Resenha: Ser Feliz é Assim

Resenha: Ser Feliz é Assim

A resenha de hoje é de Ser Feliz é Assim, livro da Jennifer E. Smith lançado pela editora Galera Record e que eu queria ler há muito tempo. Tanto que quase comecei uma nova coleção em inglês antes de saber da publicação por aqui.

Sinopse: A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola.Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica.Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos.Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?

Na história, depois de Graham acidentalmente enviar um e-mail para Ellie, os dois começam uma amizade virtual. Como não sabem nada um do outro, a sinceridade rola solta e seus maiores desejos e anseios são revelados com facilidade. A conexão é tanta que em três meses eles se encontram, mesmo que sem usar essas palavras, apaixonados.

Mas Graham é, na verdade, Graham Larkin, um famoso ator teen. E agora que precisa de uma pacata cidade para gravar as cenas externas de seu mais novo filme, ele não consegue parar de pensar na pequena Henley, a cidade pequena e litorânea onde Ellie mora. Juntando o útil ao agradável e depois de uma primeira impressão desastrosa, os dois finalmente se encontram.


Resenha: Ser Feliz é Assim

Mas o problema é que Graham não era o único guardando um segredo e a quantidade de paparazos na cidade pode acabar revelando mais sobre o passado de Ellie do que ela gostaria de permitir. E é ai que as coisas ficam difíceis para esse improvável casal.


Ser feliz é a passagem das estações do ano.

Eu gostei do livro, mas confesso que teria gostado mais se a Jennifer não ficasse puxando e esticando e voltando em diversos pontos da vida dos personagens no começo de cada capítulo. Ela sempre tinha alguma história para contar da época em que o Graham começou a atuar ou de quando ele era criança ou sobre alguma lamentação dele por causa do distanciamento dos pais -- que, devo dizer, foi um arco bem desnecessário -- que acabava deixando o inicio dos capítulos do Graham bem enrolados.

Os personagens, porém, tinham um ótimo senso de humor e diálogos leves, tudo muito no ponto, sem forçar nada, o que foi ótimo de se ler. A narrativa da Jennifer não é pesada ou rebuscada e sempre permeada com um humor sútil que vez ou outra coloca um sorriso no nosso rosto.


Ser feliz é ver o sol nascendo no porto. Tomar sorvete no calor. Ouvir o som das ondas ali no fim da rua. O jeito como o meu cachorro se enrosca perto de mim no sofá. Dar um passeio de pé a noitinha. Filmes bons. Tempestades. Um belo cheeseburger. Sexta-feiras. Sábado. Quarta-feiras, até. Mergulhar a ponta dos dedos do pé na água. Calça de pijama. Chinelo de dedo. Nadar. Poesia. A ausência de emoticons em um e-mail.

Embora os personagens secundários não tenham sido tão legais ou desenvoltos como os protagonistas, o que realmente chamou a minha atenção foi a cidade da Ellie! Pequena, litorânea, ela parecia ter uma alma própria e me lembrou um pouco de Stars Hollow, de Gilmore Girls. Eu consegui visualizar bem o lugar e sinto como se já tivesse andado pela praça, tomado sorvete na Sprinkles e cruzado a ladeira para a casa de Ellie.


Resenha: Ser Feliz é Assim

Minha parte preferida de todo o livro foram as trocas de e-mail, como a conversa fluia tão natural entre os protagonistas e como eles eram capazes de conversar sobre qualquer coisa, inclusive o uso de emojis nas mensagens, e fazer com que isso soasse interessante. 


Tinha confundido solidão com independência e acabara ficando tão bom na arte de se fechar para o mundo que precisara de um e-mail de Ellie para fazê-lo se lembrar de como era ter uma conversa de verdade com alguém.

Eu não sei bem o que esperava desse livro, talvez algo como Minha Vida Mora ao Lado  ou Pensei que fosse Verdade da Huntley Fitzpatrick e, embora ele não tenha atingido esse patamar, foi uma leitura quentinha no meio de um inverno catarinense prolongado e me deixou sorrindo algumas vezes. Os fãs de YA vão ter um momento gostoso com Ellie e Graham e, se já tiverem lido A Geografia de Nós Dois ou A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista, da mesma autora, talvez consigam ajustas as expectativas e terem um saldo ainda mais positivo do que eu.

Título original: This is What Happy Looks Like
Autora: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Gênero: YA - Romance
Nota: 3,5

Saiba Mais: Skoob  |  Autora  |  Saraiva  |  Submarino

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

1 comentários:

  1. Oi, Bibs. Eu não conhecia o livro mas eu adorei a premissa, até porque também tenho um crush pela internet. Vou anotar a dica e ler o quanto antes!
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!