Resenha: A Ilha dos Dissidentes

Antes de começar a resenha preciso dizer que estava desesperada para ler este livro fazia um bom tempo! Devorei o livro em poucos dias e fui agraciada com uma leitura fantástica, rápida e bem estruturada. E com um ship lindo, mas tão lindo, que essa resenha vai ter mais surtos do que deveria.

Sinopse: Ser levada para uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.

Durante a Bienal do Livro de SP, determinada, fui até a Gutenberg e não só comprei o volume um, como aproveitei para comprar A Ameaça Invisível, livro 2 da trilogia. E GENTE, QUE BOM QUE EU FIZ ISSO, porque ô finalzinho sem vergonha o desse primeiro livro! Preciso ler algo calmante agora, porque A Ilha dos Dissidentes me deu uns probleminhas cardíacos.



Sob o ponto de vista de Sybil Varuna, a protagonista da obra, somos apresentados ao universo distópico criado pela Bárbara. Esse mundo tem seus pontos desagradáveis (como a guerra entre a União e o Império, que ocorre há muito tempo) e pontos agradáveis (como as cidades anômalas, onde os mutantes daquele continente convivem em paz, longe dos humanos - cada um tem o seu espaço em sua determinada cidade e eles estão bem com isso). Sybil é única sobrevivente de um horrível naufrágio - isso acontece devido aos seus poderes recém-descobertos - e, depois de resgatada, tem a chance de viver uma vida melhor numa das cidades anômalas. Como nada são flores, no entanto, e pouca felicidade já tá bom demais, eis que Sybil é escolhida para uma importante missão; só que, para cumpri-la, ela e seus amigos vão precisar se infiltrar na ilha dos dissidentes...



Ok, acho que eu já contei um spoilerzinho aqui e outro ali que são inofensivos, de resto eu deixo para vocês descobrirem.

A narrativa de Bárbara é bem rápida e sucinta, mas não menos interessante por causa disso. É um livro que te prende do começo ao fim, com personagens carismáticos, de personalidades bem construídas, e com uma protagonista (graças aos céus) muito legal! Eu morro de medo de ler livros em primeira pessoa, porque ou a personagem é muito incrivelmente apaixonável ou ela é um pé no saco. Nunca encontrei uma exceção! O universo criado pela autora, também, é muito bem explicado. A guerra, os anômalos, a separação das cidades e dos moradores dela, tudo isso faz sentido conforme Sybil nos conta os porquês. Eu senti um pouco de falta de flashbacks sobre os períodos da Sybil na zona de guerra, até porque ela deve ter passado por momentos muito trashs enquanto vivia lá Kali, mas gostei de ver isso como o fato de a protagonista ter começado uma vida nova, então ficar pensando não só no naufrágio, como naqueles que deixou para trás, atrapalharia essa nova vida. Dado o final deste livro, acho que o segundo volume vai carregar mais tensão e dor e desespero E FAZ PARAR, EU GOSTO DA FELICIDADE.


"Antes que Andrei possa me impedir, estou engatinhando em direção à última grade pela qual passamos e a desparafusando.Então, estou fora.Então, estou no inferno."
Por falar em felicidade, adorei os anômalos! Adorei, principalmente, a realidade deles. Não sei se vocês sabem, mas sou uma fã fanática de X-Men, então os feelings que A Ilha dos Dissidentes me deu a respeito dos mutantes foram lindos. O poder da Sybil, aliás, foi uma grata surpresa. Não posso comentar a respeito da cena porque é muito spoiler, mas gente, que menina foda! Quero muito que ela trabalhe essa habilidade no segundo livro, porque ela pode dominar o mundo com ela se quiser.


"Grande parte da movimentação em territórios pacificados se dá por transportes subterrâneos, a pé ou bicicleta. Para nós, acostumados com a guerra, é uma atitude idiota. E se o conflito os alcançasse, o que fariam? Demoliriam os prédios para criar passagem. Mas enquanto passo pela segurança para pegar o metrô em direção a cidade das aberrações, fica claro para mim que a guerra nunca chegará aqui. Aquelas pessoas não têm noção alguma dos horrores de uma batalha."
Os outros anômalos eram uns lindos. Me apaixonei pela Ava e pelo contraste do seu poder de força com a sua personalidade doce e adorável. Amo forte o Leon e o Dimitri (AMO MAIS FORTE AINDA POR CAUSA DO NOME, PORQUE BELIKOV FEELINGS) e temo profundamente o Fenrir. Olha o nome da criatura! É claro que ele não é coisa boa! Apenas prevejo tretas malignas se aproximando e envolvendo esse cara, oremos.

Por fim, vou falar do tchuchuco do Andrei e da relação construída entre ele e a Sybil. MEU SHIP, GENTE, ELE É TÃO LINDO! É UM SHIP TÃO LINDO E FOFO E ADORÁVEL! 



Os dois ficam muito amigos por causa das aulas de natação, onde trabalham seus poderes, e também pela convivência fora da piscina. No começo, achei que ia ser aquele tipo de relação cão e gato, de implicância e tal (que eu adoro, aliás), mas mostrou-se uma surpresa lindinha quando eles se tornaram tão amigos. MAIS DO QUE AMIGOS, porque por favor né, todo mundo já percebeu que eles dividem um clima. E é tão fofo ler a Sybil se apaixonando por ele sem perceber, com todas aquelas sensações de borboletas no estômago. MAS CLARO QUE ELES TÃO CHEIOS DE PROBLEMAS E AULAS E NÃO SE AMAM, PORQUE SHIP CANON NÃO EXISTE NA MINHA VIDA!

