Resenha: A Playlist de Hayden


Eu queria ter gostado mais. Eu realmente queria que essa resenha fosse cheia de surtos. Queria ter me empolgado com o resto da Playlist de Hayden como o começo me empolgou, quando recebi a prova da Novo Conceito. Queria que a autora tivesse mantido o suspense bem trabalhado e aquele nervosismo de "meus deuses, e agora?", mas não foi bem o que aconteceu.

Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.
Depois do suicídio do melhor amigo, Sam encontra uma playlist deixada por Hayden para que ele "entenda" tudo que o levou a cometer aquele ato trágico. Em meio aos enigmas das músicas escolhidas por Hayden, Sam vai encontrar verdades e situações sobre o melhor amigo que ele não tinha conhecimento.

- É, o Hayden fez uma playlist para mim. Antes de morrer. Eu conhecia várias das músicas que ele escolheu, mas tinha um monte de outras que eu nunca tinha ouvido antes. Ele disse que, se eu ouvisse, entenderia.
A leitura foi agradável, não posso dizer o contrário. Até a metade do livro, a autora conduziu uma trama bem simples, mas ao mesmo tempo misteriosa. Alguém está atacando a trifeta do bullying - como Sam e Hayden costumavam chamar os bullys que faziam da vida deles um inferno - e, parece, é alguém relacionado ao Hayden. Ou o próprio Hayden que voltou dos mortos para se vingar? Essa dúvida fica no ar durante o livro todo.

O irmão de Hayden pegava no pé dele na escola, e os pais, em casa. Apesar de ainda ser muito novo naquela época, eu devia ter começado a entender que não havia outro lugar em que ele se sentisse seguro que não fosse ao meu lado.
É uma história sobre suicídio e sobre a superação, sim, mas também é sobre o que caminhou o Hayden a tomar aquela decisão tão forte. Estamos seguindo a trama pelo ponto de vista do Sam, então não sabemos exatamente o que o Hayden estava sentindo nas suas últimas semanas de vida - sabemos que algo horrível aconteceu com ele em uma festa, que ele sofria bullying pesado e que estava se afastando do melhor amigo com o passar do tempo, mas por que?



Foi o modo como a autora trabalhou esse "por que" que não me agradou. Veja bem, a história é tocante, é sutil e é bem escrita, mas pareceu... Rápido demais. Eu fiquei toda ansiosa o livro todo pra saber que diabos tava acontecendo e quem tava fazendo aquelas vinganças com os bullys, dai o Sam finalmente descobre e eu fiquei tipo... Ok? Não foi nada chocante porque durou umas duas páginas. Foi meio que "jogado" na nossa cara.

A personalidade do Sam não ajudou muito também. Não sei como me sinto em relação a ele ainda, e nem em relação ao seu interesse amoroso, a misteriosa Astrid, mas sei que não conquistaram meu emocional em nenhum momento do livro.

Os coadjuvantes, no entanto, me encantaram. O Hayden que só aparece em forma de lembranças e comentários do próprio Sam parecia um garoto muito complexado e triste, mas eu adorei conhecê-lo. O Eric, amigo da Astrid, que tem um background tão incrível - mas foi pouco trabalhado também. POXA, MICHELLE, EU QUERIA MUITO MAIS DO ERIC!


Se havia alguma coisa que eu aprendera com a playlist, é que ouvir as pessoas pode ser importante.
A edição da Novo Conceito é linda! O livro veio junto com um kit adorável contendo um fone de ouvido e um bilhete para colocá-lo no computador, acessar um site e ouvir. Adorei a iniciativa da editora, o marketing foi incrível! Não achei erros de revisão nem nada, a diagramação tá bem simples e bem adorável.

Enfim, o livro diverte. A playlist, em si, guarda boas explicações e segredos, e a música de cada capítulo sempre condiz com os acontecimentos dele. E são ÓTIMAS músicas! Vale a pena se você quer uma leitura leve e sem muita dor emocional; o livro mostra bastante a superação do Sam e o entendimento dele a respeito do próprio melhor amigo.

Título original: Playlist for the Dead
Autora: Michelle Falkoff
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Nota: 3

Saiba mais: Skoob | Saraiva | Buscapé

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

13 comentários:

  1. nossa que decepção foi essa que você teve? rsrsrsrsrs
    parece ser bom, mas acho que não faria meu tipo de leitura.

