Resenha: Jackaby

Resenha: Jackaby

Jackaby é o primeiro de uma série do mesmo nome, escrito pelo autor William Ritterm, e foi publicado aqui no Brasil pela editora Única. O livro tem uma capa maravilhosa, e é uma mistura perfeita de Sherlock Holmes e Artemis Fowl.
Sinopse: Abigail Rook deixou sua família na Inglaterra para encontrar uma vida mais empolgante além dos limites de seu lar. Entre caminhos e descaminhos, no gelado janeiro de 1892 ela desembarca na cidade de New Fiddleham. Tudo o que precisa é de um emprego de verdade, então, sua busca a leva diretamente para Jackaby, o estranho detetive que afirma ser capaz de identificar o sobrenatural. Contratada como assistente, em seu primeiro dia de trabalho Abigail se vê no meio de um caso emocionante: um serial killer está à solta na cidade. A polícia está convencida de que se trata de um vilão comum, contudo, para Jackaby, o assassino com certeza não é uma criatura humana. Será que Abigail conseguirá acompanhar os passos desse homem tão excêntrico? Ela finalmente encontrou a aventura com a qual tanto sonhara. Prepare-se para desvendar este mistério! Um livro destinado aos fãs de Sherlock Holmes e Doctor Who. Eleito o melhor livro jovem 2014 pela Kirkus Review e um dos 40 melhores YA da estação pela CNN e vencedor do prêmio Pacific Northwest 2015."
Abigail Rook é uma jovem inglesa que desembarca em uma pequena cidade dos Estados Unidos depois de um ano se aventurando após fugir da vida pacata que seus pais planejavam para ela. Sem dinheiro e precisando de um teto para viver, Abigail parte em busca de algum emprego e é assim que ela se depara com Jackaby, um detetive para casos que possam parecer inexplicáveis.
Até onde eu descobri, tenho um dom ímpar. Isso me permite ver a verdade quando os outros só enxergam a ilusão. E há muitas ilusões, muitas máscaras e fachadas. Como dizem, o mundo todo é um palco e parece que eu tenho a única poltrona da casa, com vista para os bastidores.
Seguindo um perfil clássico das histórias do gênero o livro trás o detetive excêntrico, desacreditado e feito de chacota por todos, um gênio incompreendido que não domina a arte de se relacionar com os demais. Acrescente a isso elementos fantásticos, principalmente relacionados ao lado feérico e raças de mitologias não tão conhecidas, e eis Jackaby. Vale ressaltar, porém, que o detetive possui uma empatia maior do que a vista em Sherlock, por exemplo, e uma real tentativa de acertar em suas relações humanas, mas seu carinho e respeito estão muito mais dedicados aos seres mágicos e sobrenaturais com os quais ele lida.
Ela salvou essa cidade e seu povo de inúmeros monstros vezes incontáveis. O fato de que as batalhas geralmente estejam dentro de seu cabeça não diminui sua bravura.
Abigail por sua vez serve ao seu papel de ser o elo de ligação entre o detetive e o leitor, é o olhar leigo que vai buscar pistas e servir de orelha para que Jackaby possa explicar os crimes, o mundo fantásticos e também as teorias que se passam por sua cabeça. A personagem é carismática e notavelmente escrita para ser vista de maneira empoderada, embora o autor possa ter cometido um ou outro erro em relação a isso.


Resenha: Jackaby

Os demais personagens são, em sua maioria, clássicos. O inspetor da polícia, que não acredita em Jackaby e está sempre irritado com as invasões do mesmo em suas cenas de crime. O policial que serve de auxílio, acreditando no detetive e sendo a ligação entre ele e a polícia. Por sinal, Charlie foi um dos meus personagens favoritos e ainda não sei como me sinto com o desfecho da história dele no livro. Fora isso ainda contamos com uma mulher que transita entre visões tridimensionais do mundo (o normal, o sem o glamour e portanto com magia, e um que está só na mente dela), Jenny de quem gostei muito e gostaria de saber mais sobre e Douglas, o pato.
- Monstros são fáceis, senhorita Rook. Eles são monstros. Mas um monstro de terno? Trata-se basicamente de um homem perverso, e um homem perverso é, de longe, muito mais perigoso.
Os problemas do livro ficam por conta da trama fraca em relação aos assassinatos, descobri o culpado já em sua primeira aparição e o desfecho foi bem decepcionante em relação a isso. Ainda que tenha uma capa linda e de encher os olhos, o livro precisa de uma revisão urgente porque existem alguns erros de digitação, tradução e contexto bem grotescos. Outro ponto negativo, também, são as falas misturadas dos personagens, mas aqui não posso afirmar se seria um erro da editora ou o estilo de escrita do autor. Jackaby é um livro bom e que merece mais cuidado e atenção.
Eu amuei em meu lugar,com a cabeça girando, e ouvi o choro da banshee - ouvi o som da nossa própria morte vindo atrás de nós na tempestade.
Se você gosta de livros envolvendo investigações, personagens excêntricos e muitos seres fantástico essa é a pedida certa. Com menos de 300 páginas Jackaby é uma leitura rápida e prazerosa, indicação perfeita para os fãs de Artemis Fowl.


Título original: Jackaby
Autor: William Ritter
Editora: Única
Gênero: Romance sobrenatural / Fantasia urbana
Nota: 3,5

Saiba mais: Skoob | Amazon | Submarino

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Oi, Eduarda!
    Nossa, muito paia descobrir tudo logo no começo. A história tinha realmente tudo para ser muito boa, pena que o autor não soube explorar certo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Eduarda,
    A capa sempre me deixa curiosa, mas como o assunto não algo que me prenda, estou fugindo de sobrenatural. Eu sempre adio a leitura.
    Fico feliz que não comprei, porque pelo vaito não é uma obra tão excelente.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  3. Oi!! Comprei o box de sherlock tem algum tempo e se gostar leio esse ai. Adorei a resenha. Bjos <3

    Click Literário

    ResponderExcluir
  4. Oi Eduarda, tudo bem? Nossa, eu tenho problemas com autores que mesclam vozes e não avisam, super fico confusa e com tantos problemas de revisão, acho que só deve ficar pior. Mas que bom que foi uma leitura prazerosa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!