Resenha: Anexos


Eu não consigo. Não consigo explicar como a Rainbow tem tanto talento com as palavras e não entendo como ela consegue criar histórias tão simples, romances tão sutis mas tão absurdamente cativantes, do tipo que vai te deixar sorrindo feito boba depois de acabar o livro. Eu não sei expressar o quanto eu amo cada parágrafo, cada frase e cada história que essa mulher conta, mas vou tentar explicar o quanto Anexos mexeu comigo nesta resenha.

Se você acompanha o blog, já viu minha paixão por Fangirl. E logo vai ver por Eleanor e Park também.

A Rainbow é aquele tipo de escritora que tem tamanho conhecimento emocional sobre seus leitores que sabe exatamente como construir um personagem de modo que, na primeira aparição dele, eu já vá deitar no chão da sala pra chorar compulsivamente. Foi assim com o Park e com a Eleanor, foi assim com o Levi e com a Cath, foi assim com o Lincoln e com a Beth!


A história gira em torno desses dois personagens, mas somos apresentados a eles de maneira curiosa. Lincoln trabalha num jornal, no turno da noite, num emprego bem... Curioso. Ele está ali para ler e-mails que sejam reportados como 'contendo algo que o dono do jornal considere ofensivo'. Isso vai desde palavrões até textos grandes demais. Eis que Lincoln começa a receber os alertas de e-mails trocados entre duas funcionárias - uma delas é a Jennifer, uma mulher bem casada, que enfrenta algumas crises envolvendo o crescimento da família, e a outra é a Beth. A Beth, que nós só conhecemos através dos e-mails. A Beth por quem Lincoln vai se apaixonar perdidamente com o passar do livro. A Beth dos comentários bobos e engraçadinhos e da atitude adorável. A Beth.


A trama se desenrola a partir disso. Do Lincoln nós conhecemos tudo com o passar do tempo - da Beth, só o que ela comenta nos e-mails. Sabemos que ela tem um namorado guitarrista de uma banda, que ela adora fazer críticas aos filmes e que o casamento da sua irmã a está deixando maluca. Do Lincoln nós conhecemos a família - sua adorável e super-protetora mãe, sua irmã não-tão-super-protetora que quer mais é ver o irmão saindo de casa, alguma coisa triste em seu passado envolvendo uma garota chamada Sam. E o crescimento de Lincoln do rapaz tímido para alguém... Mais.

"Teria que ser. Eu já te amo tanto. Sinto como se algo no meu peito fosse explodir quando te vejo. Eu não poderia amar alguém mais do que eu te amo; isso me mataria. E não poderia amar alguém menos, porque aí sempre sentiria como algo menor. Mesmo que amasse outra garota, isso é tudo em que eu conseguiria pensar, na diferença entre amá-la e amar você."
O romance é todo sutil. Ele está nas entrelinhas. Ele está no Lincoln rindo dos e-mails que está lendo e depois se culpando por estar gostando de alguém enquanto invade a privacidade dela - ainda que não seja exatamente a sua culpa, é só seu trabalho. Ele está nos desencontros entre os dois dentro do jornal - que eu não vou contar exatamente como acontece pra não perder a graça, mas é uma fofura atrás da outra! Ele está na paixonite virando algo mais e nesse algo mais levantando a questão de "eles podem ficar juntos quando nem sequer se encontraram alguma vez?".


"Isso era esquisito, pensou ele. 
Ele devia parar de ler as mensagens delas. Se nunca iria lhes enviar uma advertência, ele devia parar. 
"Certo", Lincoln disse a si mesmo, "estou parando".
Bom, você vai ter que ler para descobrir!

Eu amei, AMEI FORTEMENTE, AMEI COM TODA A MINHA ALMA E O MEU SER, como a Rainbow desenvolveu esse livro. Como o ship estava ali mas ao mesmo tempo não estava. Como a Beth era uma personagem tão querida e amadinha sem que a gente sequer tivesse visto o rosto dela no passar das páginas. Como o Lincoln era um precious baby. UM PRECIOUS BABY TÃO FOFO E TÃO SIMPÁTICO E TÃO TÍMIDO E TÃO ASJKNASUGBAUOGBASUOASUOAS eu queria abraçar ele. Tanto. Tanto quanto eu queria abraçar o Levi para sempre.


"Amor. Propósito. Essas eram as coisas para as quais não se podia planejar. Essas eram as coisas que simplesmente aconteciam. E se não acontecesse? Você passava a vida toda ansiando por elas? Esperando para ser feliz?"
O Lincoln está sentado ao lado do Levi no pódio de 'personagens masculinos da Rainbow com quem a Denise queria muito se casar'.

Gostei muito da mãe do Lincoln também. E dos amigos com quem ele jogava Dungeous and Dragons aos sábados. A Jennifer, amiga com quem Beth troca os e-mails, é um show a parte. As conversas entre elas me faziam rir absurdamente. Eu nem conheci ela e o marido "pessoalmente", mas sei que são ótimas pessoas com quem eu poderia conviver.

"Para manter minha mente ocupada quando não consigo dormir. Algumas pessoas contam carneirinhos. Eu odeio a mim mesma."
Como sempre, mesmo os personagens mais secundários, que poderiam ter sido esquecidos, estão ali por motivos importantes e são adoráveis e bem construídos e eu só queria sentar num cantinho e chorar porque eu quero ser como a Rainbow quando crescer!


Já é bem óbvio que eu recomendo os livros desta mulher a torto e a direito para quem procura leituras leves, com personagens amados e histórias românticas fofas. Talvez te faça chorar, talvez te faça rir muito, talvez te faça se apaixonar, ou talvez um pouco dos três. Mas, se eu pudesse passar o resto da vida lendo sobre essa história de amor que nasceu com e-mails, eu o faria sem problema algum.


"Existem momentos em que você não consegue acreditar que algo maravilhoso está acontecendo. E existem momentos em que toda a sua consciência é preenchida com o conhecimento absoluto de que algo maravilhoso está acontecendo."
Título original: Attachments
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Gênero: Romance
Nota: 5 +

Saiba mais: Skoob | Saraiva | Submarino | AmericanasBuscapé 

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. AI DENISE.
    EU PRECISO DESSE LIVRO.
    ESSA AUTORA É TUDO DE BOM!

    Esperarei entrar em promoção e comprarei <3

    Linda resenha <3 <3 <3

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gisele!
      PRECISA, PRECISA MESMO ASKJFBASUOBAUGBUOSGBA RAINBOW RAINHA <3
      Comprei numa promoção também porque o preço original é meio safado G_G
      Obrigada pelo comentário, flor!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. É um dom inexplicável que ela tem de cativar o leitor e pronto haha.
    Difícil explicar, definir, enfim. Fiquei aqui roendo as unhas para ler o livro.
    Adorei a resenha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 3 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, falou tudo! Nunca vai ser explicável mas eu vou continuar surtando pra sempre pelos livros dessa mulher.
      Fico feliz por ter gostado da resenha :D
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Nunca li nada dela mas depois desta apaixonada resenha já me sinto em falta. Anexos foi resenhado no meu blog, mas não por mim, e desde então já estou com vontade de ler este livro, mas agora quero TODOS da Rainbow.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gisela!
      Menina, você precisa ler! Não consegui expressar nem 10% do meu amor pela Rainbow na resenha e você já ficou com vontade de ler *---* os livros dela são maravilhosos. Especialmente Fangirl; é o meu favorito para sempre.
      Muito obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!