Resenha [FILME]: Capitã Marvel

  • 09:00
  • 10 de mar. de 2019

  • Aquele momento que você esperou por tanto tempo e finalmente aconteceu: Capitã Marvel está nos cinemas e a resenha de hoje existe para exaltar o que o MCU entregou para os fãs da heroína.

    Na história, acompanhamos as origens de uma das maiores super-heroínas do panteão da Marvel; de piloto a guerreira com super poderes, entender a história de Carol Danvers é o último passo para a nova e grandiosa fase que o MCU está preparando para o seu universo - ela é a chave que falta para os Vingadores terem uma chance de derrotar o Thanos. O motivo você descobre assistindo.

    A verdade é que eu queria que minha resenha fosse um grande JKANSFUOASBASGASGOBASGOASGOAGBUASGBUO e gritos de fangirl porque foi tudo o que senti assistindo esse filme. A mesma sensação que tive ao ver a Mulher Maravilha na telona IMAX foi o que veio no meu coração quando contemplei a Capitã Marvel.





    Diferindo de vários filmes de origem do seu universo, a história da Carol segue uma linha não-linear bem interessante e original que eu adorei acompanhar. O filme explora bastante do universo galáctico expandido; fala sobre a guerra entre os Kree e os Skrull (mencionados em Guardiões da Galáxia e Agents of SHIELD) e esse é o pano de fundo para o desenvolvimento da protagonista; Carol não tem memória, mas flashes incoerentes do que aconteceu com ela e nenhuma resposta a respeito do seu passado misterioso.

    Usando essa forma não-linear de contar a história, os diretores acabaram por criar uma tensão interessante e um mistério contagiante sobre como Carol Danvers surgiu nesse mundo de alienígenas - de onde vieram seus poderes, quem ela era, tudo isso é respondido em etapas bem estabelecidas; é um arco de crescimento notável e é espetacular acompanhar a ascensão da heroína.

    E quando a Carol mostra a que veio... Com o perdão da palavra, mas: Thanos, tu tá fodido.


    Tudo que a Marvel já sabe tirar de letra está no filme: o humor contagiante, personagens carismáticos, bons relacionamentos - e nenhum romance COM A GLÓRIA DA DEUSA! - cenas de ação espetaculares e diálogos bem pontuados. As ligações com os títulos anteriores também aparecem aos poucos - seja através de personagens marcantes, como Nick Fury, o agente Coulson, o Kree, Ronan, etc. -, ou usando artifícios que foram importantes em outras tramas.

    Ver a Capitã Marvel em ação me deixou pulando na cadeira. Não só com seus poderes - que são absurdos de grandiosos - mas também com seu coração. Ela é empática, extremamente divertida (aquele tipo de humorzinho sarcástico gostoso de ver) e tem um espírito incrível. A evolução dela tem pontos notáveis e a Brie consegue desenvolver tudo com brilhantismo; sua atuação está no ponto perfeito. Eu mal posso esperar pelo que ela ainda vai trazer para o MCU, porque Carol veio para ficar.


    Sua relação com os outros personagens também foi bem pautada - em especial com o Fury, que aqui aparece mais descontraído e menos soturno, e com a Maria, melhor amiga de longa data e com uma presença corajosa. O filme é todo sobre emoção e razão; sobre encontrar um equilíbrio entre as duas coisas para alcançar seu verdadeiro poder. Sobre usar esse poder sem contenções, porque é parte de quem ela é.

    Com duas cenas pós-créditos - a primeira delas que me fez soltar um sonoro O QUÊ? - um bom plot twist, personagens coadjuvantes carismáticos e uma protagonista pra conquistar seu favoritismo, Capitã Marvel é o último passo do MCU nessa fase que antecede o Ultimato; e foi uma porta que se abriu para grandiosos novos horizontes.

    1. Oi, Nizz!
      Eu dei um berro na primeira cena pós-crédito. Quando terminou, também pensei a mesma coisa: THANOS, TU TA MUITO FODIDO, MEU PARCEIRO!
      Gostei muito da apresentação da personagem, apesar de achar que os flashbacks sobre o passado dela muito rápidos.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    2. Olá, Denise.
      Infelizmente não vou conseguir assistir o filme no cinema. Mas fico feliz por esse filme. Todos os comentários que estou vendo dele são positivos. E até que enfim um filme da fraquia para fazer jus as mulheres.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    3. Oi Denise, tudo bem?
      O QUE FOI aquela primeira cena pós-créditos? Meu Deus, sensacional. Já quero Avengers na minha mesa pra ONTEM hahaha!
      Carol Danvers é sensacional e, mesmo que o filme em si não tenha sido o melhor já feito pela Marvel, a mensagem que ele trás vale mais que qualquer possível falha. Amei demais!
      Beijos,

      Priih
      Infinitas Vidas

      ResponderExcluir
    4. Oi Denise!
      Preciso assistir isso!
      Imagino a vibração com as cenas pós créditos, hahah. Queremos sim ela acabando com o Thanos!
      Bjs
      http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

      ResponderExcluir
    5. Oi Denise
      Eu assisti o filme mas não senti essa empolgação toda, talvez porque eu não tenho mais acompanhado os outros filmes da Marvel. Achei ele bem aquém das expectativas haha
      Beijo!

      http://www.capitulotreze.com.br

      ResponderExcluir
    6. Oi Denise, eu acho que a Marvel segue sempre a mesma receita rsrsrsrs MAS quero muito ver nossa Capitã nos cinemas, espero tb gostar!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.