A Bienal já está ali na frente! E a gente reuniu aqui no post alguns lançamentos bem bacanas que vão acontecer durante esses dias de folia literária. Em grande parte deles, vai ter alguém do QEL por lá, então se ver a gente pode gritar e pedir marcador, ok?

Autógrafos para não perder na Bienal

Fábulas Cruéis - Luiz Vadico
Essa é lançamento da editora Empíreo e vai acontecer no dia 02/09, a partir das 16h, no estande deles. Um livro com 30 fábulas com toques macabros. 
Na bienal a Empíreo também estará lançando Corpo Estranho, um sci-fi da MTS Dorrenberg, e Não Quero Ser Lembrado, do Lucas Rezende, que já falamos no post sobre os lançamentos de agosto da editora.

Os Mistérios de Warthia - A Profecia de Mídria - Denise Flaibam
Nossa menina está relançando o primeiro livro da quadrilogia Os Mistérios de  Warthia com a editora parceira, Mundo Uno. O lançamento oficial acontece no dia 01, 02 e 03 de setembro, com sessão de autógrafo para todo mundo nos horários nos três dias. Dia 01 e 03 às 18h e no dia 02 às 10h.

Amor Plus Size - Larissa Siriani
Lançamento da editora Verus para essa bienal, Amor Plus Size vai ter sessão de autógrafos também! Vai acontecer no dia 03/09, a partir das 12h no estande GER (J060). 

Sonata em Punk Rock - Babi Dewit
O novo livro da Babi, parte da série Cidade da Música, vai ser lançado pela editora Gutenberg. No dia 28/08 às 17h a Babi autografa o livro no estande da Gutenberg e no dia 04/09, às 14h ela autografa no estande da Saraiva

Autógrafos para não perder na Bienal
Como se Fosse Magia - Bianca Briones
Outro lançamento da editora Gutenberg é Como se Fosse Magia, esse livro, que é sonho de qualquer leitora/escritora, é o novo lançamento da Bianca Briones. A sessão de autógrafos acontece no estande do grupo Autêntica no dia 28/08 às 15h.

Princesa da Lapa - Danilo Barbosa
O lançamento é da editora Universo dos Livros e vai acontecer no dia 3 de setembro, a partir das 17h, no estande da editora Universo dos Livros.

Sob o Mesmo Teto - Bruna Fontes
O livro saiu do Wattpad é a aposta de uma nova editora, a Duplo Sentido Editorial. Vai ser lançado no dia 27/08, às 13h no estante da Livraria Leitura (G051).

Eu Vejo Kate - Claudia Lemes
Não é lançamento da Bienal, mas a nossa rainha mór estará lá então é claro que a gente vai visitar. A sessão de autógrafos do livro vai acontecer entre as 13:30h e as 14:30h do dia 27/08. Nesse dia Clauds mozão também vai estar pelo estante em um bate-papo com o Lucas Rezende e lendo o primeiro capítulo do livro novo dela (TODAS QUER, SOCORRO). Na imagem abaixo, que a Ísis do blog Trajeto Aleatório fez e a gente está roubartilhando com muito amor, tem os horários certinhos da editora Empíreo na Bienal, inclusive todos os horários da rainha <3

Autógrafos para não perder na Bienal

Resenha: Minha Vida Agora

O que falar desse livro, que começou me contrariando e terminou me arrebatando? A resenha de Minha Vida Agora que trago hoje me deixa com uma sensação de dever cumprido e de ter mais um ótimo livro na prateleira.

Sinopse: Uma garota nova-iorquina de 15 anos desembarca na Inglaterra, enquanto uma nova grande guerra está prestes a começar, para passar uma temporada com a tia e quatro excêntricos primos totalmente desconhecidos. Na imensa casa de campo, longe da agitação de Manhattan e dos conflitos com a nova madrasta, grávida do bebê que pode lhe tirar o pouco que lhe resta do pai, Daisy descobrirá o amor, o desejo, a liberdade de um cotidiano sem adultos e o valor da amizade verdadeira.

Minha Vida Agora conta a história de Daisy (na real, seu nome é Elizabeth, mas ela não gosta disso), uma nova-iorquina problema de 15 anos que é despachada pelo pai e pela madrasta para morar com a tia e os 4 primos que nunca conheceu em uma fazenda no interior da Inglaterra.

Daisy odeia a ideia, mas não tem muito que possa fazer sobre isso. Ela se contenta com a ideia de que vai finalmente conhecer alguém que possa lhe contar algo sobre sua mãe, que morreu ao dar a luz, e também com o fato de que vai estar longe da Madrasta Cruel e do bebê que ela está carregando.

Eu não recebo crédito suficiente na vida pelas coisas que eu consigo não dizer.

