Resenha: Coragem - Queria Estar Lendo

Resenha: Coragem

Resenha: Coragem

Coragem é a autobiografia da atriz e ativista Rose McGowan, publicado aqui pela Editora Harper Collins - que cedeu o exemplar para resenha. Uma obra visceral, do início ao fim, e definitivamente um texto que deveria ser lido por todo mundo.
Sinopse: ROSE McGOWAN nasceu em um culto e o trocou por outro, mais visível: Hollywood. Rose McGowan se tornou uma das atrizes mais desejadas de Hollywood da noite para o dia quando foi "descoberta" nas ruas de Los Angeles. O estrelato logo se tornou um pesadelo de exposição constante e sexualização. Todos os detalhes de sua vida pessoal se tornaram públicos, e as realidades de uma indústria inerentemente machista emergiam a cada roteiro, papel, aparição pública e capa de revista.Hollywood esperava que Rose ficasse quieta e cooperasse. Em vez disso, ela se rebelou e impôs sua verdadeira identidade e voz. Ela reemergiu sem roteiros nem desculpas, corajosa, controversa e sempre verdadeira. Liderando o movimento de denúncias de assédio sexual na indústria de entretenimento ao expor os crimes de Harvey Weinstein, Rose é hoje um dos rostos do movimento feminista e não hesita ao disparar verdades inconvenientes e exigir mudanças.CORAGEM é seu livro de memórias em forma de manifesto - um relato sem censura nem piedade da ascensão de um ícone millennial, uma ativista sem medo e uma força de mudança imparável determinada a expor a verdade sobre a indústria do entretenimento, trazer à luz uma indústria multibilionária construída sobre a misoginia sistêmica e empoderar pessoas ao redor do mundo a acordarem e terem CORAGEM.
Para quem não sabe, eu sou escritora. Como escritora, palavras são minha ferramenta, minha maneira de conversar com os leitores, de mostrar sentimentos, de criar mundos e de dar vozes à personagens. E, pela primeira vez em muito tempo, eu terminei um livro sem saber como me expressar. Palavras me faltaram; o que sobrou foi emoção.
A sociedade dá passe livre aos homens. "Eles não se controlam". "Você os levou a fazer isso com sua beleza". Ouvi isso muitas vezes. "Eles não conseguem se conter. Ah, coitado, ele não aguenta." Ah, vá se foder, isso se chama agressão. Ninguém diz o que é de fato nessa sociedade, mas está na hora de começar.
Coragem não é uma leitura fácil e acho que por isso ela se tornou tão essencial. É um livro cru, honesto e devastador; é a história de uma artista, de uma sobrevivente, de uma mulher.

Rose McGowan foi criada em uma seita. Em sua infância, ela já viveu coisas cruéis demais. Experienciou a loucura do fanatismo, os extremismos que as pessoas são capazes de fazer por se colocar em pedestais inalcançáveis. Rose viu e foi obrigada a viver sob a sombra da coisa tenebrosa que é um homem poderoso; livre disso, ela teve aquela ínfima sensação de que, talvez, na América, as coisas fossem diferentes. Não foram.
Você pode dizer 'chega'. Você pode dizer 'sim' para ser mais livre. Você pode se libertar da armadilha que foi armada para você. E, acredite, ela foi armada sim.
É interessante como ela criou comparações entre a seita religiosa na qual foi criada e aquela à qual foi apresentada ao pisar em Hollywood. Demorou um tempo para Rose começar a trabalhar como atriz - tempo esse em que mais do impensável e do cruel recaíram sobre ela, como o abandono por parte da família, com um pai perturbado e uma mãe submissa ao papel desempenhado durante tanto tempo no culto; a maneira terrível com que o mundo tratou as diferenças de Rose; mesmo um período como sem-teto, abandonada à própria sorte. Essa mulher experimentou tudo que o mundo tem de mais ruim, e é absurda a força que ela encontrou em si mesma para seguir em frente.


Resenha: Coragem

Não uma força inquebrável, definitivamente. Rose passou por maus bocados, enfrentou a depressão em suas diversas formas. Viu o pior do mundo refletido nela mesma.
Em uma sociedade ditada pelo que vemos na TV, a verdade é que o que você tem assistido e consumido desde que nasceu formou quem você é e continua formando.
Em Hollywood, no entanto, nasceu o culto igualmente perturbador àquele ao qual ela foi forçada a conviver durante sua infância. Em frente e atrás das câmeras, Rose foi exposta ao pior do ser humano. O culto ao corpo, à imagem, aos sorrisos falsificados para esconder as monstruosidades que se escondem atrás de portas de hotéis e reuniões com a pretensão de dar um salto em sua carreira. Hollywood é um reflexo do patriarcado, do machismo e de tudo de ruim que pode acontecer a uma mulher. É um espelho do nosso mundo.

