Resenha: Malícias & Delícias


Malícias & Delícias é o primeiro livro de uma série que, se manter o padrão, vai matar você de tanto rir. Lançado aqui no Brasil pela editora Valentina, que nos cedeu um exemplar para resenha, o livro de Tara Sivec entrega tudo o que promete e ainda mais. 

Sinopse:  CUIDADO: Esta história de amor pode matar você de tanto rir. Ah, e está escandalosamente lotada de porres homéricos e, hummm, sexo da melhor qualidade! Claire é uma espirituosa jovem de vinte e poucos anos que trabalha num bar (não era esse o plano, mas...) e, muito a contragosto, resolveu ajudar a melhor amiga (uma expert em malícias) a vender brinquedos eróticos bem safadinhos. Na verdade, seu sonho é viver de delícias, ou melhor, abrir uma confeitaria dedicada exclusivamente a doces, cookies e bolos feitos com muuuito chocolate. Quando Carter, um rapaz que conheceu numa festa de faculdade e com quem passou uma única noite (o suficiente para mudar sua vida para sempre!), reaparece na cidade sem demonstrar reconhecê-la, a não ser pelo profundo aroma de chocolate que Claire exala no ar, ela se mostra determinada – aaaai que loucura! – a fazê-lo nunca mais se esquecer dela. Só que existe uma terceira pessoa na relação (divertidíssimo, porém desbocado e inconveniente). Alguém que Carter desconhece e que, das duas uma: ou o obrigará a comprar uma passagem só de ida para o Polo Norte ou o fará o homem mais feliz do mundo!!! Idade Mínima Recomendada: 16 Anos


Claire é uma mulher linda, divertida e totalmente desbocada que não tem muita sorte com o sexo oposto. Ou, melhor dizendo, com o ato de fazer sexo. A primeira vez em que ela transou tinha 20 anos, cursava segundo ano da faculdade, estava podre de bêbada e a única coisa que ela queria é se livrar o quanto antes daquele pequeno empecilho. O problema surgiu nove meses depois, completamente careca e com orelhas de abano, e atendia pelo nome de Gavin. A segunda vez que ela tentou fazer sexo, digamos que a palavra chave seja "tentou".

Eu me lembro daquela noite com ternura. E quando eu digo "ternura" é claro que quero dizer um ressentimento atroz por todas as coisas alcoólicas que possuem pênis.

Mas tudo bem, porque apesar de correr o risco que sua vagina um dia a abandone por falta de uso, Claire está feliz com a vida que tem. Principalmente agora que sua amiga Liz se mudou de volta para a sua cidade e um antigo sonho das duas pode finalmente se realizar. As coisas estavam realmente começando a melhorar para Claire! Isso, é claro, até ela chegar para seu trabalho de garçonete no Fosters e dar de cara com o pai do filho dela, cinco anos depois, bêbado de dar dó porquê sua ex-namorada aparentemente havia o traído com a lista telefônica inteira.

A partir daí uma sessão de fatos e coincidências faz com que a vida dela e de Carter, ela finalmente descobriu o nome dele!, se misturem ainda mais e das formas mais engraçadas e constrangedoras possíveis. E quanto mais eles se conhecem, mais ela quer que Carter permaneça na sua vida, mas como contar a ele que ela era a garota bêbada que perdeu a virgindade pra ele, cinco anos atrás, e fugiu na manhã seguinte sem que os dois trocassem ao menos os nomes? E, mais importante do que isso, como explicar para Carter que aquela única transa tinha resultado em um menino de cinco anos, lindo porém muito desbocado, sem fazer com que ele fugisse para as montanhas?

Quatro anos se passaram depois do parto. Ralei muito, de sol a sol, para guardar alguma grana para meu futuro negócio, ao mesmo tempo que criava meu filho e tentava, a cada dia, não vendê-lo para os ciganos.

Não lembro quando foi a última vez que ri tanto enquanto lia um livro. Não sei nem ao menos se houve uma primeira vez. Malícias & Delícias me conquistou do primeiro capítulo e não me decepcionou até sua frase final, que não poderia ter sido outra ou melhor do que foi! Tara Sivec tem algum dom, inexplicável, que faz com que mesmo as pequenas imperfeições e coisas que costumam me irritar passassem sem fazer qualquer alarde.

É verdade que é um livro com caráter erótico então você pode esperar por muitas cenas envolvendo o assunto, e se tem algo que esse livro não faz questão de economizar são os palavrões mas, sinceramente, eu estou apaixonada. Nem o uso de determinados termos me incomodaram tanto depois que eu percebi que a culpa não era da autora/editora, se aqui no Brasil nós chamávamos certas partes do corpo daquela forma. Existe limites para as magias que um tradutor pode fazer, afinal.

Se minha massa cinzenta estivesse em forma eu manteria a boca fechada a partir daquele instante. Obviamente eu estava bêbado no dia que distribuíram neurônios.

Os personagens do livro são hilários e apaixonantes, e a forma como eles interagem realmente os coloca como uma turma de amigos da qual eu sinceramente adoraria fazer parte. Gosto de gente que bebe, que fala sobre sexo e não mede ou mascara as palavras, gente que "é normal" e vive: e é exatamente isso que o livro nos dá. Alguns esteriótipos estão ali, é claro, mas quanto mais eu lia mais eu conseguia visualizar que eles poderiam ser um grupo real de amigos, bem adeptos do uso de palavrões e a falar das partes íntimas e vidas sexuais uns dos outros, mas reais. 

E nós precisamos falar sobre o Gavin, essa criança maravilhosa que me fez rir toda vez que aparecia, mas que, caso eu tivesse de conviver, já teria largado tudo e saído correndo  para as montanhas há muito tempo. Ou vendido para os ciganos, como diz a Claire.

Meu filhinho adorável corria pela sala com meu Jack Rabbit* apontando para o alto, acima da cabeça, como se fosse um gladiador pronto para a batalha - um gladiador empunhando uma "espada" roxa com cinco velocidades.

Este livro foi, provavelmente, umas das minhas maiores surpresas este ano. É uma pena que mais pessoas não tenham conhecido sua história e acredito que isso possa ter relação com a capa, que pode acabar repelindo alguns leitores. Afinal, nem todo mundo lida muito bem com a imagem de uma boneca inflável na capa de um livro! Mas acredito que além de usar a boneca inflável, o tom de vermelho vivo e o morango com chocolate para retratar elementos da história, a editora Valentina deve tê-los utilizado também como aviso para os leitores sobre o conteúdo adulto. Vale lembrar que o livro é recomendado apenas para maiores de 16 anos!

Depois de algumas leituras broxantes, Malícias & Delícias atingiu todos os pontos certos! Tive orgasmos de risos e crises de prazer. E, como diria o Gavin: que livro bom, PUTA MERDA!

* Jack Rabbit é uma marca/tipo de vibrador

Autora: Tara Sivec
Título original: Chocolate lovers: Sweets stories about love, friendship, and inappropriate behavior
Editora: Valentina
Gênero: romance, humor, erótico
Nota: 5

Saiba mais: SkoobBuscapé | Saraiva

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!