Quando chega no aeroporto Daisy já percebe que algumas coisas estão diferentes, com a segurança quadruplicada e murmúrios de guerra pelas ruas. Lá ela é conduzida por Edmond, seu primo de 14 anos, em um velho jipe até a fazenda da família, onde ela conhece seus outros primos: Isaac, o gêmeo de Edmond; Osbert, o primo mais velho, e Piper, a prima de 9 anos. Além de sua tia Penn, uma mulher sempre ocupada.


Resenha: Minha Vida Agora


Logo no começo Daisy percebe que seus primos são peculiares e bastante maduros para a idade e que aquela família não é como a que imaginou -- o que acaba sendo perfeito, já que ela rapidamente passa a vê-los como família e lar. Quando sua tia Penn precisa fazer uma viagem até Oslo, a fim de discursar sobre a necessidade de paz e de impedir a guerra, a história começa para valer.

A narrativa da Meg, a principio, me incomodou bastante. A Daisy narra tudo corrido, sem se interromper para separar diálogos. Normalmente ela apenas te diz mais ou menos sobre o que foi a conversa e as vezes surge uma narrativa, mas é tudo incluso nos mesmos parágrafos.

Permanecermos vivas era algo que fazíamos para passar o tempo.

No inicio fiquei bem frustrada, porque não parecia ser um diário. Até que chegamos na segunda parte e a narrativa mudar e você perceber que aquele era um tipo bem peculiar de diário. Então eu passei a admirar a Meg Rosoff pela forma com que ela foi capaz de construir a história.

Essa não é uma história sobre guerra normal. Aqui não estamos olhando a menina que é o símbolo da revolução de um governo opressor, ou que está afrente dos insurgentes. Ela não está no front, ela não está lutando pelo país ou pela liberdade ou por nada em particular. Também não é um livro como E o Vento Levou, onde Scarlett sabia exatamente o que estava acontecendo. Daisy não tem ideia do que está acontecendo no mundo além da fazenda e, contando que não atinja ela ou os primos, ela não se importa de verdade.

Se você nunca esteve em uma guerra e se pergunta quanto tempo leva para se acostumar a perder tudo que você achava que precisava ou amava, eu posso te dizer que a resposta é nenhum.

Minha Vida Agora é um conto trágico sobre a perda da inocência, as marcas da guerra que atingem toda e qualquer pessoa a sua volta e a luta desenfreada para sobreviver contra todas as adversidades, porque você simplesmente precisa voltar para casa.

Na minha mente, nos meus membros, nos meus sonhos, ainda está acontecendo.

Acompanhar tudo pelos olhos e memórias da Daisy foi angustiante, confuso e bastante perdido. Exatamente como você se sentiria em um guerra onde não tem qualquer tipo de comunicação, onde a história muda de acordo com cada vizinho e onde você é criança demais para ter um voz. Não sabemos quem é o inimigo ou a extensão da guerra por boa parte do livro e quando finalmente temos respostas, ela são poucas e chocantes.


Resenha: Minha Vida Agora


Daisy não se envolve diretamente no conflito armado, o que só serve para reforçar a ideia de que não são apenas as pessoas no front que são atingidas pelos horrores das batalhas e as atrocidades por elas promovidas. Daisy precisa lutar continuamente para fugir dos perigos que o Inimigo representa, mesmo sem saber ao certo quem são os mocinhos e os vilões. Depois de ser separada dos primos e despachada com Piper para um abrigo, Daisy começa uma jornada para reencontrar a família e voltar para casa -- a fazenda deles. 

E durante toda essa luta pela reunião, ela aprende muito sobre si mesma e sobre encontrar seu lugar em meio a um grupo em quem pode confiar e chamar de lar. Daisy aprende o que é o amor de verdade e que lutar por eles talvez seja o único motivo que ela tem para continuar seguindo em frente.

As coisas que partem seu coração quando você acha que não tem mais nada para partir.

Uma das coisas que eu mais gostei nesse livro é que a Meg não esqueceu que a guerra deixa marcas e que, no fim, não há vencedores, apenas perdedores. Muitos livros que tratam de batalhas e guerras esquecem de retratar suas cicatrizes e por isso eu admiro ela. As turbulências emocionais e psicológicas pelas quais Daisy e os primos passam ao longo do livro são ainda maiores que as físicas e não desaparecem no momento em que eles se encontram, teoricamente, em segurança.

As marcas fazem as personagens -- e você -- reavaliar conceitos de amor, lealdade e segurança. Como você pode dizer que está a salvo, se não sabe de onde o perigo vem? O não saber no que nos encontramos na maior parte do livro é angustiante. Que alguém tenha conseguido, em tão poucas páginas, despertar um sentimento tão intenso é algo maravilhoso.


