Resenha: A Casa de Vidro

Resenha: A Casa de Vidro

A Casa de Vidro, o primeiro livro da série Estações, da Anna Fagundes Martino, é uma noveleta que foi a primeira publicação da editora de ficção especulativa Dame Blanche.
Sinopse: Flores não crescem do nada - ou crescem? Para Eleanor, era o mistério que não conseguia responder: qual era o truque daquele jardineiro contratado para cuidar da estufa em sua casa e que transformara o lugar em uma floresta imaginária. Sebastian, o tal estranho, parece um homem como qualquer outro - exceto pelas perguntas desconcertantes que faz, ou pelo fato de que as plantas obedecem seus comandos de maneira muito intrigante...
A história é um encontro entre presente e passado de Eleanor, uma mulher rica com uma história fantástica no seu passado, envolvendo um jardineiro misterioso com o toque da vida e mundo completamente desconhecido.

A noveleta é bem rápida de se ler, não acho que levei mais de duas horas nela, e também é de uma leitura muito fácil, com uma narrativa simples e fluída, de fácil compreensão mesmo quando a autora está falando de um mundo do qual não temos nenhum conhecimento.
Todos eram enterrados como sementes, no fim.
A primeira impressão que tive da história foi de surpresa. Eu ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ela e a sinopse não oferecia muito para formar uma opinião, toda a minha confiança na obra estava no fato dela ser publicada pela Dame Blanche e pela visão que eu tenho do trabalho da editora, e por começar a leitura sem nenhuma expectativa, fui surpreendida de uma forma muito positiva.
Amor não é algo que exista por decreto. Nem mesmo entre gente da mesma matriz.
A história é intercalada entre o ano de 1910, onde Eleanor se reencontra com a filha, que há muito tinha deixado para trás, com o ano de 1868, e o envolvimento da então enlutada jovem Eleanor com o recém-chegado Sebastian, um jardineiro misterioso que faz florir os jardins mesmo em meio ao inverno, transformando a estufa da propriedade - a Casa de Vidro que dá o título ao livro - em um dos lugares preferidos de Eleanor.

Bastante curta, como as noveletas devem ser, ela se divide entre falar e tentar, brevemente, nos mostrar o que quer contar. Não nos aprofundamos muito nos personagens que conhecemos - Eleanor, seus filhos Stella e Mark, e Sebastian - mas descobrimos uma história sobre criaturas de outro mundo, um véu a ser atravessado e o dom da vida.
Coisa encantadora, o corpo humano... O quanto ele é capaz de fazer e desfazer e quão frágil ele é!
Com delicadeza, escrevendo uma fantasia muito bem amarrada a realidade, que deixa um sentimento de obras clássicas que se desenvolvem no começo do século passado, descobrimos muito sobre a visão que Sebastian tem do nosso mundo e dos nossos costumes, e aprendemos sobre os desejos de Eleanor, especialmente aqueles referentes a liberdade e ao medo.
Odiava o luto que a obrigava àquele silêncio e distância, ao isolamento quase sanitário, como se o preto de suas vestes fosse contaminar todo o ambiente e fazer as pessoas lembrarem que também elas morreriam e logo.
Quando cheguei ao fim do livro, me peguei ansiosa por uma continuação. Como se A Casa de Vidro fosse apenas uma prequel para uma obra maior, já que deixou tanto mistério no ar, tanta coisa por desenvolver, mas acabei descobrindo que a continuação, Um Berço de Heras não é, necessariamente, conectada aos personagens do primeiro livro. E é só por esse sentimento de que "faltou" nos aprofundarmos um pouco mais na fantasia, entender melhor o que, exatamente, estava acontecendo, que eu acabei tirando meia estrela.

Senti que a história foi explorada na medida certa em A Casa de Vidro, mas que há bem mais potencial nela, e espero entender um pouco melhor esse mundo quando ler o segundo. No mais, o livro da Anna Fagundes Martino é uma narrativa original, que entretêm e envolve na medida certa.
E quando um humano fica triste, seu coração dói de tal forma... Que é como se fosse sólido como osso e estivesse se rachando... E aí dói.
Para os interessados, a noveleta pode ser baixada de graça na Amazon, no link abaixo!

Títulto original: A Casa de Vidro, vol. 1 - As Estações
Autora: Anna Fagundes Martino
Editora: Dame Blanche
Gênero: Romance - Fantasia
Nota: 4

Saiba mais: Skoob  |  Amazon  

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Olá, Bibs.
    Eu tenho esse e-book no kindle faz tempo. Confesso que baixei pelo título e pela capa, mas nem sabia do que se tratava até então. Fiquei interessada na história e vou adicionar na minha fila de leituras. Só não gostei de ter ficado esses mistérios no ar, sou dessas que gosta de finais fechadinhos. Ainda mais se a continuação não vai continuar a história hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      O fim é fechadinho sim, eu só senti que podia aprofundar mais o mundo. A história, em si, é bem amarradinha. Quando puder leia sim!

      bjs

      Excluir
  2. Oi Bibs, o título acham bastante atenção e a sinopse tb, acho bem positivo a obra ter tanto potencial, espero que vc goste do próximo tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Iniciei a leitura deste livro no celular já faz um tempinho e não terminei a leitura, agora me deu vontade de voltar e ler. Gostei de saber sua opinião.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!