Os relatos da artista são de revirar o estômago; você não precisa de muita bagagem para entender a quem ela se refere quanto aos abusos - tanto físicos quanto psicológicos - e não precisa nomear para que os rostos dos monstros relatados nas campanhas criadas pelas atrizes hollywoodianas surjam em sua mente.
Por que o desejo de um homem toma meu direito à igualdade? O que faz com que certos homens pensem que suas perversões são mais importantes do que o direito que uma mulher tem de existir como ser humano livre na sociedade?
Rose expõe tudo o que viveu. É visceral porque é real; porque aconteceu com ela e provavelmente aconteceu com dezenas, talvez centenas de outras atrizes. É cruel porque a maneira com que elas foram caladas é compreensível - o medo as calou. O medo da repressão, de serem vistas como mentirosas, as coisas imbecis que lemos em comentários sempre que um novo caso de assédio é denunciado.
Quando somos doutrinadas desde cedo, quando nos moldam dessa maneira, não aprendemos a ver nosso valor. Não percebemos que nós, durante todo o tempo, merecemos o ouro; ouvimos o tempo todo que devemos nos contentar com a prata.
"Mas ela podia ter falado antes". "Por que não fez nada para impedir?". "Podia ter pedido ajuda". "Podia ter gritado.". "Ela aceitou isso quando quis se envolver com a fama". É doentio, mas é real. É o que acontece ainda hoje em dia - e os relatos da Rose vêm de anos atrás; tempos em que a voz das artistas, das mulheres, eram ainda mais ínfimas contra a opressão sofrida.


Resenha: Coragem

O medo oprime as pessoas de maneiras diferentes. Com Rose, seus traumas se relevaram de diversas maneiras; subjugaram a atriz até a pior situação em que uma mulher poderia se encontrar. Não só a calaram como também bagunçaram tudo que ela era. Rose fala sobre os relacionamentos abusivos que viveu - com homens desconhecidos e com grandes nomes da indústria do entretenimento - e como ele as cegou para o que era abuso. Como gentileza não apaga a crueldade de um homem; como as mulheres são aterrorizadas sem mesmo saber que estão sendo vítimas de um relacionamento tóxico.
As mulheres sabem quando foram agredidas emocional, física ou verbalmente. E nenhum homem tem o direito de dizer o contrário.
O livro é uma montanha-russa e seu ápice é o momento em que Rose resolveu chutar a porta. Depois de permanecer nas sombras por tanto tempo, ela ergueu sua voz. Fez-se ouvir. Ela ergueu o rosto e sua presença e falou; contou sobre os abusos, sobre os terrores que a perseguiram. Mostrou os monstros e seus rostos, expôs ao mundo que seus ídolos eram os pesadelos de muitas mulheres. Ela falou e foi ouvida. Devagar, mas ganhando espaço para lutar contra o sistema opressor que por tanto tempo governou Hollywood.


Resenha: Coragem
Não ousem ensinar às meninas a serem complacentes; ensinem os meninos a não estuprar. Para mim, o estupro não pode ser definido por uma lei escrita por um homem. Como esse homem pode saber o que é estupro? O estupro, para mim, é qualquer violação do meu corpo.
E é um reflexo do mundo, convenhamos. Como ela mesma diz, o que nós vemos na TV é o que nos condiciona para a vida. Se vemos a representação do poder do homem branco em filmes e séries, é porque é o que comanda o mundo - não mais.
Mas o estupro como recurso de enredo precisa acabar. Para começo de conversa é preguiça de desenvolver a história; há muitas maneiras de fortalecer uma personagem para incentivá-la a agir.
Hoje em dia pedimos representação; pedimos justiça; pedimos que sejamos ouvidas. E, devagar, o mundo está respondendo a isso. Não completamente; o Oscar ainda premiou um agressor de mulheres como Melhor Ator. Uma franquia bilionária ainda contrata um agressor de mulheres para um de seus papéis principais.
Não somos descartáveis, não somos "só garotas". As mulheres de Juarez, as índias desaparecidas do Canadá, as "meninas noivas" sequestradas por Boko Haram na Nigéria, todas são "só garotas". Está na hora de pararem de pensar em nós dessa forma. Não somos só "qualquer coisa". Somos seres humanos completos. Pensem na nossa vida.
Mas, em meio a algumas sombras, encontramos luz; há espaço para um filme de heroína ser um dos mais elogiados de todos os tempos, há espaço para um filme comandado por um elenco majoritariamente negro alcançar a maior bilheteria da história dos Estados Unidos. Há espaço para a voz daqueles que foram oprimidos por tanto tempo, e Rose é uma das que está lutando dia após dia por isso.