Resenha: Minha Vida Agora


Eu continuo sem saber como agir em relação a Daisy ou aos sentimentos dela. Não amo ela, embora ela seja bastante forte e determinada, nossa conexão "não fechou". O relacionamento dela com o Edmond, embora seja um estopim para toda a luta dela, não foi de tirar o fôlego ou fazer a pele formigar -- e eu também imagino que esse não tenha sido o propósito, mas sim idealizar algo pelo qual a Daisy puxasse forças para sobreviver todos os dias.

Toda guerra tem seus pontos de virada e todas as pessoas também.

Engana-se quem acha que sobreviver a guerra é apenas instinto. Meg deixa bem claro que, quando o mais fácil é simplesmente desistir e morrer, ter algo pelo qual lutar e resistir é extremamente importante. Daisy e Piper não sobrevivem de migalhas, doentes, com dores e feridas, famintas e com medo, apenas para sobreviver. Elas fazem isso porque sabem que tem por quem lutar, pelos dias de verão perto do rio, pelo abraço de um irmão, o conforto de uma mãe, o beijo da pessoa amada.

A personagem que mais chamou minha atenção, aliás, foi a Piper, no auge de seus nove anos de idade ela era tão madura e, ainda assim, Meg nos lembra constantemente que ela é apenas uma criança através de detalhes mínimos. Minha bebê preciosa, must be protected at all costs.


Resenha: Minha Vida Agora

No geral, Minha Vida Agora foi ainda melhor do que o filme -- que eu já tinha em alta estima -- e me ganhou completamente no final. É um livro verdadeiro e honesto, emocionante. Mais do que contar uma história de guerra, Meg contou uma história de quem passa por uma e escolhe sobreviver à ela, às suas memórias, todos os dias.

Resistir é o que eu descobri que faço melhor.

O filme, estrelado pela minha queridinha Saoirse Ronan, estreou em 2013 direto em DVD por aqui e agora já está no netflix com o nome de Essa é a Minha Vida. Embora tenha algumas mudanças significativas, ele faz um ótimo trabalho em adaptar a ideia e os sentimentos -- por vezes, acredito que consegue tocar ainda mais fundo na parte emocional dessa sobrevivência, devido ao recurso audiovisual. 

Tanto o livro quanto o filme super valem a pena. A leitura é super rápida, só 175 páginas.

Título original: How I Live Now
Autora: Meg Rosoff
Editora: Galera Record
Gênero: YA
Nota: 5

Saiba Mais:  Skoob  |  Autora  |  Saraiva  |  Submarino

Resolvi fazer este Book Haul antes da Bienal porque depois dela a pilha vai ficar maior do que aquele em que eu quase quebrei os braços ao fazer o vídeo. Então vem conferir quais foram as minhas aquisições desde maio!



Dois livros da Jennifer E. Smith que eu morria de curiosidade pra conferir! A Geografia de Nós Dois já foi lido e resenhado aqui no blog e é uma coisa fofa que socorro, e A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista é uma das minhas próximas leituras!


A Última Estrela, volume final da trilogia A 5ª Onda foi uma das maiores decepções da minha vida. Vocês sabem o quanto eu era apaixonada por essa distopia - ela era minha favorita entre todas! - e o fim foi... Nossa, queria desler. Foi absurdo de tão ruim, pior que Convergente. A Fúria e a Aurora, por outro lado, foi uma surpresa deliciosa. Já tinha boas expectativas para o livro, mas a história se provou incrível!


The Night We Said Yes eu encontrei sem querer procurando leituras fofas no Goodreads; a Bianca já queria ler, e sempre que tem boas indicações no Tumblr, vocês já sabem: é sucesso. I'll Give you the Sun já é meu YA favorito de toda a vida, e eu queria muito essa edição na minha estante. Quando apareceu promoção, não deu outra!


SIM, SENHORAS E SENHORES! THE CURSED CHILD ESTÁ NA MINHA VIDA! Vou só terminar a leitura de The Kiss of Deception pra começar essa belezura porque HARRY. POTTER. IS. BACK.


Contos de Ertha é o livro de uma querida amiga escritora, e eu demorei demais pra adquirir - shame on me. A escrita da Mariana é fascinante, e sei que vou gostar muito do que essa história guarda. Cartas de Amor aos Mortos foi indicação da Bianca; ela ama esse livro e tudo nele e eu estou muito curiosa pra conhecer a trama - além, é claro, de ter conseguido senha pra ver a Ava na Bienal do Livro, o que significa: autógrafo!


Por Lugares Incríveis foi livro que eu corri comprar porque consegui senha de autógrafo na Bienal - e também outro livro altamente indicado pela Bianca, o que significa história boa! O Ano em que te Conheci foi um dos livros que recebemos em parceria com a editora Novo Conceito, mas a leitura não foi exatamente agradável como eu tinha imaginado; você pode conferir mais sobre ele na nossa resenha.


