. Junto a Ciena, eles invadem uma das naves imperiais e são abordados por uma figura bastante importante do universo de Star Wars - não, ainda não é o Vader. Thane sempre foi apaixonado por naves, de modo que a possibilidade de se tornar um dos melhores pilotos do governo enche sua mente de dedicação. A sua confiança que deposita no Império começa a desvanecer conforme sua visão se atenta à realidade; o sonho estava tornando Thane cego, e o fato de precisar justificar tão ardentemente as crueldades exercidas pelo governo estala alguma coisa em sua mente. O ponto chave para a quebra de sua lealdade é um dos momentos mais importantes de Uma Nova Esperança. Daí para frente, o destino de Thane se torna incerto, mas se cruza com a Aliança Rebelde. Uma forma democrática de reger a galáxia, não a ideal, mas melhor do que a tirania.



Ciena havia sido criada sabendo que sua palavra era sua obrigação, e sua honra era a única posse que realmente importava.
Ciera, por outro lado, é toda fidelidade. Ela realmente acredita no Império, e está tão mergulhada nessa diretriz que fecha os olhos para as óbvias provas do horror que eles são. A Estrela da Morte é uma arma de defesa, a explosão de um planeta foi uma prova para parar os terroristas rebeldes, Ciena continua acreditando fielmente na ordem que o governo impõe, sem perceber o caos que se condensa ao seu redor para ela existir. Não tomem a personagem por alienada ou completamente cega, no entanto. Ciena tem medo de uma vida longe do Império, porque o Império é tudo que ela conhece. Diferente de Thane, que consegue lidar com a deserção, Ciena teme o que ela pode representar. A personagem é muito ligada à sua honra, e os Stark bem sabem que a honra só problematiza a sua vida...


O que ele é? Ciena se perguntou. Sua mente estava em dúvida e se recusava a aceitar lorde Vader como humano. Ele parecia mais uma visão de pesadelo, ou uma criatura das histórias apavorantes que sua mãe costumava contar em volta da fogueira na reunião de família. O mal parecia emanar dele e se acumular no espaço ao redor.


A história e os personagens secundários se desenvolvem através dos dois. A princesa Leia, o Imperador e Darth Vader têm grandes aparições na história, além de menções maravilhosas à Han Solo, Luke, almirante Ackbar e tantos outros. A nostalgia é forte com este aqui.


Ela começou a digitar as coordenadas que a lavariam direto para a superfície de Jakku.
A riqueza da narrativa só contribui para tornar o livro ainda mais real. As batalhas no espaço, nos planetas, em territórios já conhecidos para os fãs da franquia, é tudo muito crível e lindamente inserido no universo cânone de Star Wars. O final do livro, inclusive, dá abertura para explicar o cenário de uma das primeiras cenas em O Despertar da Força. Dica: deserto + Rey + nave. FOI GENIAL!

A questão não é se ele é meu amigo ou alguém que eu amo. Ele é as duas coisas. Thane sempre foi as duas coisas, desde o começo.

Ciena e Thane têm um relacionamento tão puro, tão verdadeiro. Eles se entendem profundamente, sabem o que o outro está pensando, sabe o que o outro pretende fazer antes mesmo que o faça. Eles são quase a Força um do outro, cuidando para que estejam bem, para que estejam sempre juntos. Mesmo a milhões de anos-luz de distância, mesmo separados pela guerra e pelos lados escolhidos, Ciena e Thane ainda são as crianças apaixonadas por naves, unidas por uma amizade inusitada e por um amor transcendental. É o tipo de ship que existe antes que você pense em shippar. Eles só estão ali e foram feitos um para o outro, e a tragédia do afastamento não é tão dolorosa quanto a diferença em seus ideais. O próximo volume reserva grandes emoções para Ciena e Thane; emoções que eu tenho certeza não estar pronta para sentir!


- Porque o Império é mais do que... do que corrupção e brutalidade. Ele também é a estrutura que impede a galáxia de cair no caos novamente, como foi durante as Guerras Clônicas.
Se você ainda não conhece Star Wars, ou se conhece tanto que já tatuou na pele, Estrelas Perdidas é um livro excelente de apresentação e de nostalgia.


Título original: Star Wars - Lost Stars
Autora: Claudia Gray
Editora: Seguinte
Gênero: Sci-fi / Romance
Nota: 4,5

Saiba Mais: Skoob  | Buscapé

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oie Deniseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

    VIM SURTAR PORQUE APENAS AMEI ESTE LIVRO. Ok, respira. Mas cara, foi um dos melhores livros que peguei este ano, por enquanto, e dentre os de Star Wars, também está no top 3.

    Também acho que os personagens deste livro são MUITO reais. Me envolvi com Ciena e Thane de uma maneira que senti saudades deles dias depois, e até hoje quando comento o livro com alguém, super me empolgo falando do casal. Mostra que Star Wars pode ter muitos romances legais e lindossssssss... <3 <3

    E pra completar, a história é muito bem inserida no contexto de Star Wars e dos acontecimentos que fazem com que o leitor SURTE com as referências e os fatos!!!

    To louca pelo próximo livro da autora. Gostei muito da escrita dela, pelo menos com SW e espero mais, quero MAAAAAAAAAIS. GIVE ME MORE.

    Adorei a resenha, MIMDENTIFICO!
    Beijos

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CAMILAAAAAAAAAAAA ME ABRAÇA, cê entende perfeitamente! A narrativa da Claudia e a maneira como ela intrincou os personagens à trama de SW foi MUITO FENOMENAL, god bless this woman!

      A Ciena e o Thane foram TÃO ASKFJNSAOUGBAOUBGSAO as lealdades dele e as crenças e essa batalha interna entre honra e fidelidade a uma causa, mesmo que essa causa pareça tão errada pro outro. Foi tão lindo eu chorei tanto :')

      ASKJFNSABGASOUGBASOBGAOUBGUA os casais de Star Wars sempre derrubando os nossos forninhos QUAL A NECESSIDADE DISSO?

      E aquele final em Jakku GENTE EU MORRI TANTO COM O DESTROYER, foi tão bem inserido. Como diria o sábio Steve Rogers: EU ENTENDI ESSA REFERÊNCIA!

      Quero muito o próximo, a treta vai ser grande. PODE VIR VÁRIOS LIVROS DE STAR WARS, QUANTO MAIS MELHOR!

      Obrigada pela visita <3

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Denise,
    Apesar de ainda não estar por dentro do universo SW, gostei bastante da premissa e parece válido para ambas as partes: fãs e não fãs ainda, como eu. hahaha
    Quem sabe eu consiga ler :D

    tenha uma ótima quarta =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!

      Pois é, acho muito bacana isso nesse novo universo de SW. Você pode conhecer e ser fanática e vai amar completamente, e pode se aventurar pela primeira vez e vai amar completamente também! Uma ótima maneira de conhecer o universo <3

      Tomara que consiga ler em breve! Vale muito a pena.

      Obrigada pela visita!

      Beijos!

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!