Controle Remoto: Aniquilação

  • 09:00
  • 15 de mar de 2018
  • Controle Remoto: Aniquilação

    Aniquilação é uma das apostas de estreia cinematográfica deste ano e foi lançada na semana passada diretamente na NetflixA Ficção Científica é baseada no livro de mesmo nome, do autor Jeff VanderMeer, e conta a história de cinco cientistas em busca de respostas para um objeto não-identificado que caiu na Terra e criou uma espécie de muro artificial que vem devorando territórios com o passar do tempo.

    Uma espécie de redoma nasceu na área de impacto. Essa redoma tem se expandido com o tempo que passa e ninguém que se aventurou dentro dela retornou para explicar o que está acontecendo - do lado de fora, todos estão no escuro. Um grupo de quatro cientistas e uma comandante é reunido e enviado além do Brilho - como chamam a redoma -, para encontrar respostas e, quem sabe, um jeito de parar o avanço dessa estranha massa perigosa.

    Pense num filme perturbador e bem feito e você tem Aniquilação. O diretor é o mesmo responsável pelo aclamado Ex-Machina e, aqui, entrega um filme lento e bem pontuado que dosa terror e ficção científica num bom equilíbrio.

    A trama carrega o mistério muito bem e entrega as respostas no tempo certo. Elas são abruptas e chocantes e funcionam muito bem para o clima intenso que as cenas de terror constroem.



    Eu não sei em relação a adaptação, até porque não li o livro, mas é uma história interessante num todo. Aquela busca por respostas em relação ao desconhecido, um desconhecido que não mostra se oferece ameaça ou se só está ali por estar, é o que move as protagonistas. Cinco mulheres de diferentes personalidades, com diferentes traumas e diferentes maneiras de encontrar respostas para as bizarrices que vivem; elas comandam o filme.

    Natalie Portman é Lena, uma bióloga brilhante que vê seu marido retornar do Brilho depois de um ano desaparecido e dado como morto. Alguma coisa terrível aconteceu com ele, e alguma coisa terrível ronda as predições da Lena, e é o que move ela a se voluntariar para essa missão. Ela é o elemento mais frio do grupo e carrega uma carga emocional misteriosa, o que deixa sua personagem ainda mais interessante.





    Gina Rodriguez interpreta uma paramédica de Chicago de língua afiada e presença carismática; não um alívio cômico, definitivamente, já que Anya é tão perturbada quanto as outras mulheres do grupo. Tessa Thompson é a física centrada e mais cautelosa; diferente das outras personagens, ela é a mais jovem e mais amedrontada do grupo, a que encara as situações com um pouco mais de receio do que frieza. Cass Sheppard e a Dr. Ventress tiveram menos atenção do roteiro, mas nem por isso foram menos essenciais para a trama. A Ventress, principalmente, como líder da expedição e personagem mais perturbada e desligada do que deixaram para trás, é de uma composição interessante para toda a tensão da história.

    O mais incrível nessa trama é como as personagens femininas são reais e multifacetadas. Como em toda boa trama, as personagens têm seus medos e terrores e as coisas que as movem a continuar lutando - ou mesmo a desistir. É um roteiro bom, que dá a devida atenção às suas personagens.

    Geralmente, em filmes assim, você tem um grupo de homens lutando para salvar o dia e o mundo. Aqui, a donzela indefesa é o marido da Lena - e as mulheres é que mandam na parada. Elas que vão, lutam, se defendem e investigam.





    O conflito entre as personagens foi o que mais me fisgou. Você vai desse grupo centrado e racional para sobreviventes aterrorizadas em um curto período de tempo; o que existe além do Brilho é o que consome a racionalidade delas, a calmaria. O medo desperta reações diferentes, e conforme essas reações acontecem, a trama dá guinadas que me deixaram grudada na cadeira, tamanha tensão.

    Não é um filme perfeito, isso eu preciso assumir. Alguns diálogos foram apressados e alguns momentos poderiam ter sido melhor conduzidos, mas como uma boa ficção científica, entrega o terror em relação ao desconhecido e a busca por entendimento da melhor maneira possível.

    E o final, senhoras e senhores. Que final perturbador. O filme todo é pontuado por essas questões a respeito do que é o Brilho e o que o trouxe até a Terra, mas o final... Rapaz, deu medinho.



