Resenha: Fingindo

Resenha: Fingindo

Fingindo é meio que a "continuação" de Perdendo-me, romance new adult da Cora Carmack; Enquanto o primeiro é protagonizado por Bliss, uma estudante de teatro no seu último semestre na faculdade, o segundo é protagonizado por seu melhor amigo, Cade, após a conclusão da faculdade de artes cênicas.
Sinopse: Por quanto tempo você consegue prender alguém? Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la.Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim.
Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado.Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida.
Um faz de conta com data marcada para terminar... E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você.
Cade seguiu para o mestrado após a faculdade e está, literalmente cuidando da sua vida no seu canto, quando é abordado por Max, uma garota linda com uma proposta que, de certa forma, é bem indecente. 

Mas é a vocalista de uma banda de rock, cheia de tatuagens e piercings e cabelo colorido, com um namorado que não é muito diferente dela. Então, quando seus pais vem visita-la na faculdade e xigem conhecer seu namorado, ela decide que não pode apresentar Mace e correr o risco de revelar a "vida dupla" que vem levando. É onde entra Cade, o simpático e normal estudante que conhecemos em Perdendo-me. Tudo que ele precisa fazer é colocar seus conhecimentos a prova e fingir ser o namorado bem normal de Max.

Quando eu li Perdendo-me eu simplesmente me apaixonei pela escrita da Cora, a narrativa simples e leve, a forma como ela costura a história e dá a vida aos personagens. Depois do livro e de descobrir que tinha outros dois na série, Fingindo e Encontrando-me, protagonizado pelos melhores amigos de Bliss, eu fiquei super ansiosa para ler!
Viver é difícil. E todos os dias nossos pés ficam mais pesados e nós adquirimos mais bagagens. Então, a gente para e respira fundo, fechamos os nossos olhos, reiniciamos nossa mente. É natural. Contando que você abra os seus olhos novamente e continue seguindo em frente.
E é muito triste para eu dizer que esse livro não me entreteve e envolveu como fez o primeiro. Cade era o tipo de personagem que eu gostei, mas que não tinha criado nenhuma expectativa em mim. No entanto, não tinha ficado muito claro a extensão dos sentimentos dele pela Bliss no livro anterior e nesse ele passou muito tempo remoendo isso e o relacionamento dela com Garrick, o que me irritou bastante. Fora isso, Cade foi muito amorzinho e me conquistou bastante.


Resenha: Fingindo

O que não pode-se da Max, que foi uma personagem muito querida, mas que me estressou em vários momentos. Vivendo uma vida que vai completamente na contra-mão daquela esperada pelos pais, completamente conservadores, ela me conquistou muito no começo do livro. Mas no decorrer da história fica claro que além dessa separação entre ela e os pais, ainda existe um segredo que ela guarda -- e é sim o segredo que metade dos protagonistas em YA tem. Foi bem decepcionante essa parte.
"Estou feliz que tenha lutado por mim" ela disse.
"Estou feliz que tenha me deixado fazer isso."
Cade e Max são um casal querido, com momentos fofos e gostosos de ler, mas estão longe de conquistar o carisma que Bliss e Garrick despertaram. A narrativa da Cora continua leve e solta, mas sinto que também deu uma enrolada quando começou a enrolar sobre o passado dos protagonistas.

O começo me conquistou rapidamente, até a metade eu tive uma leitura cinco estrelas, mas da metade para o fim foi muito lento, a carga emocional foi explorada de uma forma muito confusa e enrolada e, quando finalmente chegamos no ápice, a história acaba! Quando finalmente podemos esperar sair do lugar onde ficamos sapateando desde a metade do livro, tudo acaba e a gente fica "mas oi?".
Nós deveriamos viver como fumamos -- inalar o presente e exalar o passado.
Fiquei chateada que o passado do Cade foi mais bem explorado e explicado do que o da Max.

De toda forma, é um livro que eu indico para quem gosta de NA. Ele foge do clichê do subgênero, onde a protagonista é sempre virginal e boazinha com um passado assustado, e o protagonista masculino sempre com um passado sombrio, possessivo, controlador e, de certa forma, violento. É uma história fofa, com personagens queridos, que podiam sim ter sido mais bem explorados, mas não deixa de ser um divertimento.

Título original: Faking It - Losing It #2
Autora: Cora Cormack
Editora: Novo Conceito
Gênero: NA
Nota: 3

Saiba Mais: Skoob  |  Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Olá, Bibs.
    Eu não sou muito fã do gênero, por isso peguei Perdendo-me para ler sem muitas expectativas e acabei gostando bastante. Já Fingindo eu acabei amando. Eu me apaixonei pelo Cade e queria alguém igualzinho para mim. Diferente de você, gostei bem mais do segundo do que do primeiro hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Olá, Bi

    Ao contrário do que aconteceu com você, esse me conquistou ainda mais que o primeiro. Adorei o Cade nesse livro e amei a Max, então foi uma leitura muito prazerosa. E o final também me agradou, não fiquei com essa sensação.
    Agora tenho que ler o terceiro, que até hoje não comprei! hahaha

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  3. Oi Bibs! Eu curiosamente só li este livro da autora e achei bem mediano, é um boa leitura, mas tb não me pegou de jeito. Agora que vc comentou que o primeiro é melhor quero ler <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante
    Sorteio A guerra que salvou a minha vida

    ResponderExcluir
  4. Oie,

    Tenho acompanhando essa trilogia da Cora e gostado bastante. Os livros dela não pegam muito para a parte erótico e são gostos de ler, leves como você disse. Consegui o terceiro recentemente e espero finalizar a trilogia ainda este ano. :)

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!