Um Novo Mundo foi o segundo livro recebido em parceria com a Novo Conceito, e infelizmente não bateu com nenhum tipo de leitura que eu goste. 1 + 1 - A Matemática do Amor está no meu PRECISO LER LOGO porque parece tudo de bom e de amorzinho!


Dois livros extremamente desejados na minha vida que encontrei em promoção sem querer! A Maldição do Vencedor é altamente recomendado pelo pessoal do Tumblr, o que significa que vem coisa boa por aí. Divina Vingança é a sequência da série O Clã das Freiras Assassinas. O primeiro livro já foi incrível, então a sequência não tem porque decepcionar.


Neve e Cinzas: mais um indicado pelo Tumblr. Dizem que é indicado para fãs de distopia e das Crônicas de Gelo e Fogo, então claro que eu corri atrás. As Batidas Perdidas do Coração foi uma grata surpresa e me roubou o coração completamente, porque que história!


Six of Crows é, até agora, minha melhor leitura deste ano em que nos encontramos. Esse livro é tudo de perfeito e incrível e apaixonante e eu quero morrer com o tanto de amor que sinto por essa história. O Invencível Homem de Ferro eu comprei num lapso temporário de bom senso - porque foi caro - mas também porque é meu herói favorito da Marvel e é sempre bom ter HQ na estante.


Meus nacionais que não chegaram a tempo do último Book Haul, então estão aqui! Comprei esses livros na promoção de Tiradentes da editora Arwen; ainda não li nenhum deles, mas só ouço elogios a ambos. Conheço a Tatiane e a Juliana, então tenho grandes expectativas com as histórias!

E aí, vocês fizeram boas pilhas de livros nos últimos meses? Quem aí vai pra Bienal e está preocupado com a dor nas costas de carregar tanto livro novo?

Querido Papai Noel. Eu me comportei este ano, ainda não matei nenhum personagem - só torturei a maioria - e... Não pera, essa é outra lista. A da Bienal é obviamente mais e mais fatídica pra minha carteira, mas quem se importa? Tem tanto livro bom, give me 'em all.

Fiquei feliz quando comecei a contabilizar os livros que quero adquirir por lá porque a maioria é de autores nacionais! Denise, você vai seguir a lista? Claro que não, jovem Padawan, mas vou tentar me restringir a ela ao máximo que puder. Com as promoções e descontos, é certeza que esse plano vai falhar.



A Princesa da Lapa - Danilo Barbosa (Universo dos Livros)
Morro de curiosidade com os livros do Danilo, e A Princesa da Lapa mistura fantasia com romance no cenário nacional; dois dos meus gêneros favoritos em um lugar familiar, claro que eu quero!



Sonata em Punk Rock - Babi Dewet (Gutenberg)
Li o conto da Babi em Um Ano Inesquecível e morri de amores pela história, pela narrativa e pelos personagens tão bem construídos. Quando ela anunciou uma trilogia envolvendo música e romance, eu já marquei pra comprar porque confio que vai me causar all the feelings assim como o conto também fez.



Amor Plus Size - Larissa Siriani (Verus)
QUERO. PRECISO. Quando a Siriani anunciou a história no blog dela, através de um vídeo, eu já adorei a premissa e a sensibilidade do primeiro capítulo. Representatividade importa muito na nossa literatura, e eu sei que vai ser um livro de causar riso e choro, daqueles que roubam o seu coração.



Quanto o Amor Bater à sua Porta - Samanta Holtz (Arqueiro)
Pelas histórias da Samanta eu coloco a mão no fogo. Sou fã dessa mulher desde meados de 2012, então lógico que vou comprar o próximo lançamento dela. Além do orgulho de ver ela lá na Arqueiro, o livro fala sobre uma escritora!


Sentinela - Thais Lopes (Senhor da Lenda)
Enrolei demais pra ler os livros da Thais, ainda que eu surte e saiba que essa menina escreve bem demais. Marcelo adora tudo que ela cria, e Sentinela tem uma premissa incrível. Tá na lista, vai ser comprado!



O Coração da Esfinge  - Colleen Houck (Arqueiro)
Tomei um susto quando descobri que a sequência de O Despertar do Príncipe saia agora na Bienal, confesso. Mas corri enfiar ele na lista porque amei, adorei e achei tudo o primeiro volume, então tenho grandes expectativas pra essa continuação!



Não Fuja! - FML Pepper (Valentina)
O volume final da trilogia Não Pare! já saiu faz um tempinho, mas vou aproveitar a Bienal pra adquirir e ganhar logo um abraço e um autógrafo da Pepper, que é uma das melhores pessoas do mundo!



Como se fosse magia - Bianca Briones (Gutenberg)
Amei As Batidas Perdidas do Coração, então a Briones entrou pra minha listinha de VOU LER ATÉ A LISTA DE SUPERMERCADO DESSA MULHER! Como se fosse magia tem a melhor sinopse da vida, porque fala sobre uma escritora de uma série de fantasia que de repente encontra um cara igualzinho o seu personagem. Seria minha vida? Com exceção do personagem, né. Quero um Jarek aparecendo pra mim.

