Resenha: A Sereia

Foto oficial da editora Seguinte.
Quando o choque da água batendo em seu rosto após ter se atirado ao mar a fez despertar do torpor causado por aquela estranha melodia, Kahlen percebeu que estava se afogando. Mas ela não queria morrer. Não podia. Então chorou e implorou para que pudesse viver. E a Água a ouviu.
Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.
O primeiro livro escrito pela autora Kiera Cass, finalmente chegou ao Brasil através da editora Seguinte. Nele Kahlen é uma sereia que está a trabalho da Água faz 80 anos, já presenciou muitas mudanças no mundo, conheceu diversos lugares, viu irmãs indo embora e outras chegando. Agora só lhe restam 20 anos de serviços a serem prestados, e então poderá finalmente voltar a ser livre e viver como humana até o fim de seus dias. Mas até lá, ela precisa conviver com o peso de todas as mortes que já causou.

Isso porque a Água precisa ser alimentada de tempos em tempos para que assim possa continuar alimentando o mundo. E quando desastres naturais ou grandes acidentes com embarcações não acontecem, é o canto das sereias que atrai os sacrifícios que precisam ser feitos para que o mundo continue seu ciclo vital. 

Mesmo sabendo disso, a sereia não consegue evitar a culpa que sente por tudo o que faz. Diferente das irmãs, ela evita o contato com os humanos e procura se ligar à Água, que é em parte mãe e em parte carcereira. O amor que uma sente pela outra é complexo e bonito, e pode ter sido ameaçado. A Água não pega esposas e mães para si, porque exige total lealdade daquelas que lhe pertencem. Mas Kahlen conheceu um garoto, e talvez isso coloque tudo a perder.
— De que lugar do mundo você saiu, menina linda e silenciosa? — Akinli sussurrou. 
A Sereia é um romance onde ainda que o plot do casal seja a parte motora da história, não é a mais importante. Akinli pode sim ser aquele que causa a virada na vida da personagem, mas é a relação dela com as irmãs e a Água o que realmente toca e comove. Muito mais do que um livro sobre uma sereia que se apaixona por um humano, ele é um ode à família, a amizade e aos sacrifícios que fazemos por aqueles que amamos.

As cenas de romance são poucas, bem como as de ação. A narração se passa muito mais imersa nos pensamentos da personagem e em suas relações com as irmãs e com a Água. Não existem grandes reviravoltas, é como uma linha contínua que segue seu caminho em uma única direção. A grandeza se encontra nas nuances de algumas personagens e em como elas se relacionam. O final é simples, bonito e sem grandes pretensões ou revelações.
— Sempre há espaço para o amor — Padma balbuciou. — Nem que seja uma frestinha.
Confesso que depois da derrocada que foi a ex-trilogia A Seleção, estava com expectativas baixíssimas para este livro. A escrita da autora, no entanto, continua sendo muito boa e difícil de largar. O romance é bonitinho, mas repentino, como todos parecem ser ultimamente, porém neste caso existe uma suposta explicação que, dados os fatores místicos do livro, optei por aceitar. Enfim, é um livro de leitura rápida e agradável e que, apesar de minhas suspeitas pré-leitura, eu de fato recomendo.

Mas a Kiera vai precisar muito mais do que um livro mediano para me fazer fingir esquecer a atrocidade o que foi The One.

Título: The Siren
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Gênero: Romance
Nota: 3,5

Saiba mais: Skoob | Buscapé |  Saraiva | Submarino | Americanas

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Eu tentei com todas as minhas forças gostar de A Sereia, mas para mim foi um fiasco. Tão chatoooo. Acredito que falta um aprofundamento maior. Minhas expectativas - que já eram baixas em relação a esse livro - naufragaram.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, Eduarda.
    Bom saber que apesar de haver um romance, o grande momento da obra seja a relação da protagonista com suas irmãs e com a Água. Isso me deixa mais animado para ler a obra. Quando o livro foca mais no romance, isso me desanima.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!