Controle remoto: Lost in Austen


Lost in Austen foi produzida pelo canal ITV da Inglaterra, e foi ao ar em 2008 e contém 4 episódios com duração de 45 minutos cada. A série é uma adaptação moderna e com traços fantasiosos da mais renomada obra de Jane Austen: Orgulho e Preconceito.

Amanda Price (Jemima Rooper) é uma jovem apaixonada pelos romances de Jane Austen e, principalmente, pelo Mr. Darcy. Ela é o tipo de garota que encontra sua noite perfeita em um bom sofá, uma taça de vinho e uma agradável leitura do seu romance preferido, o que significa que ela acaba deixando as amigas e o namorado de lado em muitas ocasiões.


É em uma dessas noites apreciando o romance de Darcy e Elizabeth que Amanda ouve barulhos vindo de seu banheiro, onde sem qualquer explicação lógica ou racional uma estranha aparece do nada, atravessando uma suposta porta secreta que ligava a sua casa ao banheiro da protagonista. E o que já era estranho parece ficar ainda mais inacreditável, porque a estranha atende pelo nome de Elizabeth Bennet.

Após uma breve conversa e de cogitar uma provável insanidade alguns acontecimentos fazem com que Amanda atravesse a tal porta mágica, e enquanto Lizzie (Gemma Arterton) permanece em seu apartamento, ela acaba sendo transportada de volta para o século XVIII e para dentro do romance de Jane Austen.


A troca de universo ocorre no que seria o início da história de Orgulho e Preconceito, então ainda que encantada em viver a experiência de estar dentro do seu livro preferido e interagindo com os personagens que tanto ama, Amanda logo se depara com um grande problema: Mr. Bringley e Mr. Darcy chegarão em breve, e ainda que Jane esteja presente e pronta para se apaixonar pelo primeiro, Elizabeth não está ali e Darcy (Elliot Cowan) corre o risco de nunca conhecê-la.


Mas se Darcy e Elizabeth não se encontrarem, se odiarem e depois se apaixonarem então a sua história nunca vai ter acontecido e Amanda vai ser a única responsável por isso.

Levada pelo sentimento de que precisa concertar os estragos causados pela sua presença a garota começa um jogo de mudanças e artimanhas para que tudo ocorra como deveria, ainda que por caminhos diferentes. Mas quanto mais ela tenta arrumar as coisas e alinhar tudo à história de Austen, mais distantes e bagunçadas elas ficam.

Principalmente porque Amanda sempre foi apaixonada por Fitzwilliam Darcy, mas agora que ela o conheceu ela o amava. E talvez o sentimento fosse recíproco.


O que mais me encanta nesta série é o sentimento que ela trás. Mais do que apenas mais uma adaptação envolvendo os romances de Jane Austen, ela conta uma história de alguém que está vivendo no mundo com o qual sempre sonhou e que precisa lidar com os problemas e as dúvidas causadas por isso. Afinal, que fã nunca desejou viver em um universo de algum livro, filme ou série do qual goste?

Gosto muito da forma como podemos considerar a Amanda um fangirl entusiasta de uma obra e ainda assim isso não seja representado de uma forma ridícula ou pedante, como fazem em muitas adaptações (olá Austenland, estou olhando para você), afinal ela é uma mulher adulta e resolvida, mas que tem suas paixões por personagens fictícios e romances. Isto é parte de quem ela é e pronto, nunca foi tratado como algo a ser superado quando ela "vivesse a vida real".


Outra coisa que eu adoro são os dilemas que a personagem vive enquanto dentro da história, porque como leitoras nós normalmente (quase sempre aqui, ops) temos nossos crushes literários que nós super pegaríamos se um dia conseguíssemos colocar as mãos neles, e a Amanda tem essa possibilidade com o Darcy mas ao mesmo tempo existe algo muito importante por trás disso: ela ama o Mr. Darcy porque ela ama o romance dele com a Elizabeth, e mais do que tudo ela ama Orgulho e Preconceito.

