Resenha: Nada Dramática #MLI2016


A história de uma adolescente que de dramática não tem nada, mas que tem todo tipo de drama ao seu redor. O especial sobre o livro da Dayse Dantas é que tudo é divertido, real e crível. Você se sente parte da história, como toda boa trama deve fazer com as suas emoções. E Nada Dramática te apresenta a uma realidade de vestibulares, amores inesperados e problemas que toda alma jovem acaba enfrentando.

Camilla chegou ao último ano do ensino médio sem grandes problemas; tem uma família estável, amizades agradáveis e notas excelentes. Com a proximidade dos vestibulares, no entanto, essa acaba se tornando uma das suas muitas consternações. Afinal de contas, ela ainda é uma adolescente, certo? E todo adolescente vivencia dramas. Independente de pertencerem a seus amigos, sua família ou até mesmo ao seu coração, a história se desenvolve com todo o amadurecimento e a aceitação de Camilla às coisas inevitáveis da vida.
Basicamente, tenho vontade de sair do que é pequeno, tenho vontade do que é maior. Mesmo que no fim tudo acabe sendo a mesma coisa, pelo menos será a mesma coisa em um lugar diferente.

Sabe quando você pega um livro e logo no início já sabe que ele vai ser maravilhoso? Foi a minha experiência com Nada Dramática. Dois capítulos e eu já estava apaixonada por tudo. Narrativa impecável, protagonista carismática, dramas engraçados e bem trabalhados, um romance fofo. Tem de tudo, e tudo muito bem desenvolvido do início ao fim!


Você falou do tal do "ser adolescente" e eu fiquei um pouco incomodada. Afinal o que é "ser adolescente"? Tipo, não existe jeito certo ou errado de ser um adolescente, acho. Só jeitos variados. Todo adolescente está sendo um adolescente, inclusive você. Tipo, adolescente é uma indicação de idade, e não de personalidade.
Camilla é o tipo de protagonista que ganha sua simpatia de cara. Ela tem um que de Lola, Anna e Isla, as personagens da trilogia da Stephanie Perkins. Eu sei elogiar uma personagem quando ela me lembra a Lola, porque a Lola é uma das melhores personagens já inventadas na história dos livros. Camilla é esse tipo de personagem; ela tem um brilho, uma presença em cena. Ela tem essa narrativa divertida, sarcástica, com tiradas hilárias e momentos de dores reais. Ela é só uma garota tentando viver o último ano do ensino médio como viveu os outros: na normalidade. Criada por pais apaixonados pelo comunismo, Camilla vivencia um momento de crise na família, uma vez que o irmão está de volta e parece que algo anda dando errado com ele e a esposa. Do outro lado, lá na escola, os alunos estão começando o que parece uma revolução, tentando ganhar a atenção do diretor para rebater uma injustiça. Camilla está no meio disso tudo, assistindo, mas poucas vezes protagonizando. Achei muito legal como ela não era o centro das situações, mas sempre encontrava seu espaço.


Quando alguém me fala que não vou acreditar em alguma coisa que ela disser, quer que eu responda o quê? "É mesmo, não vou acreditar, você mente o tempo todo, eu te odeio, adeus?" ME DIZ O QUE VOCÊ TEM PARA DIZER E AÍ TE DIGO SE ACREDITO OU NÃO.
A relação dela com as amigas também foi outro ótimo ponto. Camilla e Carol têm ótimos momentos. Uma amizade que nasceu de repente e se tornou tão importante. Marcela é outra amiga, também muito presente em sua vida, ainda que não estudem na mesma escola. Achei ótimo o desenvolvimento das personalidades e como elas se completam. Onde uma é aventureira, a outra é mais equilibrada, e por aí vai. Camilla é o tipo de amiga avoada com quem eu me identifico muito, porque no Nada Dramática da vida real, eu sou a Camilla. Suas amigas estão ali por ela, mas também sabem quando ela precisa do seu espaço. Ah, e tem a amiga virtual também, a Jordana. Elas não se encontraram, mas se correspondem por e-mail e mensagens e é tudo muito fofo e divertido, porque muitas amizades hoje em dia estão acontecendo assim - diabos, aqui no blog a gente vive assim!