    Primeiros Acertos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor!
      Pois é, fiquei bem triste ç_ç
      Esperava bastante da leitura, mas no mais o que me agradou foi a soundtrack do livro ASUHASUHASUHASUHASUHASUHAS uma pena.
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. Poxa, eu super queria esse livro. Agora fiquei ):

    Fico triste por ter sido uma decepção e o pior que é o meu tipo de leitura, rsrs

    Vamos ver né?

    Obrigada pela resenha.

    beijão :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, mas se você queria ler não me deixe te parar! Vai que tu gosta!
      Como eu disse, a leitura é agradável *-* só não gostei de como a autora conduziu ç_ç
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Olá!
    Não tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro, apenas a sinopse e tinha me interessado.
    Mas pela sua resenha meu interesse diminuiu um pouco, a história pela sinopse parecia ser diferente do que é lido atualmente. Achei legal a colocação das músicas para se entender melhor a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bianca!
      As músicas e o background da história - especialmente os flashbacks - são muito bons. A autora só pecou em como conduziu isso :/ não me agradou e nem me cativou como deveria.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  4. Oi Denise! Eu estava, assim como você, me roendo de ansiedade para continuar a leitura. Só que eu moro longe e quando o meu exemplar finalmente chegou, eu já tinha lido algumas resenhas de blogueiros cujas opiniões eu confio bastante assim como a sua, decepcionada :/ Agora eu não consigo reunir coragem pra continuar, mas eu vou hehe serei forte e vou até o fim, assim que acabar a pilha dos 'urgentes', que só crescem hhaha parabéns pela resenha!
    Beijos!
    http://www.trocandodisco.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda!
      Então não fui a única que não gostou de como a autora trabalhou o livro, ufa!
      Pois é, menina, eu tava pulando na cadeira desde que li a prova que a editora tinha mandado, mas ai a obra chegou aqui e... Nhé. Foi bem fraquinha e não cumpriu com o prometido ç_ç
      UHASUHUHASUHASUHASUHASUHAS mas leia, isso mesmo! Vai que a história te agrada. O bom dos livros é que eles causam sensações diferentes em cada leitor *-*
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  5. Olá Denise!

    Eu gostei de A Playlist de Hayden, logo li numa época em que esse tipo de livro chamou minha atenção, mas confesso que esperava mais e me incomodou a forma como a escritora colocou a Astrid como a figura que gerou tanto mal, tipo eu realmente gostei da personagem e me senti enganada. Daí eu também queria que a Playlist fizesse mais sentido para o Sam, que ele descobrisse o que Hayden queria, mas o sentido ficou bem subjetivo.... acho que cada leitor terá que usar a criatividade para dar um sentido. Não foi uma leitura que me emocionou, mas foi deliciosa. Um livro bom.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!
      Exatamente o sentimento, flor. O livro, em si, tem uma temática legal e uma escrita boa, mas o modo como a autora levou a história e chegou àquele fim me deixou decepcionada. Ela tinha muito em mãos, mas descarrilhou o trem ASUHUHASUHASUHASUHASUH AQUILO COM A ASTRID ME REVOLTOU DEMAIS! Tanto potencial pra grandes significados e foi só... Uma vingancinha idiota? Ai que saco ç_ç
      A playlist significou muito pra mim porque eu conheço a maioria das músicas, mas é, ela ficou de plano de fundo pro Sam mesmo.

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  6. Denise!
    Nossa! Gostaria de ler o livro, mas nem a prova recebi da NC e fiquei bem triste, sabe? Mas fazer o que?
    Achei que seria mais empolgante, primeiro pelo suicídio, depois pelo mistério e por último por ter música envolvida, adoro!
    Uma pena que não a empolgou tanto.
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy!
      Quem sabe você não consegue ler ele logo? A leitura não me agradou, mas pode te emocionar, vi bastante gente adorando a história *-*
      Pois é, eu fiquei bem triste por não ter cumprido com o prometido ç_ç mas fazer o que...
      Obrigada pela visita!

      Beijos,
      Denise Flaibam.
      http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

      Excluir
  7. Parece um livro um pouco morno, e tinha tudo para ser de cair o queixo. Mistérios, emoções, e a musica para criar o clima é o que esperava encontrar, mas pelo jeito não é muito satisfatório. Acho que eu leria para ouvir as músicas junto, nunca fiz isso, mas acho que seria legal para se ambientar na história.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!