Resenha: Diários do Vampiro

O Despertar é o primeiro volume de uma saga de nove livros com base na vida de Elena Gilbert, uma garota normal de uma cidade pequena que, após a morte dos pais, acaba caindo - sem querer - no mundo sobrenatural de sua cidadezinha.


Sinopse: Em Fell Church, uma cidade pacata em West Virginia, a garota mais popular da escola Robert E. Lee apaixona-se por um vampiro com quatrocentos anos. Com a ajuda das amigas, Meredith e Bonnie, Elena fará tudo para seduzir Stefan. E Stefan fará tudo para proteger Elena… dele mesmo. O adolescente de olhos verdes, rosto clássico escondem um passado sombrio e uma sede que não consegue controlar. Com ele, arrasta a memória de um amor perdido e um irmão que apenas deseja vingança. Em Florença, no Renascimento, Stefan e Damon Salvatore lutaram pelo amor da mesma mulher. Séculos mais tarde, voltarão a fazê-lo. Diários do Vampiro – O Despertar é a introdução a um triângulo amoroso arrepiante: a história de dois irmãos vampiros que se odeiam e de uma garota que se vê dividida entre os dois.

O primeiro contato que eu tive com a história de Diários do Vampiro foi logo após eu terminar de ler Crepúsculo. Eu estava mais do que nunca apaixonada pelo tema de vampiros e queria muito mais histórias sobre. Os livros da L. J. Smith logo chamaram a minha atenção, assim como Academia de Vampiros, da Richelle Mead e Vampire Kisses da Ellen Schreiber.

A história ficou se remoendo dentro de mim até que encontrei notícias sobre a estréia - bem próxima - da série baseada nos livros. A gente sabe que a adaptação nunca é tão boa quanto o livro, mas eu esperava que os primeiros episódios me situassem melhor dentro da história e me dessem uma ideia se eu deveria ou não correr atrás dos livros. O resultado me surpreendeu muito, porque eu amei por demais o trio Elena, Damon e Stefan e fiquei louca pela história deles. O amor que os irmãos cultivavam pela mesma garota que, é a cópia fiel da mulher que eles tanto amaram anos atrás.

É claro que assim que pude, coloquei as mãos no livro. Ah, se arrependimento matasse.
 
A história que é contada na televisão é bastante diferente (já que dizer completamente diferente seria um pouco exagerado) daquela descrita por Smith em seus livros. Eu achava a série da WC sexy, atraente, perigosa e dark - como todo vampiro deve ser - e me decepcionei com os livros, que não passam de um romance bobo entre uma adolescente fútil (Elena Gilbert) e um vampiro italiano de 500 anos (Stefan Salvatore) que não tem nem metade da personalidade que tem na televisão. Não sou muito fã de comparações, odeio realmente quando comparam uma saga com a outra. Mas o romance a que fui apresentada nos primeiros livros de Diários do Vampiro se iguala completamente ao grau de "sem gracisse" do casal principal de Crepúsculo.
 
A escrita de Smith é pobre no primeiro volume. Você consegue ver isso claramente no próximo volume, como a autora evoluiu no quesito com um ritmo mais compatível com a história e um avanço na descrição das cenas e lugares - o que não é muito, se você tem um padrão elevado para escrita.
 
Elena me pareceu uma personagem tão boba e sem graça! Stefan não agradou nem um pouco, li o livro inteiro e não senti qualquer empatia por ele - na verdade, por nenhum personagem - e o Damon não chega nem ao mindinho do personagem desenvolvido na série. Senti saudades do uma aura sexy e misteriosa, perigosa. A proposta, quando ouvi falar pelos livros a primeira vez, me pareceu ser de um livro mais maduro, com vampiros que remetessem as criações de Anne Rice e que fizessem jus a sua lenda e história.

Uma decepção atrás da outra, foi o que o livro realmente foi. 

Não me sinto em condições da dar mais do que uma estrela. De verdade. A estrela vai pelo fato de a Smith ter colocado sua ideia no papel e conseguido publicar.

Título: Diários do Vampiro - O Despertar
Autora: LJ Smith
Editora: Galera Record
Nota: 1

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. Achei que este livro seria um sucesso. Eu assisto ao seriado do livro e gosto demais, já estou na terceira temporada e estou gostando cada vez mais de toda a trama.
    Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei, Fernando. Mas que decepção. Também acompanho a série e gosto muito (confesso que já gostei mais, mas ainda é boa), mas os livros são muito diferentes, mesmo. Eles pegaram os personagens e o plot principal, mas pelo que eu sei, principalmente na última temporada (a 4ª) eles deixaram bem pouco dos elementos originais dos livros. Não é atoa que, corre boatos, LJ Smith foi demitida e outra pessoa (um escritor fantasma, acredito eu) escreverá o último livro. Triste :/


      xoxo,
      Bianca

      Excluir
  2. Oi, Bianca.
    Conheci esse livro através de uma garota que estuda comigo. Vi ela lendo e fiquei curiosa para saber mais, mas quando vi que era relacionado a vampiros, perdi a vontade de ler. Sim, eu não gosto muito de livros histórias de vampiros... =/
    Então, cheguei ao seu blog e me deparei com sua resenha e, por sinal, gostei muito em saber sua opinião. A minha vontade de lê-lo está nula em diante, mas quem sabe um dia eu o leia...

    Beijos, e já seguindo o blog. ;)
    http://umajovemleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brunha! :)
      Olha, eu realmente não recomendo os livros. Principalmente se você não gosta de vampiros, capaz de pegar um nojo por eles e existem muitos outros livros do gênero que merecem mais - como Academia do Vampiro. Se você quiser ver algo sobre a história, recomendo a série de TV. É ótima, principalmente as duas primeiras temporadas. :)

      xoxo,
      Bianca

      Excluir
  3. Meu gosto por histórias de horror que eu tinha desde a adolescência, a partir das hopy Tenho alguns filmes favoritos e séries como True Blood, mencionadas aqui, com 7 temporadas é uma produção vale a pena ver.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!