Tô calma.



Preciso desesperadamente deles juntos no livro 2. Preciso saber quais serão as consequências da escolha da Sybil. Estou morta de medo do que o final me reserva, porque não vou ter o livro 3 em mãos pra saciar a taquicardia. Por estes motivos estou acabando minha resenha por aqui. Estou partindo para a minha leitura desesperada. Logo trago meus comentários sobre este segundo volume aqui no blog!


Título: Trilogia Anômalos, vol. 1 - A Ilha dos Dissidentes
Autor: Bárbara Morais
Editora: Gutenberg
Nota: 4,5

Saiba mais: Skoob | Buscapé
Confira a resenha de A Ameaça Invisível, segundo volume da trilogia.

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

10 comentários:

  1. hahaa
    E desespero de não ter a sequencia em mãos p ler?? q q a gnt faz?? hahaa
    Por isso q n gosto de ler séries sem antes ter todas em mãos, pq fico desesperada igual vc!
    Fico acordada fazendo mil e uma suposições...sofro mto!
    Ainda qro ler essa série, mas provavelmente irei lê-la só no meio do ano q vem....tah correia esse final de ano..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ASUHUHASUHASUHASUHASUH eu já li a sequência e W-O-W, fiquei no chão! Agora até o livro 3 vou fazer terapia pra controlar a ansiedade ç_ç
      Mil e uma suposições e teorias e chorando baixinho porque o último volume ainda não saiu - essa sou eu.
      Tu deve ler sim! Essa série é TÃO TÃO BOA! Ano que vem já sai o último livro, dai tu não precisa lidar com esse tipo de surto igual eu ç_ç UHASUHASUHASUHASUHUHASUHAS
      Obrigada pelo comentário!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. Hahaha amei a resenha, que empolgação hein, eu estou louca para ler esse livro, esta todo mundo falando muito bem, que estou mega curiosa para saber mais sobre a historia, para entrar nesse mundo, espero ter essa oportunidade em breve.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o livro é muito bom eu nunca consigo controlar os surtos :P às vezes é até difícil falar sem JKASFNGAUGANUOGNAUOGABUOAS o que foi o caso desse livro e PRINCIPALMENTE do segundo (a resenha deve sair logo logo).
      Menina, você deve ler! É tão tão bom! Não vai se arrepender nem um pouquinho, garanto.
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Confesso que não me interesso muito por esse livro, mas sua resenha foi tão cheia de amor e carinho que é impossível não ficar curiosa com a história haha. Gostei da explicação quanto ao universo criado pela autora, é sempre bom quando as coisas não são simplesmente jogadas e a gente fica feito bobo tentando entender o porque daquilo

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova de "Primeiro Amor" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Eba, que bom que minha resenha ajudou a despertar o interesse *-*
      Distopia bem trabalhada é sempre amorzinho né? E a Bárbara fez isso muito bem. O universo dos anômalos e tudo mais é fantasticamente criado e apresentado ao leitor, eu adorei! No segundo livro, então, nossa senhora, é tanta reviravolta bem trabalhada que senti mil tijoladas na minha cara ç_ç logo tem resenha aqui no blog! AJKSNFABAGBAUOGAUO
      Obrigada pelo comentário.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  4. Oi Deniseee tudo bem??

    Mais um livro que tenho mas ainda está na lista! A premissa me lembrou X-men e comprei o livro um pouco antes da bienal (aproveitei pra conhecer a autora que é muito fofa né?). Ainda não li mas pretendo e com sua resenha pude saber mais da história que me aguarda, confesso que estou muito mais ansiosa, adorei a trama e já shippo Andrei e Sybil :o :o :o
    Uma pena que eu ainda não tenha comprado o segundo livro, mas vou adquirir antes da leitura desse primeiro pra não morrer com o final e ficar desolada por ainda não ter o próximo!

    Acredito que eu vá curtir muito!! Gostei muito da resenha!

    Beijooooooo

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláá! Tudo bem e contigo?
      Sim, a premissa do livro tem toda uma pegada de X-Men, foi um dos motivos que me fez correr pra comprar UHASUHUHASUHASUHASUHAS e essa questão de anômalos x humanos é tão bem trabalhada que eu quero chorar.
      A Bárbara é muito fofa mesmo! *o* agora eu queria jogar gritar com ela por causa do final do segundo livro, mas ela é uma linda e eu já virei fangirl <3 ASJKFNASUGBUOGBAUOGAUO
      SYBIL E ANDREI É UM SHIP TÃO LINDO QUE DÓI! Principalmente no livro 2! LEIA LOGO PRA MORRER COMIGO ASKFJSAUGABUIASGUIBAGA
      Obrigada pelo comentário!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  5. Eu ganhei o marcador desse livro. No começo, pelo título, pensei que fosse ser uma coisa tipo jogos vorazes zzzz, mas agora fiquei muito animado pois como já comentei várias vezes aqui no blog, odeio vampiros e alguns monstros mas amo essa parada de super poderes, bruxas e essas coisas. É autora nacional? :o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kayo! Opa, nada relacionado a Jogos VorazeszzZZZ, juro pra ti! Tem muita influência de X-Men e de questões como preconceito racial e coisas do tipo, é fantástico!
      Pra ti, que não gosta de monstros e vampiros e tramas nesse estilo, é uma ótima pedida ;)
      E sim, é autora nacional! Só procurar pela Bárbara que tu acha ela no Facebook e no Twitter, ela é uma fofa <3
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!