Então uma das dúvidas que fica é sobre como agir em uma situação assim. Você tem aquele personagem que você ama e ele está ao seu alcance, talvez até mesmo apaixonada por ti, mas se tu for ficar com ele e viver esse romance, automaticamente você está modificando toda a história que tanto ama. Talvez até a apagando pra sempre. Como agir em um caso desses?


Lost in Austen é uma séria maravilhosa e super curtinha que trás um novo olhar para as adaptações de livros clássicos, mas que aviso desde já que dada a sua proposta ela acaba trazendo grandes modificações para a história como a conhecemos. Existe toda uma nova perspectiva para alguns personagens e acontecimentos, como se Austen ao escrever tivesse apenas abordado a superfície de certos aspectos e Amanda os vivenciando pudesse olhar eles de outra maneira, mais profundamente.

Para os fãs de adaptações de Jane Austen essa é uma dica maravilhosa, e para os curiosos sobre Orgulho e Preconceito mas não muito adeptos dos clássicos, esta pode ser uma ótima opção ao melhor estilo Bridget Jones, só que muito mais legal.

Share this:

, , ,

COMENTÁRIOS

10 comentários:

  1. Oi, Eduarda!
    Eu AMO essa minissérie *------* Gente, pensei que estava sozinha no mundo por ter assistido. Me acabava de rir com as trapalhadas da Amanda e ficava no dilema porque shippava horrores ela com o Darcy.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MDS Luiza não acredito que achei mais alguém no mundo que já assistiu Lost In Austen, VEMK ME ABRAÇAR! AAAAAH
      Se tu falar que também já viu Alice, a minissérie da bbc (acho) de 2009, eu vou ter um treco!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  2. Oi Eduarda,

    Eu sou fã da Jane e adoro Orgulho e Preconceito.
    Até tinha cogitado assistir essa série, mas tava com um pé atrás.
    Eu li Austenland e tbm achei uma bobagem. Tava quase arrancado os cabelos com aquela protagonista.
    Enfim, dica super anotada. Assim que conseguir um tempinho vou dar uma chance para o piloto.

    Abraço,
    Alê
    Alem da Contracapa

    Não deixe de participar da Promoção de Aniversário do blog, serão 23 prêmios para 12 vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alê, tudo bem?
      A série é bem pro lado da comédia, não vá esperando uma adaptação muito fiel. Mas como eu disse no post, eu gosto muito dela, me diverte muito. Quanto a Austenland eu só vi o filme, ainda quero ler o livro.

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  3. Olá, Eduarda.
    Não conhecia essa série ainda mas já quero ver. Eita que dilema hehe. Eu acho que no lugar dela não ia pensar duas vezes para agarrar o Darcy. E se mudasse a história fazer o que, pelo menos eu tinha tirado uma casquinha hehe. Brincadeira, acho que ia ficar igual hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil, :)
      Sinceramente? Eu acho que nesse caso eu ia agarrar o Darcy tambem, hahahahah. Mas isso porque não sou tão ligada a história, mas se fosse sei lá em Harry Potter, por exemplo, será que eu tentaria ser best do Harry e correr o risco de tomar o lugar do Ron ou da Hermione, ou apenas me juntar a eles e possivelmente mudar a dinâmica do trio? Como sou mais envolvida com a história nesse caso, eu ficaria muito na dúvida sobre algumas coisas...

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  4. Oi, Eduarda

    Meniiiiiina, como eu nunca tinha ouvido falar nessa série? Eu já estava amando o enredo e as confusões, mas você me ganhou quando falou que é uma história no melhor estilo Bridget Jones! Já quero! \o/

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tamires, corre e vai assistir! Te garanto que risadas e confusões não irão faltar, hahaha!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  5. Oi Eduarda! Amei a indicação, gostei da protagonista não ser pedante, super ganhou pontos comigo! E o fato de não ser uma série longa tb me anima!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, :)
      Eu amo a série por ser curta, mas da uma dorzinha quando acaba. Porque a gente acaba se divertindo e envolvendo tanto com os personagens... espero que tu assista e curta ela!

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!