Já deu pra perceber o nível da minha falência, né? E vocês, vão na Bienal? Têm uma lista? Jogaram para o ar e disseram "seja o que Deus quiser"?
A felicidade no olhar de quem chegou da faculdade e tinha um pacote dos Correios esperando.
Autor: Huntley Fitzpatrick
Editora: Valentina
Número de Páginas:  333

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:

- Ele ainda está aprendendo a nadar?

DO QUE SE TRATA O LIVRO?

O livro conta a história da Gwen, uma adolescente que mora na ilha de Seashell e está dividindo seu verão entre vários trabalhos e a tentativa de fugir de Cass Somers. Ela possui uma história com Cass, algo que aconteceu e do que ela tenta fugir a todo custo. Mas isso é quase impossível pois Cassidy assumiu o posto de faz-tudo do verão e, não importa para onde ela olhe, ele está sempre lá. 

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?

Que eu preciso fazer minhas malas, pegar a Maria Joaquina (minha hamster) e me mudar para o litoral. O clima de cidade pequena, o envolvimento que os personagens tem com a ilha, com o mar... A primeira coisa que eu amei no livro foi a ilha em si, o estilo de vida, o sentimento de pertencimento. Eu mais sinto do que li, até agora - afinal, foi menos de um terço do livro -, que Pensei Que Fosse Verdade vai ser aquele tipo de livro que faz cócegas nas nossas entranhas, no melhor estilo borboletas na barriga, e que nos deixa fazendo sons de baleia encalhada porquê é simplesmente fofo de mais para se lidar. Ah, e preciso dizer que acho que ele vai tocar em algumas questões sobre sexualidade que mal posso aguardar pra ler.

O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?

A Gwen é muito legal, principalmente se formos pensar nas demais protagonistas de livros do gênero. Gosto da relação dela com o Em, seu irmãozinho, e da forma como ela não abaixa a cabeça para as coisas. Ela quer algo mais da vida dela, e busca isso todos os dias. Acho que ainda não entendi ela como um todo, preciso que algumas coisas do passado sejam reveladas para então poder ter uma visão mais completa dela. 

MELHORES QUOTES (ATÉ A PÁGINA 100):

- Obrigado - disse ele. - Eu n-n-não estava me afogando, mas, se estivesse, t-t-eria sido um salvamento fantástico. Como foi, já foi inc-c-crível.

(...) e pela primeira vez me dou conta de que nenhum de nós está vendo a mesma coisa. Que todos os nossos horizontes terminam em lugares diferentes.


VAI CONTINUAR LENDO?

Sim, mil vezes sim! Eu preciso descobrir o que rolou com a Gwen e o Cass que deixou ela desse jeito, sem falar em toda a história de ser a tradição/mascote, da equipe de natação. Preciso saber como isso vai se desenvolver e estou apostando minhas fichas na Huntley, de que ela vá tratar bem do tema slut-shaming.

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100:

- É mesmo? Não tenho a menor lembrança dela. E ela também não parece se lembrar de mim.

______

Gente, aproveito para convidar vocês para lerem Pensei Que Fosse Verdade comigo e mais uma galera! A editora Valentina criou o projeto #LeituraColetivaValentina, que vai do dia 15 de agosto até o dia 15 de setembro. Ou seja, vocês ainda tem mais de vinte dias para ler o livro junto com a gente, para podermos comentarmos todos em equipe - e multiplicarmos os surtos!

Quem quiser saber mais, é só clicar aqui e dar uma olhada no evento criado pela editora no facebook. Ah, e não se preocupem pois até o dia 15 de setembro o evento é totalmente livre de spoilers! :) 

A Luva de Cobre traz de volta o mesmo tom leve e divertido da narrativa dividida entre Holly Black e Cassandra Clare, misturando fantasia e aventuras a um tom sombrio atípico em obras desse tipo. A resenha pode conter alguns spoilers do primeiro livro, portanto: cuidado!


Sinopse: Nesta fantasia urbana, um universo de magia coexiste com nosso mundo. Um universo repleto de intrigas, onde crianças aprimoram seus poderes em uma escola de magia chamada Magisterium, com Mestres que temem a volta do mago mais poderoso, e ambicioso, de todos os tempos, o Inimigo da Morte. Nesse volume, o aprendiz de mago Callum Hunt precisa encontrar uma antiga arma mágica roubada do Magisterium. A luva de cobre é capaz de arrancar a magia de uma pessoa e destruí-la completamente. Ao mesmo tempo, ele tem de decidir se conta aos amigos que, dentro dele, vive a alma do Inimigo da Morte, apenas à espera do momento perfeito para retomar sua escalada pelo poder.

