Resenha: O Começo de Tudo

Resenha: O Começo de Tudo


Quando terminei esse livro eu não sabia ao certo como fazer uma resenha de O Começo de Tudo porque eu tinha muitas expectativas e ele foi bem diferente do que eu esperava ver. A primeira vez que vi o livro eu me apaixonei pela capa e depois eu li a resenha da Carol, na Caverna Literária, e decidi que era o tipo de livro leve que eu precisa.

Sinopse: O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social.

Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz.
Juntos, Ezra e Cassidy descobrem flash mobs, tesouros enterrados e um poodle que talvez seja a reencarnação do Grande Gatsby. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?
O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.
Não tem muito mais para falar sobre a história do livro do que a sinopse conta. Ezra é filho único, com uma mãe obcecada com comidas saudáveis e um pai relativamente ausente, que se esforçam para ser bons pais. Ele era o capitão do time de tênis do colégio e tinha certeza de que seria recrutado por uma universidade do estado para jogar tênis. Ezra está vivendo a vida planejada para ele e depois do acidente que sofre, ele passa um tempo sem saber como deve viver.

Resenha: O Começo de Tudo


Em partes, O Começo de Tudo me lembrou Cidades de Papel do John Green. Isso porque no livro do Green, a Margo questiona muito a forma como vivemos, como se tivéssemos um roteiro pronto no momento em que nascemos e sobre como estamos ansiosos para agradar a todos e viver o que é esperado de nós. No livro da Robyn, o Ezra está vivendo esse momento exato em que ele percebe que viveu a vida inteira sob as expectativas dos pais e dos amigos e não necessariamente o que ele queria.

Ainda acho que a vida – independentemente do quão comum seja – de qualquer pessoa tem um ponto trágico e único, depois do qual tudo o que é realmente importante vai acontecer. Esse momento representa o catalisador, o primeiro passo da equação. Mas conhecê-lo não leva a nada, pois o resultado é determinado por aquilo que vem depois.

Eu amei muito o fato dele descobrir um amor por O Grande Gatsby e o relacionamento dele com a Cassidy. O Ezra teria sido um personagem ótimo, se não fosse a necessidade de se transformar em vítima. Ele sofreu o acidente depois de pegar a namorada traindo ele na festa e ele culpa ela por isso, mesmo que inconscientemente. Mas isso não é o meu problema com ele, o meu problema é como ele julga os amigos.

Resenha: O Começo de Tudo


Ele faz parte do grupo popular e se afastou do Toby, o melhor amigo de infância dele, no instinto de sobreviver ao ensino médio. Mas a verdade é que ele tinha os amigos populares em uma estima tão baixa que ele não conseguia acreditar que eles eram seus amigos de verdade. Ele estava sempre esperando o momento em que eles iriam ridicularizá-lo e colocá-lo de lado. E por isso ignorava eles e os tratava muito mal, sendo que eles estavam agindo como sempre com ele, independente dele ser o capitão ou não.

Eu descobri que existia uma grande diferença entra decidir ir embora e saber para onde ir.

Para o pessoal da mesa popular, Ezra continuava o mesmo e eu não consigo entender porque a futilidade e a crueldade deles com os alunos pouco populares o incomodava tanto agora, se não o incomodou nos anos anteriores. O Ezra foi hipócrita, muito hipócrita, e isso fez com que eu não aproveitasse ele tanto como eu esperava.

Resenha: O Começo de Tudo


Queria que a Robyn tivesse explorado mais a amizade do grupo de debates, porque sempre que eles estavam juntos eu me divertia bastante. Phoebe, Toby, Austin e o pessoal tinham respostas afiadas e prontas na ponta da língua a cada diálogo, deixando o ritmo incrível e enriquecendo a história. Mas a autora foi bem superficial nessa parte, também.

A bem da verdade, eu acho que ela foi superficial em várias partes, preferindo se aprofundar somente na relação Cassidy e Ezra. Fiquei muito feliz porque ela criou o relacionamento deles sem qualquer ressalvas, os diálogos entre eles e os momentos que eles passavam juntos foram ótimos e eu adorei o final, ficou real e forte e me lembrou de um diálogo de Gilmore Girls que me marcou profundamente.

