Resenha: Gênesis

Acho que eu nunca me enganei tanto com uma sinopse como me enganei com Gênesis. Mas note, isso não é uma coisa ruim. Apesar da história que a sinopse sugere ser bastante diferente da que encontramos no livro, foi uma das minhas melhores aquisições nos últimos meses.

Sinopse: Na ocasião em que a Terra foi arrasada pela Peste, os sobreviventes reuniram-se em uma nova sociedade. Separados do mundo exterior por uma cerca em pleno oceano, vivem em absoluto isolamento – aviões que se aproximam são abatidos; refugiados, executados. Até que um soldado escolhe romper com as regras e, em vez de disparar, resgata das águas uma menina. Seu nome é Adam Forde. Ele muda para sempre o curso da História.Anaximandra, uma jovem de 14 anos, estudou a fundo esses dados históricos. Numa sala com pouca luz ela está sentada diante de três Examinadores para uma exaustiva prova de quatro horas. Adam Forde, seu herói, morto há bastante tempo, é o tema do exame. Se aprovada, ela será admitida na Academia – a instituição de elite que governa aquela sociedade utópica. Anax, porém, está prestes a descobrir que nem tudo consta dos registros acadêmicos. Há fatos, imagens, arquivos a que nem todos têm acesso. Antes que a avaliação termine, virão à tona o obscuro segredo da Academia e a realidade assustadora daquele admirável mundo novo.Inquietante e de uma ingenuidade encantadora, Gênesis conduz a um futuro em que antigas – e eternas – questões filosóficas se chocam com o avanço tecnológico – quando o significado de ser humano, ter consciência e ter alma tornam-se questões centrais.
Gênesis é um livro pequenino, mas com um conteúdo assustadoramente imenso. Imenso porque traz uma profundidade que ainda não li nas distopias atuais, e assustador porque trata de um assunto que ainda não vi ninguém discutir. Um assunto tão pertinente em um mundo onde os avanços tecnológicos buscam cada vez mais imitar a vida humano.


Gênesis - Bernard Beckett - Feita de Palavras

Gênesis não segue a linha de uma distopia normal, do tipo que estamos acostumados a ver, mas devido a premissa principal – sobre um mundo devastado pela peste e cujos únicos sobreviventes vivem em uma ilha separada do resto do mundo por uma cerca – e o final dele, decidi classifica-lo como tal.

Bernard Beckett escreve sobre uma jovem de 14 anos, Anaximandra – ou Anax, para os mais íntimos – que está apresentando seu trabalho na esperança de que possa ingressar na Academia. Ela está apresentando a história de seu herói, Adam Ford que, em uma sociedade cuja prioridade é manter todos os forasteiros longe da cerca que os protege do resto do mundo devastado de doenças, joga-se na água para salvar uma jovem garota.

E esse é o livro. Lemos as 4 horas que levam a apresentação de Anax, espalhadas por meras 173 páginas e nos surpreendemos cada vez mais com ela. Eu não esperava nada do que estava lá e, no começo, me senti extremamente frustrada por não ser o que eu esperava. A narrativa mescla o presente ao lado de Anax, e através de sua apresentação, o passado na voz de Adam.

Mas a sensação que tive ao fechar o livro foi a melhor possível. Um mindblow que trouxe uma perspectiva sólida a respeito do que eu nunca havia parado para pensar muito: o que realmente significa ser humano?

- O que o faz diferente de mim, então? – perguntou Art. – Já que não se trata de nada visível. Se não existe nenhum teste que possa ser aplicado a nós dois para saber quem é consciente e quem não é, então que coisa oculta é essa?
- É uma essência.
- Uma alma?
Essa é a discussão central da história, enquanto Anax conta sobre a convivência de seu herói, Adam, ao lado de Art, uma inteligência artificial. O robô demonstra ter controle de suas emoções, desejos e vontade própria, o que não é muito bem aceito por Adam, uma vez que ele é uma máquina.

E é ai que entra o tema central: se ele pode sentir e desejar e agir de acordo com esses sentimentos, sem o envolvimento de um programa pré-moldado, o que o diferencia dos seres humanos? A falta de uma alma? E se nós, em nossa infinita superioridade como seres humanos, não tivermos uma afinal?