Call está de férias, mas não aproveitou muito delas. Depois que descobriu a terrível verdade envolvendo o Inimigo da Morte, o grande vilão do mundo que conhecem, Callum Hunt percebe que têm mais problemas do que imaginava. Quando parece que o próprio pai está se voltando contra ele, Call foge junto ao seu lobo Dominado pelo Caos, Devastação, e busca a ajuda dos amigos, Tamara e Aaron - e Jasper, o irritante sabe-tudo, que vem de brinde. Um artefato mágico muito poderoso foi roubado de Magisterium, uma manopla capaz de absorver a magia do caos, o que coloca Aaron em grande perigo. O problema é que as pistas apontam para o pai de Call como o responsável por esse roubo, e eis que o menino toma uma decisão arriscada; fugir de Magisterium e encontrá-lo antes que os magos o façam.

Composta por uma combinação de forças elementares, a manopla era uma arma criada para um propósito - extrair do Makar a habilidade de controlar o caos.

Cassandra e Holly construíram uma mitologia bastante única e inesperada em um meio onde livros infanto-juvenis costumam repetir a fórmula de sucesso. Call é, de longe, a pessoa menos heroica que se pode imaginar, principalmente por ter dentro de si o que os magos mais temem naquele mundo. Tamara é a garota arisca e super-protetora com os amigos, especialmente Aaron, que está em grande risco naquela viagem. Aaron, por sua vez, só quer fazer o que é certo e honroso, mesmo que isso custe a sua vida; ele está disposto a assumir as consequências da magia do caos, contanto que possa cumprir o seu dever e expurgar o mundo do Inimigo da Morte. Jasper cai de paraquedas na viagem, e ele deixa certo em cem por cento do tempo o quanto não queria estar ali.

- Existe um velho ditado alquímico que diz: "todo veneno é também uma cura; só depende da dose." O Inimigo conseguiu curar a morte, mas a cura foi pior que a condição original.
O quarteto, acompanhado do lobo Dominado pelo Caos, parte em busca de pistas para localizar o pai de Call - mesmo que os amigos dele não acreditem na total inocência de Alastair Hunt. O fato de a luva de bronze ter sido roubada causa alvoroço em Magisterium; os riscos que existem caso ela caia em mãos erradas são tremendos, e a ameaça do Inimigo da Morte ainda paira sobre eles. Call sabe a verdade sobre essa ameaça, mas não vai contar enquanto puder. As autoras trabalham muito bem os medos e anseios do garoto. Existe nele uma inocência pacífica, uma ingenuidade infantil que o tornam um herói mesmo quando ele deveria ser a personificação do vilão. Call é corajoso, frágil e assustado. Ele tem em seus amigos um pilar que, se derrubado, vai causar grandes estragos em seu psicológico. Call está lutando para encontrar motivos que o tornem bom, mesmo quando o destino o aponta como o mau.



Semíramis é o nome de uma rainha assíria que se transformou em uma pomba quando morreu. Callum também quer dizer pomba. Pombas representam paz, o que sua mãe mais queria na vida.

Aaron é o rapaz de boa índole totalmente focado em ajudar os outros. Ele e Call têm uma ligação poderosa, não só por serem o contrapeso um do outro, mas pela maneira como seus destinos estão intrincados. Um depende do outro. Um pode ser a ruína do outro. Aaron não conhece esse fato, ainda, mas sabe que Call precisa dele e está sempre lá nesses momentos. A magia do caos é perigosa e poderosa, e Aaron ainda é um menino aprendendo a lidar com forças que eram de seu desconhecimento.


- Call pode ter usado a magia dele de forma instintiva. O contrapeso do caos é um ser humano porque o contrapeso do vazio é a alma. Quando você usa a magia do caos, procura uma alma humana para equilibrá-lo.
Tamara está ali para segurar as rédeas do grupo. Ela é a mais racional e centrada, mas nem por isso a mais calma. Ela e Call, principalmente, têm uma grande briga no livro, responsável por causar discórdia e afastamento entre os dois. Tamara é muito sobre o que é certo para manter os amigos a salvo, mesmo que isso signifique arriscar a confiança deles. Contanto que ela consiga sustentar o grupo, ela está bem com isso, com as respostas às suas decisões perigosas.



- Minha obrigação é salvar as pessoas. Elas não têm de me salvar, elas detestam ter de me salvar. E já me disseram muitas vezes que não posso vencer sozinho, então Call está aqui como meu contrapeso. Tamara veio porque é inteligente e habilidosa. E Jasper... 
- É o alívio cômico.
Jasper é o alívio cômico não tão cômico, porém adorável em sua faceta irritante. Ele e Call se detestam, e o fato de estar sendo obrigado a seguir com eles naquela missão suicida e ultrassecreta o mantém com comentários afiados na ponta da língua. Foi muito legal assistir ao crescimento dele conforme os capítulos foram passando, principalmente um ganho de confiança do grupo a respeito do rapaz. Jasper ainda terá grandes momentos na saga.

