Resenha [FILME]: Doutor Estranho

  • 09:00
  • 7 de nov. de 2016

  • E lá vamos nós falar sobre mais uma super-produção da Marvel Studios, senhoras e senhores! Como boa conhecedora de quadrinhos, pela primeira vez na vida me deparei com um filme do qual eu não conhecia a história de origem. Sim, eu não sei bulhufas sobre Doutor Estranho; mas isso não me impediu de pesquisar um pouco, me revoltar um pouco e curtir o filme de montão no fim de tudo. Vem conferir comigo o porquê!

    Doutor Estranho acompanha uma revolução na vida de Stephen Strange. Depois de sofrer um grave acidente, o renomado cirurgião busca uma cura em uma remota cidade no Nepal, onde histórias sobre monges místicos realizando milagres chegaram até ele. Lá, Stephen conhece a Anciã, e ela lhe mostra toda a magia e o oculto dos multiversos ao seu redor. Uma ameaça paira sobre os santuários, e para ajudá-los, Strange precisa se tornar algo mais... Algo além do imaginável.


    Foi um resumo bem ruim, mas, de novo, eu não sei absolutamente nada sobre esse personagem. Tudo o que eu conheci a respeito dele veio de uma breve pesquisa na época de anúncio do filme, e agora o filme em si.

    Doutor Estranho abre uma nova visão sobre o universo dos quadrinhos, trazendo o misticismo e a magia que tivemos brevemente com a Feiticeira Escarlate até agora. Ela ainda era fruto de uma experiência com uma Joia do Infinito, no entanto, enquanto Stephen Strange é pura e simplesmente mágico.

    O trunfo é se utilizar dessa nova visão para realmente mexer com o visual; é um caleidoscópio de cores e movimento e de formas e ação absurdo de tão bom. Em 3D, principalmente, você se sente imerso nesses mundos infinitos, nas viagens pelo tempo e espaço, pelas maluquices psicodélicas que Strange vive enquanto está aprendendo a ministrar a magia.





    O vilão nos é apresentado logo no início; os magos lidam com a magia de defesa, e Kaecilius quer mais. Não é sede de poder, o dele é sede de liberdade. Ele quer alcançar coisas que lhe são proibidas, quer entender e fazer com que outras pessoas entendam tudo o que há por aí - e, para isso, ele segue para o poder obscuro.

    Eu gostei muito dos embates entre ele e o Strange, especialmente por ser uma abordagem diferente de herói/vilão. Nenhum deles é uma dessas coisas, não até o fim da película. Strange queria a cura, Kaecilius, a liberdade e o conhecimento. Um diálogo entre os dois em determinado momento do filme é absurdamente sensacional pelo roteiro colocá-los nessa posição de estou-lutando-com-você-porque-a-situação-pede-e-não-porque-eu-quero.






    Os secundários, como Mordo e Wong, também tiveram momentos espetaculares. Wong se tornou meu personagem favorito dentro da história! Ele e a Capa da Levitação. Sim, a capa é um personagem e é muito carismática. A doutora Palmer, interpretada pela Rachel McAdams, apareceu como uma personagem feminina forte e decidida e com presença em cena bastante importante. Eu achei que ela estaria ali como suporte do Strange e interesse amoroso, mas passa longe de ser apenas isso. Graças à deusa!

    Benedict Cumberbatch interpretou Strange com maestria, como esperado. Ele dá um tom de humor afiado diferente daquele sarcástico pastelão comum ao público (Tony, saudades) para logo depois aprofundar a amargura e o desespero por uma solução. Ele compõe um herói ainda inédito ao universo Marvel no cinema e que com certeza vai se encaixar bem (ou vai gerar muita treta) nos Vingadores.

    Mas eu tô aqui mesmo é pra falar do Mads. MADS MIKKELSEN, o amor da minha vida. Responsável por dar vida a Kaecilius, e já familiarizado com o papel de vilão sombrio e motivado, Mads tira de letra.

     

    É uma atuação passional e igualmente contida e toda e qualquer cena dele foi brilhante. A química junto com o Benedict deu muito certo, rendendo momentos engraçados - oi, é a Marvel - e arcos dramáticos ao mesmo tempo. E as cenas de ação! A perseguição em Londres, onde o mundo se torna um gira-gira de lego infinito, uau!

    Doutor Estranho é um ótimo filme para ver com a família, sozinho ou com os amigos, porque é mais um sucesso da Marvel. Ela entrega o prometido e surpreende com a ousadia em mudar o tom, fugindo do comum para algo místico e desconhecido. As duas cenas pós-créditos já puxam um importante seguimento do universo MCU no cinema, além de dar cabo para a próxima película do Senhor Doutor.

    1. Olá, Denise.
      Também gostei bastante da adaptação. Foi um excelente início para esse novo cenário da Marvel, sendo bem mais voltado para o lado místico.
      Sem dúvidas, essa nova nuance do universo tem tudo para dar muito certo.

      Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de novembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Marcos!
        Eu estou muito ansiosa pra ver como a Marvel vai juntar o lado científico e "real" com essa parte mística. Vai render bons conflitos com os vingadores!
        Eles já estão trabalhando isso em Agents of SHIELD também, o que é incrível.

        Beijos,
        Denise.

        Excluir
    2. Já quero assistir!! Amei sua postagem
      Estou seguindo seu blog, se puder seguir de volta, agradeço.

      ✯ Blog Diamante Turquesa ✯ ✯ Instagram ✯ ✯ Siga o blog clicando aqui ✯

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi! Muito obrigada por seguir a gente.
        O filme é ótimo mesmo, vale a pena conferir!

        Beijos,
        Denise.

        Excluir
    3. Oi Denise! Tudo bem?

      Eu acho que Doutor estranho não é o mais popular da Marvel, por isso a gente não sabe tanto dele rsrsrs Eu adorei o filme, só achei o vilão fraco, claro que a atuação do ator está ótimo mesmo, concordo com vc! Mas achei a história pouco desenvolvida. No resto eu amei! <3

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Mi! Tudo bom e contigo?
        Tecnicamente nenhum dos heróis que a Marvel usa no cinema eram populares na época em que foram lançados. Homem de Ferro era de uma geração B, por exemplo, já que os populares dos quadrinhos como o Homem-Aranha, Quarteto Fantástico e X-Men não eram de direito da Marvel quando começaram os filmes. Isso sem falar nos Guardiões da Galáxia né, esses nem eu conhecia UHASUHUHASUHAS
        O interessante é exatamente como a Marvel pega esses who's e transforma em figuras grandiosas no cinema <3
        Acho que pra um filme de origem o vilão principal e o "surpresa" foram bem introduzidos. Infelizmente é um desperdício com o Mads, porque ele tem cacife pra pegar vilão grandioso tipo o Loki, mas fazer o que né? Valeu a pena a diversão porque Mads é meu orgulho <3
        Tirando alguns detalhes, é um filme pra amar mesmo, concordo contigo!

        Beijos,
        Denise.

        Excluir
    4. OOOOOOOOOOOI

      nossa, eu tô super a fim de ver esse filme! Apesar de não conhecer o hq e tal, tô de coração super aberto pra essa história *-* E a Marvel arrasa, né?

      beijo
      beinghellz.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi!
        A Marvel sempre arrasa, é uma linda. Ela promete e cumpre ainda mais quando os filmes chegam! Também não conhecia nada do Doutor Estranho, mas fiquei admirada com a qualidade da história.

        Beijos,
        Denise.

        Excluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.