    Aniquilação é uma boa pedida para fãs de ficção científica, terror e aquele mistério básico que filmes dessa temática carregam. Também é importante pelo protagonismo dessas mulheres e pelo desenvolvimento brilhante das suas personalidades; você tem um elenco estelar, um roteiro bem pautado e tensão na medida certa. Abra sua Netflix e aproveite!

    1. Oi, Denise

      Eu cheguei a começar a assistir, mas faltou luz e depois perdi a vontade! Hahahaha
      Eu não consigo pensar nesse enredo sem lembrar de Under The Dome...
      E é bem bacana que seja um filme onde as mulheres têm papéis centrais e o mocinho indefeso é homem, um frescor necessário e bem-vindo!
      Vou ver se vejo hoje mais tarde então.

      Beijos
      - Tami
      http://www.meuepilogo.com

      ResponderExcluir
    2. Oi, Denise.

      Acho que se algo não fosse feito, esse tal objeto ia continuar se expandido e causando mais efeitos contrários, quem sabe até, aniquilar a Terra.

      ResponderExcluir
    3. Oiii Denise

      Eu quero muitooooo conferir Aniquilação. Amo a Natalie Portman como atriz, acho ela super versátil e a trama aqui é das minhas favoritas pois mistura várias coisas que eu gosto demais. Já tá na lista e quero ver logo mesmo.

      Beijos

      www.derepentenoultimolivro.com

      ResponderExcluir
    4. Oie
      Opa, falou Netflix que já quero correr para assistir. Pelos teus comentários parece ser muito bom, curti o enredo e fiquei curiosa.

      Beijinhos
      https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    5. Oi, Denise!
      Meu pai veio me falar desse filme essa semana. Ele não me disse que tinha uma boa pitada de terror, mas ele acabou me deixando com muita vontade de assistir.
      Depois de ler sua resenha, fiquei com mais vontade ainda, apesar de não gostar muito do gênero terror que me assombra tanto durante as noites haha
      Acho que vou aproveitar essa tarde ensolarada para assistir e tirar minhas conclusões!
      Beijinhos,


      Galáxia dos Desejos

      ResponderExcluir
    6. Oi Denise.
      Estou lendo o livro e estou gostando. É uma leitura bem intrigante e envolvente. Vou terminar de ler o livro e logo em seguida vou ver a adaptação do Netflix. Espero gostar do filme.
      Beijos

      ResponderExcluir
    7. Olá, Denise.
      Eu vi a propaganda dele lá na Netflix mas nem tinha visto do que se tratava. Agora vendo suas impressões é claro que vou assistir. Eu não gosto de livros do gênero, mas gosto dos filmes, vai entender hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    8. Oi, Denise!
      Nem sabia que era produção da Netflix, mas já estava adicionando na listinha para assistir hahahaha
      Não li o livro, então não vou poder fazer comparações.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    9. Oi Denise!
      Já li algumas resenhas sobre o livro e me interessei bastante pela história. Adoro as adaptações da Netflix então já é um ponto positivo de cara. Outro ponto é as atrizes, amo a Natalie e as outras atrizes idem.
      Gostei muito de ex machina então gosto também do diretor.
      Com certeza achei uma boa pedida e devo assistir o mais breve possível.
      Bjs

      ResponderExcluir
    10. Eu amo o livro e sinceramente fiquei um pouquinho decepcionada porque quando eu soube que teria adaptação eu achei que adaptar iam para uma série por que gente O filme é muito pouco pra tanta perfeição de história

      ResponderExcluir
    11. Olá!
      Como não vou conseguir ler o livro...Qro mto ver o filme, desde o trailer eu tô louca pra ver, amo o gênero, espero curtir e não me decepcionar.
      Bjs!

      ResponderExcluir
    12. Vou procurar esse filme no Netflix para assisitir, adoro ficção científica e ainda mais com uma dose de terror/suspense, melhor ainda. Gosto muito da Natalie Portman, e esse papel que ela faz no filme já me deixou curiosa, ela é uma grande atriz. A trama com a redoma me lembrou a série baseada no livro do King, Under The Dome!!

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.