[TOP 6] Personagens femininas mais surpreendentes #MulheresdaLiteratura


Eu tenho tantos amores literários para citar nessa lista que vai ser praticamente impossível decidir só 6 nomes, mas farei o máximo de esforço possível para isso! 

Quero falar sobre protagonistas e coadjuvantes que demonstraram força em sua fragilidade, coragem em meio ao seu medo, compaixão e esperança em momentos de horror. Porque é isso que faz a força de uma personagem.



Laia - Uma Chama entre as Cinzas

Uma escrava e então uma rebelde. Uma garota assustada e então uma mulher perigosa. O tipo de nome que pode erguer a sombra de uma ameaça sobre todo um império, é essa a personagem que protagoniza Uma Chama entre as Cinzas.

Laia tem muito de fragilidade e medo em quase toda a história, e é importante como a narrativa destaca esses detalhes da sua personalidade como parte do que constrói a sua força. Laia ainda é uma garota sozinha em um mundo cruel. Ela não nasceu para ser uma heroína, para guiar uma revolução, nem sequer sabe se quer fazer parte dela, e esses dilemas, somados aos seus temores, constroem uma frieza com o passar do tempo. Um traço de egoísmo bem sutil que pode bater de frente com sua vontade de fazer o certo.



Cress - As Crônicas Lunares

A personagem só aparece em vias de fato no terceiro livro, mas sua presença e carisma são marcantes, e a importância dela para a trama também. Cress é uma vítima de cárcere privado; ela cresceu presa em um satélite, o que significa que todo o contato que teve com humanos foi o com a sua carcereira. Uma vez liberta, ainda que ansiosa para conhecer o mundo e suas cores, Cress é bastante consciente de que nem tudo é o que ela sonhava ser.

Uma garota que tem muito de fragilidade e medo, principalmente em relação à própria capacidade. O desenvolvimento do seu destemor e as atitudes que ela toma para salvar aqueles que se tornam seus grandes amigos é apaixonante; Cress tem muita inteligência e muita força e aprende a usar isso conforme confronta as próprias limitações.



Violetta - Jovens de Elite

Eu falo muito da Adelina, que é a protagonista da trilogia, mas vale muito citar todas as outras personagens criadas pela Marie Lu. Violetta em especial.

Ela foi criada sob a sombra da normalidade, sem se preocupar com o preconceito e os temores que os jovens de elite experienciam por suas peculiaridades. Violetta é um deles, mas não tem as marcas, então está livre do julgamento. A jornada dela junto à irmã é muito de se esconder sob a sombra da ameaça que é Adelina, com medo da própria voz. Com o tempo, Violetta percebe o que sua irmã vem se tornando, e também percebe que é a única capaz de impedi-la de se perder na crueldade do próprio poder. Violetta tem muito de egoísmo, sim, mas ela também é amorosa e preocupada, ansiosa para compensar todos os anos de sofrimento que Adelina sofreu no passado, especialmente por nunca ter sido capaz de fazer nada.

Violetta vale muito como um dos exemplos de força feminina em Jovens de Elite exatamente por ter nuances; ela é frágil, quebrável, mas também é destemida e ansiosa para fazer a coisa certa por aqueles que ela ama.



Manon - Trono de Vidro

Manon é uma das coadjuvantes mais bem escritas e bem desenvolvidas que a Sarah já teve a alegria de escrever, e eu de ler.

Uma Bruxa de Ferro, ela é uma das mulheres mais temidas em todo o continente. Manon representa a escuridão em seus primórdios, uma força obscura que se perdeu há muito tempo e está prestes a se reerguer. Mesmo que submissa aos caprichos de um homem, Manon não se curva diante dele e de ninguém. A hierarquia dentro de seu clã dita obediência férrea, mas ela questiona. Ela desafia. Ela é uma força da natureza, furiosa e perigosa e extremamente bem desenvolvida.

O modo como a Sarah trabalhou a narrativa da Manon, tirando sua humanidade, mas ao mesmo tempo descarregando emoção sobre a personagem, isso é poderoso. Manon é uma ameaça, mas também uma possível aliada. Ela é morte e sofrimento e sombras, mas também esperança.



Blue Sargent - Os Garotos Corvos

Minha menina Sargent, moradora da Rua Fox, 300. Nasceu e cresceu rodeada de mulheres das mais variadas personalidades e poderes - porque, sim, todas as médiuns da casa na Rua Fox, 300, têm poderes. Descobriu suas habilidades na mesma época em que descobriu que o amor da sua vida morreria por um beijo seu. Descobriu amizades em meio a um grupo esquisito de garotos corvos - aqueles com os quais ela jamais deveria conversar.

Blue é uma personagem bem simples e real, e por isso tão incrível de se ler. Ela tem sonhos e tem ambições assim como tem medos e receios. Ela quer conhecer o mundo, quer deixar a casa e o rotineiro para trás, mas se encontra em Henrietta e tem medo do que o mundo lá fora possa significar. Ela tem os garotos corvos e não quer perdê-los. Tem sua mãe e suas primas e não quer ficar sem elas. Tem a si mesma e quer entender quem é.

Eu amo toda e qualquer nuance da Blue e por isso escolhi trazê-la para cá; porque ela é surpreendente por ser tão identificável.



Zuzana - Feita de Fumaça e Osso

Eu sei que eu poderia ter citado a Karou ou a Liraz, mas ambas já são bastante comentadas por parte do fandom por possuírem tanto destaque na história. Quero falar sobre Zuze; Zuzana, uma bailarina delicada e amorosa, que descobre que sua melhor amiga faz parte de um mundo de deuses e monstros. Uma humana comum que poderia fugir e se esconder, mas que prefere adentrar essa dimensão paralela na companhia da amiga, protegendo-a com o máximo de esforço que possui - que, em um lugar onde espadas e criaturas místicas habitam, é considerado bem pouco.

Zuzana, corajosa e destemida, uma pivete com voz e presença, que confronta quimeras como se discutisse com sua professora de matemática. Dona de um amor incondicional pelo namorado e pela Karou, principalmente, Zuza é o tipo de personagem disposta a qualquer coisa para manter aqueles que ela ama protegidos; se for necessário enfrentar serafins e quimeras para tal fim, ela o fará.

Share this:

, , , , , , , ,

COMENTÁRIOS

1 comentários:

  1. Por enquanto eu só conheço a Manon (Rainha Diva Top) Bico Negro, herdeira do clã bico negro portadora da lâmina Ceifadora do Vento e líder alada da cavalaria aérea do rei de Adarlan. Ainda vou ler os Garotos Corvos eu li A Corrida de Escorpião da mesma autora e amei a estória, escrita e personagens então suspeito que irei gostar dessa também.
    Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!