Resenha: The Kiss of Deception - Queria Estar Lendo

Resenha: The Kiss of Deception

Resenha: The Kiss of Deception

The Kiss of Deception é o primeiro volume da trilogia Crônicas de Amor e Ódio da Mary E. Person, publicado pela editora DarkSide. O livro conta a história da Princesa Lia, a primeira Filha de Morrighan  de 17 anos que está prometida para o príncipe de Dalbreck. Porém, no dia do seu casamento ela foge acompanhada de sua criada e melhor amiga Pauline.
Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas - menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em rdições e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? O primeiro volume das Cronicas de Amor e Ódio evoca culturas de nosso mundo e as transpõe de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o romance de Person é capaz de nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância do amor e como ele pode nos enganar, e de uma protagonista em busca do seu verdadeiro destino e da liberdade a qualquer custo.
De cara, o livro já chama atenção pela capa, a arte é linda, ele possui capa dura e uma fita de cetim para usar como marca página. Ao abrir o livro você se depara com um mapa do continente onde ficam os reinos e onde se passa toda a história. Eu simplesmente amo livros com mapas, principalmente em histórias desse estilo, quando se tem uma movimentação dos personagens. Nunca tinha visto um livro com essa finalização e cuidado com detalhes! Fica aqui meus parabéns para editora pelo trabalho maravilhoso, ficou lindo!

Voltando para a história, o livro se inicia no dia do casamento de Lia com todos os preparativos de acordo com as tradições de Morrighan, o que nos faz perceber logo de início que esses costumes são de extrema importância para todo o reino. Outra coisa que percebi logo foi a rebeldia da Lia, ela não se contenta em casar com alguém que nunca viu na vida só porque seu pai e o rei de Dalbreck resolveram que seria melhor assim. É nesse momento que Lia foge, com todos distraídos com o casamento, ela foge com sua criada e amiga Pauline para uma cidade chamada Terravin, ainda no reino de Morrighan.


Resenha: The Kiss of Deception

Em Terravin, Pauline e Lia vão trabalhar em uma taverna, aparentemente ninguém foi atrás de Lia, pois a mesma deixou várias pistas falsas indicando que seguiu o caminho contrário. Parece que tudo vai ficar bem, Lia vai ter que se acostumar com sua vida de plebeia, mas ela não se importa nem um pouco com isso. Porém, o príncipe com quem Lia se casaria vai atrás dela, ao mesmo tempo que um assassino do reino de Venda.
Roupas esfarrapadas? Unhas lascadas? Isso não é o bastante para disfarçar o que está dentro de você. Você sempre será você, Lia. Não há como fugir disso.
O livro gira em torno do mistério de quem vai encontrá-la primeiro. Ele é narrado pela Lia na maior parte do tempo, mas também pelo assassino e pelo príncipe. No início não sabemos muito bem quem é quem, acredito que a autora fez isso de propósito, pois a própria Lia não sabe quem são os dois homens misteriosos que surgem na taverna. Isso deixa algumas partes um pouco confusas, mas dá pra perceber em pouco tempo de quem se trata cada POV.
 
Kaden e Rafe são esses dois homens misteriosos que aparecem. Um se diz um comerciante e outro um fazendeiro, mas nenhum dos dois dá muitos detalhes de sua vida, pois eles não são quem dizem ser. Antes de ler o livro, li algumas resenhas e comentários sobre ter um triângulo amoroso, mas discordo um pouco sobre realmente ter um. Lia é bem resolvida por quem ela realmente gosta, apesar de não assumir de início.
E se a gente não pode confiar em uma pessoa para o amor, não se pode confiar nela para nada.
Os personagens do livro, de forma geral, são bem trabalhados. Pauline é sempre a fiel escudeira de Lia, disposta a tudo pela amiga, é uma menina doce e apaixonada. A dona da taverna, Berdi, é uma mãezona, severa quando precisa, mas muito amorosa e preocupada. Já Gwyneth é funcionária da taverna e tem um mistério por trás de sua história que não foi trabalhado nesse livro, mas acredito que vá ser citado nos próximos. Na minha opinião, ela é uma das personagens mais interessantes do livro, espero que tenha um destaque maior, pois merece. 


Resenha: The Kiss of Deception

Lia é uma personagem muito decidida do que quer, arca com as consequências dos seus atos e não tem medo de desafios, também um pouco teimosa, mas forte e fiel aos seus amigos e aos seus sentimentos. 
Mas até mesmo os grandes podem tremer de medo. Até mesmo os grandes podem cair
Apesar de ótimos personagens e uma trama bem interessante, o livro se arrasta num nível quase insuportável. A ação realmente do livro começa a acontecer depois da metade e eu não entendi muito bem o por quê da autora fazer isso. Já li vários livros que se arrastam no início e são bem lentos, mas depois você entende o motivo, geralmente é algum ponto que precisava ser bem detalhado e desenvolvido. Nesse caso, não achei o motivo, quem sabe nos próximos volumes.


Resenha: The Kiss of Deception

Confesso que estou curiosa e apreensiva com o próximo volume. Apesar do medo de ele ter um início lento como esse, já que o final deixa abertura para isso acontecer, devo dar uma chance e lê-lo em breve.

Título original: The Kiss of Deception
Autora: Mary E. Pearson
Editora: DarkSide Books
Gênero: Fantasia | YA | Ficção | Romance
Nota: 4,5
Skoob

GOSTOU DO LIVRO E QUER AJUDAR A MANTER O BLOG? ENTÃO COMPRE PELOS NOSSOS LINKS!

Amazon

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. Oi Raquel, tudo bem? Eu acho essa capa linda e, graças a uma promoção maravilhosa, consegui garantir meu exemplar nesse ano. Ainda não tive a oportunidade de ler, vou aguardar mais um pouco porque recentemente comecei outra trilogia, e achei pertinente saber que a história tem um começo lento, já vou me preparar para isso, porque normalmente me incomodo com inícios lentos.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oiii Raquel

    Essa trilogia é daquelas que desperta amor ou ódio, esse ritmo lento me deixa bem receosa porque me canso rápido, principalmente quando é uma lentidão sem justificativa mas... vamos ver ... Espero que o segundo seja bem melhor.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Raquel!
    Eu amo essa trilogia. Realmente o começo é bem arrastado, mas eu adorei!
    O segundo livro é o meu favorito de toda a série.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. OI, Raquel
    Eu comprei esse livro tem dois anos mas até hoje não li porque eu não gosto de fantasia, então eu tenho que estar muito envolvida para começar a leitura, o que ainda não aconteceu.
    Eu não gosto do triângulo, principalmente porque sei com quem ela fica e acho muito óbvio, aff, isso me desanima sabe.
    Beijo
    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Raquel!
    Menina, eu tenho esse livro há muito tempo, mas enrolo pra ler por causa desse começo arrastado. Mesmo com as notas altas que vejo e com todas as resenhas positivas, fico com medo de ficar presa numa leitura chata.
    Bom... Quero dar uma chance!
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!