Resenha: Não Pare! #MLI2015


Vamos comemorar porque a minha primeira leitura da Maratona Literária de Inverno foi concluída! E, graças aos céus, concluída com um bom livro. Há meses que eu estou querendo começar a trilogia da FML Pepper, mas só agora me surgiu a oportunidade - por culpa da Amazon e de uma promoção relâmpago, eu comprei o livro e, graças a MLI2015, eu o li! E que história!


Sinopse: Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe, Stela, a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas. E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Finalmente terminará o ano letivo em um mesmo colégio, poderá fazer amigos sem ter que abandoná-los em seguida, viver um grande amor, amadurecer, criar raízes... Enfim, curtir a juventude.Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina!Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. O que explicaria os paralisantes calafrios, a perda de visão e de memória que experimentava sempre que alguém morria ao seu redor? O que ela teria a ver com os bizarros e sobrenaturais acontecimentos? Estariam eles interligados?Seria a Morte sua companheira para toda a vida?É chegada a hora da verdade.
Não pare de ler, deveria ser o título, porque foi o que eu senti conforme me aventurava pelo cotidiano de Nina Scott. A desajustada garota cresceu sob correrias e mudanças desenfreadas, sem nunca entender porque diabos sua mãe não conseguia se instalar numa cidade sem logo estar querendo se mudar para outra. Nina viveu com incertezas e uma das poucas coisas que conhece sobre si mesma é que é uma aberração; ela nasceu com as pupilas estranhas, e a mãe se tornou especialista em lentes de contato para esconder esse defeito da filha. Ah, outra coisa sobre a Nina: a vida dela é rodeada de acidentes estranhos. A coitada é azarada desde que se entende por gente, e está sempre quase em risco de vida.

Meus olhos opacos permaneciam vidrados em uma folha seca que era levada de um lado para outro pelas mãos do vento. A similaridade entre mim e aquela folha chegava a assustar: solitária, sem destino, impossibilidade de um pouso tranquilo e feliz.


Quando elas se mudam para Nova York, depois de um incidente medonho em Amsterdã, eis que parece, à Nina, que sua mãe finalmente vai sossegar. Doce ilusão...

Coisas estranhas e sobrenaturais começam a perseguir a garota, e os "incidentes" se tornam cada vez mais frequentes conforme ela passa os dias na grande metrópole. Andaimes quase caindo em sua cabeça, perseguições de carro e calafrios constantes apontam para o sobrenatural, mas Nina será capaz de acreditar nele? O quanto daquele sobrenatural faz parte dela e por que parece que ela está sendo perseguida?

Mas a sorte não costuma bater duas vezes na mesma porta, muito menos em dias seguidos. E o azar? Será ele capaz de fazer um percurso bem distinto de sua antagonista?
Uma coisa que eu adorei nesse livro foi o ritmo. Frenético do começo ao fim; você está sempre perdido e, quando acha que encontrou uma resposta, a trama vem e dá um tapa na sua cara! É aquele sentimento de "AHÁ, agora eu sei o que vai acontecer!" e depois um "WHAT THE FUCK?".


A Nina não me foi muito carismática, mas eu entendi a construção dela. É uma garota assustada, perdida e temerosa. Eu costumo me afeiçoar muito a protagonistas fortes, mas eu gosto de entender as frágeis. A Nina tem força nessa fragilidade, mas ela não usa porque não sabe. O grande problema é que ela tá sempre submissa ao interesse amoroso, e isso me deixa KJANSFUASNOGUABAO porque não, miga, tu não precisa baixar a cabeça pro homem! Para de se apaixonar pelo cara errado, ele é um maldito contigo. VOCÊ É FOOOODA, não precisa do homem pra nada.


Eu queria tanto falar sobre a mitologia criada em cima da "morte" e das coisas que a Nina está sofrendo, mas não posso citar muito sem falar spoilers. Só comento que é genial! A história das quatro dimensões, o Inferno e o Céu e onde a terra se encaixa nisso tudo, de onde vieram esses caras estranhos que estão caçando a Nina e o porquê Nina estar sendo caçada é incrível. A criatividade da autora é absurdamente maravilhosa e se arrasta pelas páginas, te tragando a ler mais e mais pra descobrir tudo o que puder do universo dessas mortes.

Pisquei e tudo ficou embaçado. Pisquei de novo e eu não estava nem lá. O que acabara de acontecer comigo tinha sido um truque de ilusão? Verdadeiro ou falso?

O interesse amoroso dela, Richard, é um ogro. E no começo eu estava tipo: AI COMO EU AMO PERSONAGENS RUDES, DEIXE-ME ABRAÇÁ-LO! Mas isso mudou com o avançar da trama.


