Resenha: Dias Nublados

Resenha: Dias Nublados

Vou estrear nas resenhas desse ano com uma sobre o livro Dias Nublados, lançado no fim do ano passado pela editora Empíreo. O livro é da paranaense Dany Fran, bem curtinho e de leitura rápida, com uma capa que a principio parece uma foto, mas que ao pegar na mão você percebe que está mais para uma pintura, e com uma diagramação delicada e bonita.

Sinopse: "Saudades? Tampouco serve. Nem mesmo pra resumir. Mas quer saber? A vida não foi mesmo feita para ser um resumo."

Às 8h55, de uma segunda-feira de carnaval, Izadora Morgan Luchetta viajava por uma rodovia estadual do Paraná. Artista plástica, seguia com a certeza de retomar a Florença, onde faria, em breve, uma exposição. Mas, naquela mesma hora, em outra estrada, um caminhão perde o freio no instante em que a irmã mais velha de Izadora e dois amigos passavam, indo para a praia. Eles nunca mais viram o mar. E Izadora não voltou para a Itália.

Um minuto e a vida que tinha deixado de existir Izadora encontra um quarto vazio e uma casa às escuras. A cada dia, retomar a inspiração parece mais surreal. Até que Paolo bate à sua porta. E a paixão, quase secreta, vira tudo de cabeça para baixo, novamente.
Como a sinopse já deixa claro, o livro trata da história de Izadora, uma jovem artista abalada pela perda da irmã mais velha em um trágico acidente de carro. O livro trata bastante de cura, tudo aquilo que você precisa depois de passar por esse tipo de situação. Perder alguém que amamos é confuso e doloroso, e é fácil notar esses sentimentos durante a leitura.

A Dany começou a escrever o livro depois de perder a irmã mais velha também em um acidente de carro, e acredito que histórias que partilham da essência e vivência real dos autores acabam sendo mais reais. Você também consegue notar isso durante a leitura.

A história se divide em tempos, começamos ela em fevereiro de 2005, mas a maior parte do livro se passa em 2004, onde a Iza ainda está vivendo em Florença, na Itália, e se preparando para inaugurar sua exposição em uma conceituada galeria da cidade. Porém, uma sucessão de acontecimentos (um tanto trágicos, eu diria) acaba fazendo com que sua exposição seja adiada e, com isso, lhe oferecendo a oportunidade de voltar ao Brasil.


Resenha: Dias Nublados

Preciso dizer que eu entendi a Iza de 2005, ferida e magoada, mas não pude deixar de encarar a sua versão de 2004 como alguém mimado. Os acontecimentos a sua volta pediam um pouco mais de agradecimento e compreensão e ao invés disso ela se joga em um muro de lamentações pelo adiamento de sua exposição.

Mesmo com ela repetindo incessantemente que aquele era seu sonho, concordo com Francesco, seu vizinho: ela foi egoísta e egocêntrica, agindo como se tivesse perdido o sonho ao invés de adia-lo por tempo determinado. Nesse primeiro momento quis bater nela e amei muito a dona Alice por dar um puxão de orelha na filha sobre o assunto.

Dizem que em qualquer história a vida tem cheiro e som, eu acho que a morte também.

Não posso dizer que não fiquei feliz em deixar essa Iza do inicio de 2004 para trás.

A história se desenrola bem na volta de Iza para o Brasil, focando bastante no dia a dia dela e nas coisas que fazem com que ela adie cada vez mais sua volta a Itália, inclusiva um certo Paolo ai... Pode ser bem emocionante se você se deixar tocar pelas palavras da Dany.


Resenha: Dias Nublados

Aliás, os diálogos do livro, em sua maioria, são bastante marcantes e quotáveis e poéticos. Embora eu ficasse imaginando quem na vida real fala dessa forma, eles foram o ponto alto da leitura para mim. Por vezes reflexivos, outras apenas belos, refletiram bastante da minha própria opinião muitas vezes.

Um dos pontos fracos pra mim, no entanto, foi que as vezes parecia que as informações eram inseridas no livro sem um real propósito ou objetivo. Elas só estavam lá como uma cena a mais, mas não adicionaram realmente mais do que, talvez, desenvolvimento entre o relacionamento dos personagens.

Não quero que os laços virem amarras.
Uma ressalva que faço também é quanto ao "antes" e o "depois" da morte da irmã da Iza. Achei que passamos tempo demais sabendo sobre o "passado", ou seja, 2004, e tempo de menos no "presente" em 2005. A história prometida na sinopse, de fato, chega apenas na metade do livro.


Resenha: Dias Nublados

Enfim, indico o livro para os fãs de drama e também, aos fãs de poesia. A aura criada em volta da narrativa unida aos diálogos pode fazer com que os fãs de poesia se identifiquem bastante.

Título original: Dias Nublados
Autora: Dany Fran
Editora: Empíreo
Gênero: Romance
Nota: 3

Saiba Mais: Facebook  |  Skook  |  Onde Comprar

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. Olá, estou seguindo seu blog e acabei de criar o meu, gostaria de te convidar para visitar e se quiser seguir também.
    http://leitoresapx.blogspot.com.br/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, estou até pensando em comprar o livro.
    falar sobre perda não é fácil,até entendo a teimosia da personagem pois a morte é difícil de aceitar e morte causada por acidente é pior ainda.

    Quero saber mais sobre esse paolo, outro motivo para ler
    blogradioactive.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oii Bibs, tudo bom?
    Ainda não tinha ouvido falar da história e não sei se teria paciência para a Isa de 2004, mas amo livros poéticos e reflexivos, principalmente por causa das quotes <3 sim, adoro anotar ou marcar para ficar relendo depois. ♥
    Enfim, amei sua resenha! E fiquei muito curiosa para saber como a protagonista se sai na história *-*
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  4. O livro parece muito bom, mas acho que não é meu estilo.

    Ótima resenha.

    Beijos,

    --

    http://surtandocompalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A história não faz muito meu tipo, mas não posso deixar de comentar sobre essa ilustração de canto de folha e sobre essa capa. Que coisas mais fofas *-*

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!