- Você não passa de um arranjo muito complexo de circuitos eletrônicos. Eu produzo um som, ele é recolhido pelo seu buraco de dados, é comparado com o som de uma palavra pré-gravada, seu programa escolhe uma resposta automática. E daí? Eu falo com você e você produz um som. Se eu chutar a parede, ela também produz um som. Qual é a diferença? Talvez você queira me dizer que a parede também é consciente.
Através das palavras de Anax, não ficamos conhecendo apenas a vida e trajetória dela, mas também de Adam e Art, e confesso que Adam é exatamente o tipo de personagem que eu amo: emotivo, rebelde, sarcástico. Enquanto a Anax é mais sentimental e com um profundo desejo de aceitação.

Nunca me senti tão perplexa, tão incomodada e tão instigada por um livro assim. Meu gosto por romance as vezes me priva desse tipo de sentimento, e fiquei bastante feliz quando me enganei sobre a sinopse e tive a chance de por as mãos nesse livro.

Comprei super baratinho na Saraiva durante a Black Friday no ano passado e já o encontrei em preços ainda menores por lá. Se eu puder indicar um livro a alguém, sempre, será Gênesis. Independente do seu gosto literário, o fato de ele ter poucas páginas e de ser bastante fácil de ler – você esperaria que uma leitura como essa fosse difícil, mas não é – é um bônus para ele.

Gênesis - Bernard Beckett - Feita de Palavras


Vou me abster de falar muito mais para não estragar as surpresas que você pode vir a ter lendo ele, mas saiba que vale uma boa nota quatro e que não se arrependerá.


Título: Gênesis
Autor: Bernard Beckett
Editora: Intrínseca
Nota: 4

Para saber mais: Skoob | Buscapé | Autor

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

8 comentários:

  1. eu sou apaixonada por este livro, acho que o assunto tratado é maravilhoso e as reviravoltas surpreendentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Angel!
      Concordo completamente com você, quando cheguei ao fim fiquei sem saber como reagir. Eu esperava por aquele final era NUNCA! Levei algum tempo para juntar os pontos e ter uma opinião sólida sobre o livro. É realmente incrível!
      Obrigada pelo comentário e por passar pelo blog, espero vê-la novamente por aqui :)

      bjos,
      Bianca.

      Excluir
  2. Oi, Bianca!

    Nossa. Uau, acho que não tenho palavras sobre sua resenha. Eu quase comprei esse livro na promoção esses dias... Acabei deixando de lado por falta de grana. E eu com certeza também não esperava uma história assim! Completamente reflexiva.
    Agora quero mais ainda ler o livro, você me instigou muuuito hahhaha e eu amei os quotes separados!

    Parabéns mesmo pela resenha.

    Beijos,
    Leeh - Caverna Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leeh!
      Acho que ninguém espera pela história que está no livro HAHAHAH Realmente recomendo, quando encontrar ele de novo, não pense duas vezes! :P
      Obrigada por passar pelo blog, espero te ver por aqui de novo em breve!

      bjos
      Bianca

      Excluir
  3. Eu não li esse livro, mas tenho tanta tanta mas tanta curiosidade, desde que olhei a capa e o título dele eu já fiquei curiosa, pois amei ambos, no entanto, nunca tinha visto uma resenha sobre, apenas visto que ele era bom e alguns pequenos comentários sobre a história, vendo a sua resenha, fiquei mais interessada ainda, parece ser um ótimo livro, espero poder ler em breve.

    Beijos e parabéns pela resenha :*
    Larissa - Srta. Bookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa!
      Olha, aqui vai uma dica: se você realmente quer ler o livro, não olhe muito as resenhas que não são de blogs no skoob, tá cheinho de spoiler :P
      Obrigada pelo comentário e por passar pelo blog, espero te ver por aqui de novo. E quando puder, leia o livro sim!

      bjos,
      Bianca

      Excluir
  4. ameeeeiii a resenha *-* muito boa , irei vir sempre
    visite meu blog: www.leitoradecarteirinha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vitoria!
      Que bom que gostou, espero mesmo que volte por aqui :)

      bjos,
      Bianca.

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!