Resenha: Daqui a cinco anos

  • 09:00
  • 26 de jun. de 2020
  • Resenha: Daqui a cinco anos

    Daqui a cinco anos é um lançamento da Editora Paralela agora para o fim de Junho. O título da autora Rebecca Serle foi cedido pelo NetGalley em troca da resenha, e hoje eu vim falar para vocês sobre o quanto adorei e me surpreendi com essa história!

    Sinopse: Onde você se vê daqui a cinco anos? Dannie Kohan sabe exatamente o futuro que deseja e o que deve fazer para conquistá-lo. Depois de arrasar na entrevista para seu emprego dos sonhos em um dos maiores escritórios de advocacia de Nova York e de ser pedida em casamento pelo namorado, ela vai dormir com a certeza de que está no caminho certo para realizar todos os seus planos. Quando acorda, entretanto, ela está em um apartamento diferente, com outro anel de noivado no dedo e um homem que nunca viu antes ao seu lado. A televisão mostra que é a mesma noite — 15 de dezembro —, mas cinco anos no futuro. Depois de uma hora intensa e chocante nesse cenário, Dannie acorda de novo, de volta ao presente, como se nada tivesse acontecido. Profundamente abalada e sem entender o que houve, ela decide acreditar que foi apenas um sonho, por mais realista que tenha sido. E parece funcionar. Isto é, até quatro anos e meio depois, quando Dannie encontra o homem que viu naquela noite inusitada. Ao mesmo tempo divertida e emocionante, Daqui a cinco anos é uma história sobre lealdade, amor, amizade e a natureza imprevisível do futuro.

    Na trama, acompanhamos Dannie e seu dia a dia. Ela é uma advogada prestes a alcançar o emprego dos sonhos, está morando com o cara perfeito e eles estão prestes a dar um passo mais importante em sua vida conjunta. Tudo vai bem até Dannie dormir e acordar cinco anos no futuro, num apartamento que não é dela e com um cara estranho e bonitão que, aparentemente, é seu novo companheiro.

    Depois de passar a noite com ele, Dannie desperta de volta em sua realidade com a certeza de que tudo não passou de uma alucinação. Isso até quatro anos e meio depois quando sua melhor amiga, Bella, a apresenta ao novo namorado - e sim, o novo namorado é justamente o homem do seu sonho bizarro.

    Sem saber para onde caminhar, mas certa de que precisa se manter no controle para que os cinco meses restantes não a levem em um caminho que pode destruir sua felicidade e a da melhor amiga, Dannie vai descobrir que prever o futuro é muito mais fácil do que impedi-lo de se realizar - mesmo que não pelos motivos que imagina.

    Estou em 2025, um homem que nunca vi é meu namorado e eu moro no Brooklyn.

    Daqui a cinco anos é um pouco chick-lit e um pouco dramalhão e tudo na trama é muito bem orquestrado pra te surpreender. Eu esperava encontrar um De Repente 30 e cai de cara com os rumos que a autora resolveu dar para sua história.

    Dannie é a típica protagonista organizada e controladora de romances do tipo, a que odeia fugir da zona de conforto e que tem tudo planejado para impedir que contratempos atrapalhem sua vida. Seu relacionamento com David, seu noivo e futuro marido, é perfeito em seus eixos. A parte mais alvoroçada da sua vida envolve Bella e suas aparições repentinas cheias de energia e reviravoltas.

    Você está confundindo amor com outra coisa. Acha que o amor precisa ter um futuro para fazer diferença, mas não é assim que funciona. É a única coisa que não precisa evoluir para nada. Enquanto existir, faz toda a diferença. Aqui e agora. O amor não precisa de um futuro.

    E é por causa de Bella que Dannie se vê forçada a tomar caminhos inesperados, já que sua melhor amiga está apaixonada pelo cara com quem Dannie, supostamente, vai estar junto em alguns meses. Esse cara é Aaron Gregory, um arquiteto simpático e boa pinta e com um coração grandioso que vamos conhecendo com o passar da trama.

    A trama desse livro pode parecer focar no Aaron, mas eu te garanto que passa longe disso. É tudo sobre Bella e Dannie; seu passado e presente e futuro. O quanto a amizade das duas é parte do firmamento que as mantém com o pé no chão, como seu amor é grandioso e vai se expandindo conforme contratempos pesados surgem em seu caminho.

    Não quero falar muito a respeito disso porque acho que a graça da história está na surpresa. Eu não esperava encontrar o que encontrei. Cheguei no livro curiosa para ver onde a relação da Dannie se entrelaçaria com a do Aaron e terminei pensando que nada poderia ter sido mais importante e maravilhoso que a amizade dela e da melhor amiga - e como o livro nos entrega cada cena entre as duas.

    Bella é uma força da natureza onde Dannie é estabilidade. E o fato de elas serem tão opostas torna sua amizade ainda mais interessante e arriscada e grandiosa de acompanhar. Elas se entendem como ninguém porque cresceram e viveram juntas, e há em seus corações o tipo de força que nada no mundo pode abalar.

    Daqui a cinco anos não é um livro sobre amor romântico, mas o fraternal. A irmandade que surge lá no passado e permanece para sempre. O quanto um coração pode marcar o outro e garantir que essa marca jamais desvaneça. É um livro sobre escolhas e sobre liberdade, mas também sobre se jogar de encontro ao inesperado quando sentir confiança no momento.

    A proximidade dela é uma bênção para mim; e o meu silêncio, uma bênção para ela. Eu torno sua vida mais tranquila e estável. Ela torna a minha vida luminosa e exótica. Parece justo. Uma boa troca.

    Os relacionamentos entre personagens são essenciais para o desenrolar dos plots. Dannie e seu noivo, David, tem muitos momentos que são a descida e subida da montanha-russa que a protagonista está seguindo. Suas interações com os coadjuvantes também, perfeitamente encaixadas em cada cena.

    Eu me apaixonei por cada detalhe e reviravolta e como a autora entrelaçou tudo, a visão e o presente e o futuro, naquele final. Não vi nada daquilo vindo e, quando chegou, só soube me emocionar. É uma leitura ótima para quem gosta de personagens femininas fortes e emotivas e uma amizade que atravessa visões do futuro e temores do presente.

    Título original: In five years
    Autora: Rebecca Serle
    Editora: Paralela
    Tradução: Alexandre Boide
    Gênero: Romance
    Nota: 5

    1. Eita que eu achei também que seria algo tipo De Repente 30, mas já vou logo tirando esse pensamento quando eu for ler
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    2. Olá Denise,
      Iniciei a leitura da resenha achando o livro bem parecido com um da Sophie Kinsella que li alguns anos atrás e esqueci o título. Ainda assim me interessei, parecia ser um livro de autoconhecimento, tema que adoro.
      Qual não foi minha surpresa ao descobrir que o livro tem como protagonista a amizade. Ah, agora me apaixonei de verdade.
      Com certeza quero ler.

      Beijo!
      www.amorpelaspaginas.com

      ResponderExcluir
    3. Amei a resenha...fiquei com vontade de ler esse livro :)

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.