Resenha: Magisterium - O Desafio de Ferro


Mais uma leitura maravilhosa que eu tive a alegria de terminar! Claro que, se tratando da Cassandra e da Holly, eu já não tinha dúvidas de que seria legal, só não sabia que seria TÃO LEGAL! Com feels de Harry Potter e Percy Jackson, mas uma escrita menos infantil do que o esperado, Magisterium se mostrou uma das melhores leituras deste ano que está chegando ao fim.
Sinopse: AMIGOS E INIMIGOS. PERIGO E MAGIA. MORTE E VIDA. A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar. Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior... mas falha em seu plano de falhar. Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro. Magisterium - O Desafio de Ferro nasceu da extraordinária imaginação das autoras best-seller Holly Black e Cassandra Clare. Um mergulho alucinante em um universo mágico e inexplorado.
Call Hunt não queria participar do Desafio de Ferro. Ele foi criado para odiar magos e para temê-los, porque eles são maus e se você se envolver com eles, vai morrer na certa. Quando acontece dele ser aprovado no Magisterium, apesar de todas as chances estarem contra ele, Call fica indeciso entre achar aquilo ruim ou resolver se acostumar com a escola. Até porque lá não é tão péssimo quanto ele tinha achado que seria. Conforme o tempo passa e os ensinamentos evoluem, Callum começa a perceber que o mundo mágico não é tão errado quanto seu pai havia lhe ensinado - mas nem tudo são flores, e, quanto mais adentra naquele universo e mais segredos descobre, mais Call percebe que os avisos do pai tinham um quê de verdade. Estar no Magisterium é perigoso, e o que o espera fora dele também.
"A água quer fluir.", Call refletiu consigo. "O ar quer se erguer. A terra quer unir. O caos quer devorar. Call quer viver."
Queria TANTO poder falar mais da história, mas não posso porquê, assim como eu, quero ver vocês tendo as surpresas conforme chegam nelas. Porque ô livrinho cheio de reviravoltas inesperadas! Eu já devia saber, tendo a Cassie por trás dele, que mindfucks viriam, mas um deles, UM DELES ME EXPLODIU O CÉREBRO DE TODAS AS MANEIRAS POSSÍVEIS! Bem lá pro final do livro eu fiquei parada uns cinco minutos olhando pra frase final do capítulo porque WHAT THE FUUUUUUUUUCK, COMO EU NÃO VI ISSO SE APROXIMANDO?!


- Você não precisa correr. Aqui eles o ensinarão a lutar. E, acredite em mim, você vai ser bom nisso.
Os personagens foram muitíssimo agradáveis logo de cara, o que eu adorei! Eu esperava pessoas mais caricatas, para ser sincera, mas Cassie e Holly me surpreenderam novamente. Call, o protagonista, com quem a gente segue a história, é bastante recluso e inquieto no começo da trama. Também bastante mal humorado e arisco, já que Magisterium, pra ele, significa morte. Quando começa a viver lá e entender que ei, talvez seu pai não estivesse certo sobre aquilo, Call passa a baixar mais a guarda, principalmente com seus colegas de estudos - Aaron e Tamara. O primeiro, mais quietinho, mas absolutamente simpático e preocupado, e Tamara mais parecida com o Call no sentido de "se você discutir comigo, vou bater de frente até alguém desistir - e esse alguém não vai ser eu". Ela também é séria por causa da família, sendo filha de magos fodões lá no conselho do Magisterium e tendo uma irmã exemplar no colégio. Quando com Call e Aaron, no entanto, ao passar das semanas, Tamara vai se soltando e se mostrando uma grande amiga.
"- Quer dizer, que raio de nome é esse para um lago que ajuda a fabricar armas? Deveria se chamar Lago Assassino. Ou Tanque das Facadas. Ou, quem sabe, Poço do Homicídio. 
- É - disse Tamara, seca. - E a gente podia começar a chamar você de Mestre Óbvio." 
E a amizade deles é tão fofa! Me deu feels de Percy/Annabeth/Grover e do trio maravilha de Harry Potter, sim, mas também foi algo único. Porque Cassie e Holly trabalharam os personagens tão bem que o clichê de "olha, um trio de crianças protagonizando uma história com magia" não existiu.