Resenha: O Começo de Tudo


Mas, como tudo nessa resenha, eu tive problema com o mistério da Cassidy. É claro que em um YA a garota que vai agitar a vida parada e de cidade pequena do garoto TEM QUE TER UM SEGREDO. E eu não sei se é porque eu sai de um livro com um segredo BASICAMENTE IGUAL que me irritou muito. Como se todas as garotas legais tivesse que ter um mistério e TIVESSE que ser esse - que, aliás, tu descobre desde o começo já.

Então, vocês devem estar se perguntando, afinal de contas, é um livro bom ou não? É um livro bom. Tem bons diálogos, tem alguns personagens legais e o epílogo fez uma grande diferença para mim. Eu indico, mas peço para que você não chegue com "muita sede ao pote" e mantenha suas expectativas baixas, assim vai ter uma excelente surpresa e vai se sentir muito bem quando terminar de ler.

Oscar Wilde disse uma vez que viver é a coisa mais rara que existe, porque a maioria das pessoas só existe e isso é tudo. Eu não sei se ele está certo, mas eu sei que eu passei muito tempo existindo, e agora, eu pretendo viver.

Título Original: The Beginning of Everything
Autora: Robyn Schneider
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance - YA
Nota: 3

Saiba Mais: Skoob  |  Site da Autora  |  Buscapé

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

8 comentários:

  1. Ainda não li esse livro.
    Mas amei a resenha.
    Amo leituras leves, talvez um dia darei uma olhada nesse livro.
    Beijos Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entrando sem muitas expectativas acho que você pode curtir bastante ele!
      Obrigada pela visita <3

      bjos,
      Bianca

      Excluir
  2. Oie Bibs,
    Eu já conhecia o livro,mas so pela capa mesmo. Apesar de você falar que tem partes boas e tal,eu sinceramente não tenho a mínima vontade de ler ele,se for parecido com Cidades de Papel,eu to fora,não que eu não tenha gostado e tal,e que é muito cansativo e enjoativo,não curto.
    Mas sua resenha ficou ótima <3
    Beijos



    Blog Cantinho da Bruna | Vem participar do Top comentarista ❤ Ta um arraso ><

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ÇAKLSDKLASD AI BRUNA, eu AMO Cidades de Papel e embora eu tenho comparado esse tema central com os sentimentos da Margo, toda a comparação começa e acaba ali. Se eu fosse você dava uma lida em outras resenhas :)
      obrigada pela visita!

      bjos,
      Bianca

      Excluir
  3. É a primeira resenha que leio dese livro!
    Pela sinopse dá pra ver que o livro é poético e inteligente, já gostei dos personagens!
    Mas se um dia eu ler, não irei com sede ao pote, prometo! haha
    Bjbj
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Poético e inteligente sim, mas com certeza vá sem muitas expectativas!
      Obrigada pela visita!

      bjos,
      Bianca

      Excluir
  4. Awww que linda, pena que você não gostou tanto assim do livro. Mas eu mesma na resenha fiz ressalvas do quanto esse livro me deixou irada UHAUH é bem como você falou, no início é tudo empolgante, mas chega numa parte que o personagem nos tira do sério, e depois o mistério dela e aquele final que grr. É spoiler, e espero que ninguém leia, mas pq diabos o cachorro teve que morrer??? Serião, do livro inteiro, isso foi o que mais me enfureceu DD: AUHAUHAU e acho que o acidente fez ele mudar um pouco o pensamento, muito pela falta de visita dos amigos, então por isso ele passou a ficar incomodado com o bullying e coisas dos amigos antigos que antes não fazia diferença, como se ele estivesse com venda nos olhos. Mas enfim... É aquela coisa, uma história que tem potencial, mas alguns detalhes acabam pecando :/

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você fez Carol!
      Mas tudo nele grita fofura e eu estava esperando há muito para ler, ai é impossível criar expectativas. AINDA TÔ INDIGNADA COM O CACHORRO MORRENDO, NÃO FOI JUSTO! Sabia que ia dar merda com os coiotes, pqp u_u
      Só acho que o Ezra podia ter tentado conversar com os amigos, do jeito que tava ali era como se ele tivesse decidido odiar a todos eles e pronto. Nunca chegou lá e disse o que não gostava nem nada do tipo. Não gostei mesmo das atitudes dele em relação a isso.
      Mas de qualquer forma, não foi um livro completamente perdido. Obrigada pela dica!

      bjos
      Biaca

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!