Veja bem, a relação deles é baseada em brigas e na tensão sexual bem forte - e bota tensão sexual nisso. Só que uma coisa no romance entre os dois foi muito bipolar, apesar de entender que a intenção era exatamente essa: é tudo muito abrupto. O Richard é um ogro em 100% do tempo e eu não gostei de ver a Nina submissa a isso. Eu preferia tê-la visto gritando de volta, socando ele e jogando vasos na direção dele sempre que ele fosse rude. Porque dai equilibraria. Mas ver a mocinha baixando a cabeça quando o cara grita com ela... Não faz isso, Nina, miga, JÁ TÁ NA HORA DE PARAR DE SER TROUXA NÉ, seja independente desses homens malditos!


Outros personagens ganharam destaque durante a trama, mas o que mais me conquistou foi o John. Eu espero que ele apareça bastante no segundo livro e que ele se aproxime mais da Nina, porque no pouco que ele apareceu já mostrou que é melhor que o Richard. FALO MESMO, RICHARD, TU VAI TER QUE MELHORAR MUITO ESSA ATITUDE PRA EU GOSTAR DE VOCÊ!

EU QUERO MAIS DO JOHN. MUITO MAIS! EU QUERO ABRAÇAR ELE E DIZER QUE VAI FICAR TUDO BEM PORQUE VOCÊ PARECE SER TOO PRECIOUS FOR THIS WORLD!


A narrativa da Pepper... Nossa, cara. NOSSA! O jeito como ela descreve os lugares e as sensações é diferente de muita coisa que eu já li. Ela tem uma escrita própria e marcante, tal como a Tahereh Mafi ou a Laini Taylor construíram para elas mesmas. A Pepper conta a história e mistura isso com as emoções de um jeito peculiar visualmente atraente. Ainda que eu tenha achado a Nina chata, não dá pra negar que o modo como ela conta a história é viciante. Eu quero essa menina ficando foda e badass, alguém que pode se proteger sozinha pra poder amá-la sem culpa!

Ok, tô calma.

O livro da Pepper é ótimo. A leitura flui bem, a diagramação está linda e o trabalho da editora Valentina foi espetacular. Estou esperando ansiosamente pelo lançamento de Não Olhe! e quero vocês lendo essa trilogia junto comigo pra participar dos surtos.


Essa sou eu sendo fangirl da Pepper no evento da Semana do Livro Nacional que aconteceu em SP nesse fim de semana. E nem preciso dizer que surtei quando ela disse que o segundo e o terceiro livro dessa trilogia são ainda mais frenéticos que o primeiro né? Ai meu coração! E vou me gabar aqui porque FML PEPPER ACHOU AS CAPAS DOS MEUS LIVROS LINDAS.

Título original: Não Pare!
Autora: FML Pepper
Editora: Valentina
Gênero: YA
Nota: 4

Saiba mais: Skoob | Amazon

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. AGORA EU PRECISO DESSE LIVRO *corre e bate nas paredes*

    POXA DENISE ASSIM NÃO DÁ PARA O MEU BOLSO.
    VOU MORRER QUERENDO SEMPRE MAIS!!!!


    Sua resenha está MARAVILHOSA (!!!!!!!)

    Parabéns por me fazer mais louca.

    Beijos,

    Gi.

    ResponderExcluir
  2. Denise!
    Sinceramente, enquanto lia sua resenha, estava achando que não tinha gostado do livro. Não gostou da protagonista, o protagonista era um ogro... enfim, achei que o livro não era tão bom. Depois fui entendendo que apesar das suas observações, o livro é bom, tem vários aspectos de fantasia, outros mundos, sobrenatural e a escrita da autora é que dá o tom de todo o livro.
    Estou com ele aqui para leitura e logo a farei.
    “O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.”(Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  3. Ok, eu já tava querendo esse livro pelo nome e a capa (QUE É MUITO, MUITO LINDA, CONVENHAMOS G.G), e agora que li a resenha percebi que PRECISO COMPRAR LOGO ELE OIJIOGHFOEIWRJTHOIWEJRGOIFJD

    Também me irrito quando um personagem fica submisso a outro (não necessariamente uma mulher. Eu odeio quando um dos personagens é grosso e o outro fica calado. Acho que é porque eu sou muito treteiro e dificilmente guardo desaforo) , mas em alguns casos eu até entendo. Aí geralmente torço pra personagem crescer e dar logo uma chuva de tapas na cara do ogrão :3

    Mas, de boas, adoro as resenhas desse blog. São engraçadas, informativas, mostram que as blogueiras REALMENTE leram os livros. Que existam mais blogs assim <3

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, muito gostosa de ler! Já queria muito ler esse livro, agora quero ainda mais! Estou lendo uns livros de ritmo mais lento, difíceis de engatar, tudo que eu preciso agora é de um que tenha esse ritmo frenético.
    Adoro livros que tenham fantasia, mistério e suspense. Só que também não gostei dessa coisa da menina ser tão submissa ao cara escroto, me incomoda um pouco.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!