Resenha: Coragem

Porque Rose McGowan é Coragem e dá sua voz para alavancar a coragem das outras mulheres. Ela é uma representação poderosa do que é o feminismo. Ela expôs seus demônios para lutar contra eles. Mostrou seus terrores para que víssemos que não estamos sozinhas. Esse livro é essencial e deve ser lido e comentado por todas as pessoas. Deve ser espalhado entre aquelas que lutam e aquelas que precisam entender seu lugar nessa luta.
Sejam criativas em tudo que fizerem. É preciso coragem, mas acredito em vocês; sei que têm o poder de serem melhores. Sei que está aí dentro a força para serem corajosas.
Coragem é uma obra prima; um livro inesquecível e uma história poderosa que vai ficar comigo para sempre.

Título original: Brave
Autora: Rose McGowan
Editora: Harper Collins Brasil
Gênero: Autobiografia
Nota: 5 +
Skoob

GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELO NOSSO LINK!

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

19 comentários:

  1. Oi, Denise.

    Bom, é de extrema importância a Rose vir à tona e decidir nos trazer fatos bastantes revelantes, no qual muitas mulheres que também fazem parte desse mundo "glamouroso", passam e sofrem. Assunto esse, que são estimados por muitos como algo bobo, sem importância.

    E no qual, não só ela, mas diversas dessas mulheres são submetidas ao ter que fazer parte de tais cultos.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daiane!
      O que a Rose e tantas outras atrizes têm feito em Hollywood é maravilhoso; é dar voz a tantas outras vítimas que podem se espelhar nelas pra encontrar coragem e falar sobre os abusos que sofreram. É mostrar que ninguém está sozinha.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi Denise!!!
    Como você está?
    Já é a terceira resenha que leio desse livro e não me conformo como eu ainda não o li. Adoro histórias necessárias, que marcam meu coração, que me fazem chorar e valorizar a vida.
    Não vejo a hora de devorar a obra!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale! Tudo bem e contigo, amore? <3
      Esse livro é minha nova Bíblia, vou indicar pra todo mundo, dar de presente pra todo mundo, o universo precisa ler!
      Tu vai adoraaar. É poderosíssimo.

      Beijos.

      Excluir
  3. Oiii Denise

    Eu também recebi esse livro e me impressionei pela sinceridade da Rose, é muito duro e revoltante mesmo ler as coisas pelas quais ela passou desde a infancia (alias tem umas partes da infancia dela que são horriveis simplesmente). Eu também acho que é o tipo do livro que todos deveriam ler, até porque hoje em dia (ainda) se faz uma ilusão muito grande com todo aquele glamour hollywoodiano, muita sujeira ainda está debaixo do tapete (ainda gostaria que estourasse de vez os casos de pedofilia, sinceramente assim como esses abusadores de mulheres, os pedófilos de Hollywood TEM que ser os próximos em cair e isso é urgente) e acho que esa narrativa da Rose destapa os olhos da gente, nos faz ver nas entrelinhas e ser mais questionadores, nos fazendo refletir de verdade na importancia em aceitar ou recusar padrões ou idéias.


    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice!
      Exatamente. Esse é o tipo de livro que todo mundo, absolutamente TODO mundo deveria ler. É uma história pesada e perturbadora, mas por ser real e por mostrar tantos absurdos do mundo, por expor tanto abuso e lutar contra isso, é por motivos assim que a obra se torna importante. A Rose fala conosco através das suas histórias e deixa mensagens impactantes pedindo por mudança; você termina a leitura querendo ajudar a mudar o mundo.

      Beijos.