Eu não me surpreendia assim com uma leitura fazia TEMPO! E não, nenhuma teoria minha - e gente, eu tinha MUITAS - se revelou a verdade bombástica lá do fim do livro. Talvez alguém tenha descoberto antes, mas eu, em minha infinita ignorância, só consegui ficar encarando o livro por longos minutos e pensando MEU DEUS, A TRETA DOS PRÓXIMOS VAI SER FEIA! Porque não tem como aquilo não resultar em algo muito tenso. Não tem como as consequências das escolhas do Call não ferrarem com tudo - apesar de eu apoiar ele porque foi a decisão mais sensata.

As cicatrizes eram uma novidade, mas a máscara lhe era familiar. Call a vira antes em fotografias. Ouvira a descrição. Uma máscara utilizada para cobrir as marcas de uma explosão que quase matou aquele que a usava. Uma máscara utilizada para impor o medo. Uma máscara utilizada pelo Inimigo da Morte.
Outros personagens pelos quais me apaixonei foram o Mestre Rufus, lindo querido e sério. Ele é o responsável por treinar o trio de protagonistas lá em Magisterium - e também o responsável por ajudar o Call a acreditar mais em si mesmo, já que Rufus escolheu o guri para ser seu aprendiz acima de todas as expectativas do pessoal. Adoro muito ele, espero grandes coisas vindo para o personagem nos próximos livros (um ship, por favor? Seria pedir demais? CASSIE?).

Célia é o provável par romântico do Call, e ela é bem fofa. Mas eu senti uma química entre ele e a Tamara, espero estar certa. Seria um ship mais fofo.


Por fim o Alastair, que apareceu bem pouco, mas foi casteado pelas autoras como o Richard Armitage e eu totalmente vi ele no personagem e não pude me impedir de fangirlizar. Sem falar que ele é todo sofredor e solitário e eu quero mais dele nos próximos livros!


O segundo volume ainda não tem previsão de lançamento, pelo que eu pesquisei, o que significa que vai doer esperar por ele. Como sempre acontece quando se trata de um livro da Cassandra. Gloriosa Cassandra, rainha da dor. Prevejo grandes e inesperadas tretas chegando e estou com medo por todos os personagens que eu amei, e até pelos que eu não amo.


Gostou da resenha? Se interessou pelo livro? ENTÃO COOOORRE que ainda dá tempo de participar do Dezembro Premiado aqui do SMU e ganhar um Magisterium só pra você!

Título: Magisterium, vol. 1 - O Desafio de Ferro
Autor: Cassandra Clare e Holly Black
Editora: Novo Conceito (selo Irado)
Nota: 5 + 

Saiba mais: Skoob | Saraiva

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Um personagem mal humorado e outro sofredor... NECESSITO LER *-*!
    O livro já tinha despertado meu interesse, mas agora eu quero ainda mais poder conhecer a história e principalmente os personagens.
    Já estou participando do dezembro premiado, quem sabe né? :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KASJOAUGBAUOBGASUOASGUO Se gosta desse tipo de personagem, leia com certeza <3
      Foi uma das minhas melhores leituras de 2014, bless a Cassandra e a Holly por esse livro!
      Obrigada pela visita, flor.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. Já li muita coisa boa desse livro.
    EStou ansiosa para ler. Meta para 2015!!!!!!!!!
    Beijos, Vic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ISSAÊ, 2015 tá só começando, nada melhor que colocar um bom livro na lista!
      ASFJKABUIGBAUOASBUGASB MAGISTERIUM VALE TAAANTO A PENA *O* já tô com vontade de reler.
      Obrigada pelo comentário!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Que maravilhoso! Já adicionei a minha lista de leitura!!!!

    Amei a resenha.

    Beijão :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, flor <3
      ASFBASOGBAUGBASUOAG quando ler venha surtar comigo!
      Obrigada pela visita.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!