Resenha: Abandono

Pierce Oliveira acabou de se mudar com sua mãe para Isla Huesos, cidade em que mora toda sua família materna e onde esteve apenas uma vez em toda sua vida: no enterro de seu avô, quando tinha apenas sete anos. Muita coisa mudou desde aquele fatídico dia, menos o sujeito que conheceu no cemitério enquanto tentava ajudar um passarinho.

Sinopse: Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo. 
Ele continua igual, mesmo depois de dez anos.

E isso nem é o que mais intriga Pierce. O que a incomoda é o modo como este sujeito, que ela descobre se chamar John, insiste em aparecer nos momentos em que ela mais precisa. E a pequena tendência que ele tem de querer assassinar todos que se mostram um problema para ela.

Mas não é como se eles fossem amigos ou algo assim. Na verdade, Pierce tinha quase certeza de que ele nutria certa mágoa em relação a ela. O motivo?

Bem, talvez ela não devesse ter jogado uma xícara de chá no rosto do rapaz logo depois dele lhe dar um diamante extremamente raro e ter dado a entender que queria compartilhar um futuro com ela. Mas, hei, quem poderia culpar uma garota por fazer o que fosse preciso para voltar a vida?

Porque a verdade é que a segunda vez que Pierce Oliveira encontrou com John Hayden ela estava molhada da cabeça aos pés enquanto aguardava na menor fila, a fila das pessoas comportadas e simpáticas, para pegar uma barca que a levaria sabe-se para onde.

Ah, e ela tinha acabado de morrer afogada.

Abandono é mais um livro da autora best-seller Meg Cabot, que desta vez se aventura pelo submundo em uma história que lembra e muito a de Hades e Perséfone, como a própria autora comentou na nota ao final do livro.

Não é a primeira vez que Meg segue por caminhos sobrenaturais, mas é, provavelmente, a primeira vez em que isso não me envolve. Abandono me lembrou, mais de uma vez, de um dos melhores trabalhos da Meg: A Mediadora.

A diferença é que Suze era esperta e carismática, conquistando o leitor durante todo o livro. Pierce infelizmente não herdou isso, e acabou se provando uma personagem fraca e até mesmo um tanto quanto burra. John, por sua vez, é um ótimo personagem. O problema é que, com exceção das cenas explicando o passado entre ele e Pierce, o pobre rapaz mal aparece no livro.

A semelhança entre Abandono e A Mediadora está em todos os lugares, basta estar disposto a enxergar: a mudança, a tentativa de fazer as coisas darem certo dessa vez, o rapaz (spoiler: 150 anos, de novo Meg?), até mesmo Padre Dom tem sua versão 2.0. A questão é que o segundo acabou se provando uma tentativa pobre de superar o primeiro.

A história tinha tudo para ser boa, mas infelizmente Meg não soube como conduzi-la. Fomos apresentados a diversos personagens de forma extremamente superficial, impossibilitando uma identificação maior com qualquer um deles. Uma prova disso é que, ao terminar o livro, percebi que o mesmo narrava apenas três dias da vida de Pierce. Três dias e vários flashbacks. Três. Malditos. Dias.

Título: Abandono
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Gênero: Romance sobrenatural
Nota: 3,5

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

11 comentários:

  1. Sou apaixonada pelos livros da Meg Cabot, e até tinha vontade de ler esse, espero não acha-lo tão ruim :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou uma apaixonada pelos livros da Meg e tinha certeza que amaria Abandono. Infelizmente isso não aconteceu. Assim, o livro ainda é bom, mas não é um livro digno da Meg (principalmente quando ela fez um trabalho tão legal em A Mediadora).

      Obrigada pelo comentário, ;)

      Excluir
  2. Três dias e vários flashbacks kkkkkkkk
    Cara, eu vi uma resenha falando super bem desse livro e tal, até me interessei, e olha que não sou muito de ler Meg Cabot. Sua resenha me fez voltar um pouco atrás, rs. Talvez seja melhor eu ler A mediadora, né? haha
    Enfim, acho a capa de Abandono linda, e fiquei curiosa pra conhecer o John *-*
    Ótima resenha!
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, obrigada por comentar!
      Então, o livro até é bom, mas eu esperava bem mais se tratando de um livro da Meg. Sou super fã dela, são poucos os livros que não li, e tinha expectativas que não foram supridas. Mas, se for pra te indicar algo nessa pegada eu realmente digo pra ti ler A Mediadora. É muito lindo, mesmo!
      E sobre a capa: é só amor, hahaha <3

      Att.,
      Eduarda Henker

      Excluir
  3. Nunca li nenhum livro da autora, mas adorei o enredo desse, parece bem legal e essa capa é bem bonita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meg é muito boa, Jéssica. Sério. Você precisa dar uma chance pra ela! Se não for com Abandono, que seja com A Mediadora ou com algum dos livros mais adultos, opções é o que não faltam! hahaha

      Att.,
      Eduarda Henker.

      Excluir
  4. Oi, eu li somente a série A mediadora da autora e amei, já sou fã hahaha adorei a resenha e não vejo a hora de poder começar a ler essa nova série, Abandono parece ser muito bom.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  5. Hoje mesmo eu estava perguntando minha amiga se na série do Percy tinha algum filho de Hades (meu deus preferido), só por curiosidade mesmo já que citou ele na resenha. Nunca li nada da Meg, porém gosto de séries com tom sobrenatural e esse eu leria. M

    ResponderExcluir
  6. Gosto muuuito dos livros da Galera Record e sempre otimos livro achei
    a capa linda mais a historia nem tanto pra ser sincera

    ResponderExcluir
  7. As edições da Galera Record são lindas. A qualidade, o material, tudo! Caramba. São perfeitos
    Fiquei impressionado com o que você disse: uma história narrada em somente TRÊS dias o_o Porra, só isso? Muito estranho. Não conheço muito os trabalhos da Meg Cabot, mas em breve vou pesquisar mais. Btw, tem uma autora que estou super interessado em ler, Anne Rice. Já leu algo dela, Eduarda?

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nada da Meg, essa é uma série que também pretendo não ler, só li resenhas em parte negativas a esse livro, a premissa como você mesmo disse tinha tudo para dar certo, infelizmente não deu, leituras que possuem elementos sobrenaturais sempre me agradam, mas essa parece que não faria isso, como assim 304 páginas se passam em apenas 3 dias e na maioria em flashbacks? Irei ler algo da autora e quem sabe um dia mude de ideia e resolva dar uma chance aos livros que envolvam Pierce e John.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!