      Excluir
  4. Oi Denise!
    Acho que falei no post de lançamento da editora que fiquei curiosa pra saber um pouco mais de "Coragem" (se não falei eu pensei pelo menos auhauha)
    Com certeza é um livro que me interessou logo de cara, a gente sabe que existe mas na verdade não faz ideia como é mto mais pesado do que pensamos. Imagino que a Rose foi apenas uma de várias que enfrentavam e enfrentam até hoje todo esse abuso que se passa por trás das câmeras.
    Por isso esse livro é tão importante, precisamos nos impor e nos dar voz e não importa quem seja, precisamos denunciar pra acabar com esse abuso que cerca o meio.
    É um livro que assim que tiver oportunidade lerei com certeza
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Catarina!
      Esse livro é tudo e muito mais. Se você já se interessou, vai gostar muito da leitura. É uma história pesadíssima, mas eu diria imprescindível para os dias de hoje. O fato de a Rose ter tido tanta coragem de expor os abusos que sofreu é dar espaço para que outras mulheres façam o mesmo, para que vejam que não têm que se submeter ao medo - que têm voz e precisam usá-la.

      Beijos.

      Excluir
  5. Oi, Denise
    Eu vi alguns comentários a respeito do livro mas não sabia que seria uma autobiografia nesse nível. Eu nunca li nada do tipo mas com toda certeza me senti compelida a dar uma chance, não é todo dia que a gente lê uma história de guerra, de força e superação como a da Rose, tenho certeza.
    Acho que também mostra o quanto o mundo ainda é feio, principalmente Hollywood, um lugar onde todos acreditam que estão bem mas na verdade não é bem isso que realmente vivemos.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Foi uma experiência única de leitura pra mim também. Eu não esperava uma coisa tão impactante, confesso; eu terminei me sentindo muito próxima da Rose e querendo gritar junto com ela, mudar o mundo junto com ela.
      Tudo que ela mostrou é absurdo, mas o que ela e tantas outras atrizes têm feito pra melhorar o ambiente lá em Hollywood é promissor. Mostra a força que nós mulheres temos pra fazer a diferença.

      Beijos.

      Excluir
  6. Esse livro sem dúvidas que traz temáticas fortes, porém necessárias!! Muitas mulheres passaram e ainda passam por coisas parecidas com o livro, e todas nós temos que lê-lo, para assim, criar coragem para enfrentar os obstáculos e vence-los a altura, pois queremos sempre a igualdade e nosso lugar no mundo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karina!
      Exatamente! É o tipo de livro que vai te impactar muito, mas é tão, tão importante, cheio de mensagens empoderadoras. Precisa e deve ser lido!

      Beijos.

      Excluir
  7. Oi Dê, tudo bem?

    Eu passei dias remoendo esse livro! A escrita da Rose é bem forte e impactante, teve passagens que só de imaginar me reviraram o estômago! Eu já era fã da atriz antes, mas depois desse livro fiquei ainda mais. É uma leitura forte e importante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi! Tudo bom e contigo?
      Menina, nem faleeeeeeee. Eu ainda não superei esse livro??? Marquei tanta, mas tanta quote, fiz tantas anotações, pensei tanto sobre as histórias dela. Eu me senti muito próxima da Rose e queria abraçar ela e agradecer por ela ser tão corajosa.

      Beijos.

      Excluir
  8. Olá, Denise.
    Eu amei esse livro e olha que nem gosto de biografia. Acho que todos deveriam ler porque ele é um livro que literalmente nos dá coragem. O que ela passou não é para qualquer um não e mesmo assim ela teve coragem o que muitas não tiveram e continua tendo porque as coisas não param por ai.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi Denise!
    É a segunda resenha que leio do livro, confesso que fiquei bastante curiosa pra conhecer a história, parece boa, msm eu não curtindo ler biografias esta me interessei bastante, acho que pelo tema talvez...
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  10. Realmente não é um gênero literário que eu Leia com muita frequência mas eu fiquei muito interessada porque eu vi o grande movimento feminista que rolou em várias premiações do os caras e outras premiações internacionais por causa do assédio sexual que rola muito forte em Hollywood então eu realmente fiquei muito interessada nesse livro

    ResponderExcluir
  11. Oi Denise.
    Não leio muitas autobiografias, mas achei a premissa desse livro bem interessante.
    Esse acontecimento na premiação do Oscar foi bem lamentável. Mas, foi lindo ver as mulheres e alguns homens se juntar ao movimento Time's up e se pronunciarem a respeito.
    Ela realmente é uma mulher muito forte e corajosa. Não são muitos que conseguem passar pelo o que ela passou e seguir em frente.
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!