Outros personagens como Alastair e Mestre Rufus têm bastante importância na história. Principalmente Alastair. Eu imaginava uma coisa dele, esperava outra, e acabou acontecendo algo que eu jamais previ! G-E-N-I-A-L.


Call ficou imaginando se algum dia amaria alguém com aquela intensidade, a ponto de abdicar de tudo pela pessoa, de querer incendiar o mundo para recuperá-la.


A Luva de Cobre traz revelações novas ao universo de Magisterium e ao que aguarda nossos aventureiros não-tão-heróis-mas-que-estão-tentando. O final, principalmente, é de toda uma surpresa, especialmente pelas consequências que a decisão de Call trarão para o quarteto. Com a narrativa rápida e emocionante, com lições importantes sobre amizade e confiança e sobre acreditar em si mesmo, o segundo livro de Magisterium dá sequência exemplarmente a uma saga que chegou para ficar.


Título: The Copper Gauntlet
Autora: Holly Black e Cassandra Clare
Editora: Galera Record (Junior)
Gênero: Fantasia, Infanto-juvenil
Nota: 4,5

Saiba mais: Skoob | Saraiva

Autor: Mary E. Pearson
Editora: DarkSide
Número de Páginas:  409

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:

Ele soltou seu cavalo da grade. "Espero que quando eu voltar nesta tarde, um quarto de verdade possa estar disponível.

DO QUE SE TRATA O LIVRO?

O livro conta a história da princesa Lia; ela era parte de um acordo político de paz. Deveria se casar com o príncipe do reino inimigo, garantindo assim uma aliança entre as nações. Lia, no entanto, armou um plano de fuga, e abandona sua casa no dia de seu casamento, escolhendo assim uma vida de liberdade - e os perigos que ela traz. Uma recompensa é colocada em sua cabeça, e um assassino começa a caçá-la.

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?

O ritmo da leitura é meio arrastado, mais por ser um universo grande do que por ser tedioso. O mundo onde a Lia vive é rico em cultura, mitologia e ela vai descobrindo mais conforme se aventura em sua solitária liberdade. Também temos os pontos de vista do príncipe com quem ela se casaria, que está determinado a encontrá-la e entender porque ela fugiu (e como conseguiu ter mais coragem que ele para fazê-lo) e do assassino.

O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?

Por incrível que pareça, 100 páginas não foram muito expansivas para me dar uma opinião sobre a protagonista. A história é cheia detalhes e ainda estamos nos primórdios de toda a trama envolvendo a princesa e sua escolha rebelde, mas gostei das atitudes dela até agora. O fato de ela ter nascido em berço nobre não a impede de batalhar pelo que deseja, e sua postura é muito firme e corajosa. Tem potencial pra ganhar o meu coração!

MELHORES QUOTES (ATÉ A PÁGINA 100):

Aquele era o dia em que mil sonhos morreriam e um único sonho nasceria.

Há apenas uma história verdadeira. E um futuro verdadeiro. Escutem bem, pois a criança nascida da miséria será aquela que trará a esperança. Do mais fraco virá a força, dos perseguidos, a liberdade.

Lia. Era como um sussurro ao vento.

VAI CONTINUAR LENDO?

Sim! Estou muito curiosa a respeito da história, principalmente agora que outros dois personagens importantes foram introduzidos na trama - e também tem a Pauline, que é minha coadjuvante preciosa e deve ser protegida a todos os custos!

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100:

Eu não era propensa a chamar os deuses fora dos rituais necessários, mas toquei os lábios com dois dedos e enviei acima uma prece para que o namorado dela voltasse logo.
Resenha: Amante Revelado

Em Amante Revelado, o quarto volume da série A Irmandade da Adaga Negra, nós conhecemos mais de perto Butch, o policial humano que descobre a irmandade junto de Beth e acaba "sabendo demais" para poder ficar no mundo humano, e Marissa, a noiva rejeitada de Wrath, uma fêmea frágil e insegura, completamente imersa na glymera.


Sinopse: Butch O’Neal é um lutador por natureza. Ex-policial da divisão de homicídios, durão, ele é o único humano que já foi admitido no círculo da Irmandade da Adaga Negra e deseja mergulhar ainda mais fundo no mundo dos vampiros, na guerra contra os redutores. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma vampira, uma beldade aristocrática inatingível para ele. Se não pode ter Marissa, então, pelo menos, quer lutar lado a lado com os Irmãos. O destino o amaldiçoa realizando precisamente o seu desejo. Quando Butch se sacrifica para salvar um vampiro dos assassinos, cai vítima da força mais sinistra dessa guerra. Deixado para morrer, é encontrado por um milagre, e a Irmandade recorre a Marissa para trazê-lo de volta. Mas mesmo o seu amor pode não ser suficiente para salvá-lo...

