Resenha: Branca de Neve e o Caçador #MLI2015

snow white and the hunstamn

Não sei se vou conseguir cumprir minha meta na Maratona Literária de Inverno, mas só o fato dela ter me feito ler Branca de Neve e o Caçador já valeu a pena. Afinal, faz três anos ou mais que ele estava na minha estante aguardando para ser lido.
Sinopse: Branca de Neve e o Caçador - Há dez anos, a vingativa Rainha Ravenna assassinou o rei na mesma noite em que se casara com ele. No entanto, dominar o reino tornou-se um sofrimento para a Rainha.Para salvar seus poderes, ela deve devorar um coração puro, e Branca de Neve é a única pessoa com esse coração.A fim de capturá-la, Ravenna recorre ao Caçador, o único homem que já se aventurou pela Floresta Sombria e sobreviveu. Branca de Neve será morta pelo Caçador? Ou será treinada por ele e se tornará a melhor guerreira que o reino já conheceu?

maratona literária de inverno

O livro é super curto, com apenas 208 páginas, e quebra aquele ciclo ao qual estamos adaptados: livro virando filme. Neste caso, o romance escrito por Lily Blake busca adaptar em palavras aquilo que nos foi contado na tela de cinema em filme homônimo, estrelado por Kristen Stweart e Chris Hemsworth.

Quem você será quando for confrontado com o fim? O fim de um reino. O fim dos bons homens. Você correrá? Você se esconderá? Ou perseguirá o mal com um orgulho venenoso?
A história parte da premissa básica do conto já tão conhecido, a Rainha Má que inveja a beleza da jovem Branca de Neve e deseja matá-la para que possa voltar a ser a mais bela do Reino. Na contramão do conto de fadas, porém, temos uma Branca de Neve que é feita prisioneira por sua madrasta durante dez anos e que consegue fugir de seu cativeiro exatamente no dia em que a Rainha decide matá-la (conveniente, não?).

maratona literária de inverno

Dessa vez nada de casinha de anões que a acolhem, oferecem amizade e muitas canções felizes. Mas o Caçador se faz presente na imagem de um pobre coitado que vive bêbado em luto pela morte da esposa e que salva a princesa. A diferença é que Eric, o caçador, acompanha Branca de Neve em sua jornada para fugir da Rainha. Enfrentando os perigos da Floresta e sempre fugindo do irmão de Ravenna e seu exército, o Caçador e a Princesa são obrigados a conviver e acabam por aprender mais um sobre o outro.

Em pé diante das cinzas. Em pé diante do céu de inverno. Em pé diante do chamado. Ouça o choro da batalha. Deixe-o gritar desde as montanhas. Desde a floresta até a capela. Porque a morte é uma boca faminta. E você é a maçã.
Se existe uma princesa, uma rainha e um caçador, é claro que precisa existir um príncipe também. Ainda que não possua de fato o título, William, filho do duque, ocupa este lugar na história. Amigo de infância de Branca de Neve o garoto conseguiu escapar junto com seu pai na noite do Casamento, na qual a princesa foi feita prisioneira. Agora, dez anos depois, ele e o duque montam uma resistência, um local a salvo dos malfeitos da Rainha Má. E é para lá que Branca de Neve paga para que o Caçador a leve.

maratona literária de inverno

Com uma escrita leve e rasa, o livro funciona realmente como uma forma de por o filme em palavras. Não existe uma análise mais profunda dos personagens, o mais perto que chegamos disso é a história do Caçador, e muita coisa interessante deixou de ser mostrada. Ravenna era uma personagem de possibilidades extraordinárias, que não soube ser bem trabalhada. A protagonista, se é que ela de fato era protagonista, é insonsa, mimada e me deu nos nervos muitas vezes (imaginar ela com a cara da Kristen não ajudou em nada, também).

Então, quem você será quando for confrontado com o fim? Quando os abutres estiverem circulando. E as sombras descerem. Você se curvará? Ou lutará? Seu coração é feito de vidro. Ou da pura cor, Branca de Neve?
Para finalizar, se tem algo que eu possa elogiar sobre o livro é a parte gráfica. A diagramação com folhas pretas dividindo os capítulos, a árvore estampada no início de cada capítulo, a divisão de partes do livro, tudo foi muito bem feito e que deixou o livro mais interessante do que de fato é. Sim, meus caros, comprei o livro pela capa/diagramação.

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Agora quero saber a história do Caçador :O

    Eu gostei do filme, mas não compraria o livro hahaha

    Gostei da resenha :3

    Boa sorte na sua maratona.

    Beijos,

    Gi.

    ResponderExcluir
  2. Eduarda!
    Assisti o filme e li o livro.
    Tive a mesma impressão que você: apenas transcreveram o filme em palavras, ficou quase como um roteiro e como tinha assistido o livro primeiro, o filme não saía da cabeça enquanto lia.
    Bem estranho!
    “O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.”(Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha!
    Eu gostei do filme mas não fiquei atraída pelo livro. Não sei essa "inversão lógica" parece não dar muito certo, fico pensando se o livro a partir do filme não limita muito a narrativa, a construção dos personagens, acho que perde aquele senso de que o livro é sempre mais rico.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!