Resenha: O Presente do Meu Grande Amor

Ah, quando um livro que você já imaginava ser muito amorzinho se prova ainda mais amorzinho! Que leitura mais relaxante e fofa e adorável foi a de O Presente do meu Grande Amor, que contos queridos, que personagens amáveis. E olha que é difícil me conquistar com contos, em!

Sinopse: Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro. Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno. Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. O pessimismo não tem lugar neste livro, afinal o Natal é época de esperança. 

Muito bem, eu não vou falar sobre todos os contos porque são muitos e essa resenha seria inacabável, então vou falar dos meus três favoritos porque foram os que mais me fizeram rolar pelo chão e fazer sons de baleia morrendo.

O primeiro deles, claro, foi o da Rainbow Rowell. Aquela linda maravilhosa rainha das palavras românticas que nunca se cansa de me surpreender com suas histórias de amor ASFJKASNGABGASBUASG

Meias-Noites é sobre o Noel e a Mags. É sobre a amizade deles e como isso evolui pra algo especial, porque o Noel é a pessoa especial da Mags. O conto narra rapidamente várias viradas de ano no passar dos anos desde que eles se conheceram, seguindo o crescimento da fofura entre eles. Sempre na mesma casa, com Mags relutando em dançar a "música deles" e Noel beijando algum qualquer na hora da virada. Até que, no último ano novo, uma coisa muda. E FOI UMA CENA TÃO FOFA QUE EU SÓ QUERIA SAIR CORRENDO GRITANDO PELA CASA!

"- Do que você precisa? 
- Preciso que você seja minha pessoa favorita. Preciso ver você. Ouvir você. Preciso que você fique vivo. Preciso que pare de beijar outras pessoas só porque elas estão perto de você quando chega a meia-noite. 
[...] 
- Você pode ter todas essas coisas. - disse ele, com cuidado - Pode me ter, se me quiser."

É um milagre de Yule, Charlie Brown foi a coisa MAIS QUERIDA do livro. Rainbow me fez amar forte o casal, mas o conto da Stephanie Perkins me deixou no chão com toda a fofura. Marigold e North se encontram por acaso (não exatamente acaso, mas Marigold precisa fingir que quer comprar uma árvore de Natal na loja dos pais dele, já que estava espionando North e a voz maravilhosa dele, ansiosa para convidá-lo para gravar um vídeo como narrador) e acabam se aproximando por causa dessa compra não programada. Dai para frente, o conto acompanha a aproximação dos dois por causa dessa compra inesperada. E A APROXIMAÇÃO DOS DOIS É A COISA MAAAAAIS CUTE-CUTE QUE VOCÊ PODERIA PENSAR EM LER NA VIDA! Eu queria muito que a Stephanie escrevesse um livro só com o North e a Marigold, de tanto que amei esse conto.

"- Sempre me senti sortudo por morar em um lugar onde a neve é rara, sabe? É a raridade que a torna especial. 
- Isso poderia ser dito sobre um monte de coisas. 
- Verdade. 
North ficou olhando para ela. Seu sorriso crescia. 
Marigold também sentia isso. Sentia quanto North era raro e especial. Aquela noite também. Ela desejava que pudesse durar para sempre."

O que diabo você fez, Sophie Rott? é o terceiro e último dos meus favoritos (não que os outros sejam ruins, again, mas porque esses três foram os que mais me causaram chills). O conto da Gayle Forman segue a dita cuja Sophie Rott na sua solitária rotina de festas de fim de ano lá na faculdade Fimdomundo onde se enfiou. Por causa do Ned Flanders (sim, que maneira inusitada de encontrar um rapaz como o Russell [AQUELE LINDO], reclamando dos suéteres "de um concerto de canções natalinas mais estilo Ned Flanders de todos os tempos), ela conhece Russell. Entre diálogos sobre rituais envolvendo suéteres de renas, acaba que Russell a convida para jantar, e o conto acompanha essa noite de convivência entre os dois. E O RUSSEL É TÃO FOFO E A SOPHIE É TÃO ENGRAÇADINHA, eu queria colocar os dois num potinho e roubar pra mim.

"- A Ned Flanders. - disse Russell. 
- Ah, sim, mil vezes a Ned Flanders. Nós deveríamos dedicar o Natal a ele - concordou Sophie. 
Russell levantou os cabelos dela e a beijou no pescoço. Ela estremeceu. 
- Aos Rolling Stones. 
- E a nem sempre conseguir o que se quer. 
- Mas às vezes conseguir o que se precisa. - concluiu Russell."

A Garota que despertou o sonhador, da Laini Taylor, Encontre-me na Estrela do Norte, da Jenny Han e Estrelas de belém, da Ally Carter, foram outros três contos muito queridos do livro. O da Laini por ser da Laini, óbvio, o da Jenny por ter uma inusitada história envolvendo a filha adotiva do Papai Noel apaixonada por um dos elfos dele e o conto da Ally por ter uma trama que merecia ganhar as páginas de um livro solo, porque acabou muito aberta e eu queria mais! 

O conto do David Levithan não me conquistou nem um pouco, nem o da Holly Black (aliás, o conto dela foi a maior viagem. Eu entendi a mitologia que ela tentou usar, mas ficou muito superficial pras poucas páginas. Talvez num livro tivesse dado mais certo). Fora isso, só amor!

Fiquei MUITO PUTA porque o livro que ganhei na promoção está com páginas a menos, então um dos contos veio incompleto, o Bem Vindo a Christmas, Califórnia, da Kiersten White (Já reclamei com a Intrínseca e espero que eles façam algo.). Fora isso, a diagramação está bem fofa e a capa é uma lindeza só. Recomendo fortemente para quem quer se apaixonar diversas vezes em diversas histórias diferentes. Vale muito a pena!


Título: O Presente do Meu Grande Amor
Autor: Organização de contos feita pela Stephanie Perkins.
Editora: Intrínseca.
Nota: 4,5 

Saiba mais: Skoob | Buscapé

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. AI! Achei muito lindo e fofo.
    Comprarei com certeza!
    Mais um para a lista interminável, haha!

    Ótima resenha. Amei.
    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UHASUHUHASUHASUHASUHASUH lista interminável de livros faz parte da vida ç_ç
      Que bom que gostou <3 leitura fofa recomendadíssima pra sempre!
      Obrigada pela visita, flor.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. Oiee.
    Eu não curto contos, já tentei ler alguns mas sempre acabava abandonando então desisti de tentar lê-los.
    Apesar desse parecer ser fofo, vou deixar passar.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor!
      Contos também não são meu estilo favorito, eu raramente leio desse tipo de narrativa, mas esse livro me conquistou de uma maneira que só surtos descrevem.
      Poxa, que pena. Mas faz parte :)
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Oi Denise!
    Super curti a sua resenha. Também não sou muito fã de contos, porque sempre acho eles insuficientes rs. Vi muitas pessoas falarem deste livro na época do natal. Nem liguei muito, mas agora, acho que irei gostar. Indo para a lista <3
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!