Conhecemos ambos em Amante Sombrio, onde um interesse de Butch pela vampira fica bastante óbvio. Mas, além do fato de Marissa estar prometida a Wrath, ela faz parte da glymera e ele é apenas um humano -- por tanto, visto como escória pela sociedade vampiresca mais hipócrita do mundo.

Se você chegou até aqui já sabe da extrema e irritante capacidade da glymera de julgar tudo e todos que não se encaixem em seus padrões. E agora, quem não se encaixa é Marissa. Uma fêmea de sangue nobre, rejeitada pelo rei da raça em favor de uma mestiça. Um escândalo!


Inferno. Qualquer plano que tenha "e então nós rezamos" não é uma viagem para a Disney.

A vida como Marissa conhecia começa a ficar sufocante e ela acredita cegamente que tem algum problema para que Wrath não a tenha aceitado e para que todos os outros homens fiquem longe dela. Até Butch. Ela passa por um processo que a leva ao fundo do poço antes que possa desprender-se dos conceitos que sempre tomou por verdade absoluta e reerguer-se como alguém forte e independente.

Em meio ao romance conturbado que começa a florescer, nós também acompanhamos o desenrolar de uma profecia antiga sobre o guerreiro que surgiria para acabar de vez com os redutores, Destroyer, e também podemos sentir um gostinho de triângulo amoroso entre Vishous/Butch/Marissa -- embora eu confesso, Vutch pra mim sempre foi e sempre será, brotp.


Resenha: Amante Revelado

Acompanhamos, também, o crescimento pessoal de Marissa de uma mulher frágil, assustada, insegura e desamparada, para uma mulher que decide tomar as rédeas da vida, enfrentar a glymera e começar um projeto voltado para atender as necessidades dos civis de sua sociedade.


A escuridão nunca vai me levar. Porque eu tenho você. Luz da minha vida.

Amante Revelado foi um teste para a minha paciência. Vou ser sincera, eu estava no maior frenesi com a Irmandade e esse livro meio que quebrou o clima. Enquanto eu lia os livros em dois dias, no máximo, eu levei quase uma semana para ler Amante Revelado -- e só fui até o fim porque tinha muito do Vishous e o próximo livro era dele e eu não queria perder nada.


Resenha: Amante Revelado

Depois que você para para pensar, a transformação da Marissa de uma pessoa frágil que não sabe viver sozinha no mundo para uma mulher forte e determinada a fazer algo para que ninguém nunca mais se encontre na mesma posição que ela é muito boa! Mas eu precisei de um tempo para digerir isso, porque a imagem dela fragilizada e sem noção era muito forte na minha mente.

Nunca fui muito fã da Marissa porque ela era muito "vítima", não salvaria a própria vida nem se estivesse pegando fogo, era tão submissa que irritava. Mas quando ela começa a se desenvolver, é bom. Aliás, eu adoro a cena dela tendo um ataque de pânico e as inseguranças que ela revela na cena. Sem contar quando ela bota fogo nas roupas, amo/sou Marissa nesse momento.


Já o Butch... meh. Eu nunca gostei dele, não sei porque. A gente simplesmente não bateu. De todos os irmãos e agregados, o Butch é o que eu não gosto. E note que não é o "que eu menos gosto", não. Eu desgosto do Butch, por mim ele podia passar batido e acho triste que ele seja um dos personagens de destaque em Legacy - Beijo de Sangue, porque eu queria ler, mas não queria ter que aguentar ele de novo.

Eu adoro a virada que a guerra com os redutores dá nesse livro, no entanto. Com a profecia do Destroyer e como o Vishous se encaixa nisso. E eu REALMENTE amo o V. nesse livro e o relacionamento dele e do Butch. Eu amo as piadinhas, amo como o V é bi e o Butch, policial cristão e turrão, nem liga pra isso. Amo como eles dividem o Buraco e como a amizade é forte. E eu amo tudo que envolva o Vishous, note bem.


Resenha: Amante Revelado

Amante Revelado só não é o último livro da minha lista de "desgraças da Ward" porque essa mulher tá sabendo estragar muito bem os últimos livros lançados da irmandade, mas definitivamente é um livro que eu não releio, e olha que eu adoro reler minhas passagens preferidas de IAN.


Eu vou salvar até você ficar bem, que tal? Eu vou mantê-lo seguro.

Se você já leu até o terceiro livro da série, não desanime! Leia o quarto na base da boa vontade pra poder se jogar no quinto. Eu prometo que se você não gostar do livro do V., não precisamos mais ser amigas.

Título original: Lover Revealed, vol. 4 - The Black Dagger Brotherhood
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance erótico
Nota: 3
Saiba Mais:  Skoob  |  Autora  |  Saraiva  |  Submarino  |   Buscapé