João e eu continuamos em silêncio. Estávamos tendo um bom momento, sabe. Não romântico, claro. Óbvio. Mas sabe. Um momento agradável entre amigos. AMIGOS! (Negaão: s.f. Ação de negar. Advérbio ou conjunção que serve para negar, como não, jamais, nunca, nem, etc.)
As histórias do blog da Camilla são um show à parte. Tem uma dimensão dentro de outra dimensão nesse livro, tal como Fangirl. A Dayse nos conta sobre a Camilla que nos conta sobre a Agente C. E a Agente C tem muitos dramas parecidos com os da Camilla, intercalando a vida real da garota à ficção que ela escreve. E o humor é tão bem escrito!
- Com que frequência o senhor pensa em flamingos?
Agora eu vou falar do meu ship, dá licença. Camilla achava que passaria o ensino médio sem se apaixonar, mas de repente o seu colega de turma, o quieto e distraído João, se torna mais do que apenas um colega de turma por quem ela sente simpatia. De repente ele parece bonitinho, e de repente ele a está olhando por mais tempo do que amigos se olham. De repente ele a cumprimenta com um beijo no rosto e ele nunca fez isso antes. Ué?




ELES SÃO TÃO FOFOS!
João: Admita, eu sou importante na sua vida. 
Camilla: NEGO ATÉ A MORTE! 
João: Você é importante na minha.

AMEI ADOREI ACHEI TUDO como a Dayse construiu a atração entre eles. Nada foi forçado ou rápido ou descompassado, tudo tinha o seu momento. O momento em que Camilla estava focada nos estudos, outro em que ela estava focada nas amigas, um em que ela estava com a família e outro em que João era seu foco. João e Camilla têm aquele tipo de interação que eu adoro em uma boa história de amor. Eles são amigos e de repente eles são alguma coisa mais. Ambos se entendem, ao mesmo tempo em que descobrem coisas novas sobre cada um.

O livro teve uma construção impecável e um final fofo e bem real. Nenhuma promessa de felizes para sempre, mas a promessa de um futuro brilhante para uma garota que, mesmo com os dramas, viveu suas aventuras.


Título original: Nada Dramática
Autor: Dayse Dantas
Editora: Gutenberg
Gênero: Romance / YA
Nota: 5

Saiba mais: Skoob | Buscapé 

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Genteeeee eu acho que ia gostar, até porque me identifiquei com algumas partes salientadas na resenha...
    Mas juro que pelo título eu não tinha interesse algum, mas ao conferir a resenha me senti inclinada a ler.
    Sabe que parecia ser um livro cheio de mimimis adolescentes? E cheio de coisas bobinhas que tem em livros teans? Mas agora eu tenho certeza: não se pode julgar livro nem pela capa e nem pelo título!!!

    xoxo
    Mila F
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila! MENIIINA cê vai adorar. Nunca li personagem tão carismática quanto a Camilla - e olha só, é sua xará!
      O livro aborda a adolescência da melhor maneira, é incrível. Nada exagerado, nem caricato, só a vida real como ela é. Os dramas são engraçados demais! Vale muito a pena conferir <3
      Obrigada pelo comentário!

      Beijos,
      Denise Flaibam.

      Excluir
  2. Oi Denise!
    AI, fiquei com vontade de ler e to atolado de leitura hahaah adora YAs leves assim e esse tem uma boa pegada e com uma personagens legal assim...

    Abraço!
    http://leituraforadeserie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Fico feliz por a Camilla ser asssim, quero me desintoxicar da Fani de Fazendo Meu Filme. ODIEIIII

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!