Motivos para assistir Westworld


Com o fim da primeira temporada da série, achei prudente trazer esse post aqui porque indicar essa maravilha de estreia da fall season é de extrema necessidade. Westworld, série produzida pela HBO, estreou com um sucesso estrondoso e seguiu com recordes de audiência muito merecidos até o fim - ao contrário de outras séries de sucesso da emissora que não merecem o horário nobre que têm, cof cof.

De qualquer maneira, hoje vou listar os motivos essenciais para te convencer a colocar Westworld na sua grade e maratonar essa maravilha de meus deuses!

O mundo de Westworld

Imagine um mundo artificial tão real quanto a nossa realidade. Um lugar onde você pode brincar de deus, sem as leis que regem a sociedade. Você não pode ser morto, mas pode matar. Você não será julgado pelas atrocidades que cometer - de acordo, é claro, com a quantia paga para entrar nesse universo. Westworld é uma realidade criada dentro de laboratórios, um mundo onde robôs recriam o velho oeste e você pode fazer parte daquilo como um convidado.


Os anfitriões, como são chamados esses robôs, criam a história principal, mas tudo dentro dela depende do que eles fizerem dali em diante. Tudo controlado pelas pessoas que comandam Westworld, é claro. E aí fica interessante: no mundo real, temos conflitos de poder. No mundo artificial, temos os conflitos psicológicos. Enquanto os robôs começam a ganhar consciência, a sede pelo alcance dessa divindade sobre o mundo artificial coloca os humanos em cheque.

Westworld é o tipo de série que te faz torcer pela rebelião das máquinas. Também é o tipo de série que te faz querer jogar todos os Globos de Ouro sobre o elenco - e que elenco. Anthony Hopkins, Ed Harris, Evan Rachel Wood, Thandie Newton, Rodrigo Santoro, James Marsden, Jeffrey Wright, Ben Barnes; e por aí vai.



A força das personagens femininas



A boa deusa sabe que adoram louvar o poderio das personagens femininas de Game of Throens, mas a verdade é que o roteiro daquela série só faz arruinar qualquer bom potencial que exista nas criações de G.R.R. Martin. Em Westworld, até agora, não encontrei um escorregão sequer na construção das mulheres nessa história.

As principais são Dolores e Maeve. Dolores e Maeve são anfitriãs - o que significa que são robôs inseridas no mundo artificial de Westworld. Outras, como Clementine, Theresa e Elsie também têm ótimas cenas, mas preciso mesmo falar das anfitriãs.




Dolores e Maeve merecem todo o amor do mundo porque que mulheres poderosas. Dolores é filha de um fazendeiro e vive uma vida pacata no começo do dia, até que o programa inventa um pouco de caos e a coloca em situações perturbadoras no fim dele. 




Maeve é a cafetina de um bordel e tem muita presença, mas também está fadada ao que os programadores e convidados decidem; quando a história começa a virar, quando as duas começam a questionar e se encontrar e ganhar força, ah, rapaz. Elas viram forças da natureza. E daí pra frente a jornada de empoderamento das duas é uma coisa linda de meus deuses! O final das duas, nossa, cara. Eu fiquei sem fôlego com a grandiosidade daquele roteiro.

Os plot twists



Quanto. Plot. Twist. Maravilhoso.



O roteiro de Westworld é muito brilhante. Todas as histórias são bem conectadas e mesmo aquele mínimo detalhe aparentemente irrelevante no primeiro episódio, no fim da temporada vai se mostrar uma revelação grandiosa. Sério, várias coisas que eu quase despercebi dentro da história viraram monstruosas reviravoltas e meu cérebro explodiu várias vezes durante essas descobertas.

Os plot twists fazem parte do desenvolver da trama, e é aí que a coisa fica mais interessante. Eles não estão ali só para chocar, eles fazem parte de uma construção maior. A história existe por causa desses momentos inesperados, tudo caminha em direção a eles. Então prepare o seu coração porque Westworld vai causar altas explosões na sua mente!

Os questionamentos


"Qual a diferença entre a sua dor e a minha?" e "O que diferencia você de mim?" são questões que regem as interações entre os humanos e os anfitriões. O que é real? O mundo artificial é realmente artificial ou pode ser considerado uma de muitas realidades? "Esses prazeres violentos têm fins violentos" é a frase que desenvolve toda a história.


O roteiro constrói uma dinâmica tão brilhante, compilando cenas pesadas e questionadoras do mundo dos humanos e dos anfitriões de tal modo que logo no primeiro episódio você já não sabe o que é a civilização e o que é o artificial. Ambos são cruéis e vis e ambos foram tocados pelo homem para se tornarem assim.

Outro detalhe é o quanto o homem, dentro da história e da ideia, é o elo mais fraco. Como ele é quebrável, corruptível e pouco mutável. E como isso influencia a trama e o desenvolvimento dos maiores personagens dentro de Westworld.



Se você ainda não assistiu, por favor, pare algumas horas da sua vida e faça isso. A primeira temporada tem apenas dez episódios e a segunda volta no começo de 2018 - só para deixar a gente roendo as unhas e os dedos e a vida de ansiedade. Westworld é uma obra prima e vale a pena ser assistido com toda a atenção e dedicação do mundo.

Share this:

, , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Me parece ser uma ótima série. Eu já havia visto propaganda dela por aí, mas admito que não tinha me interessado nada. Porém, olhando seu ponto de vista, ela me pareceu mais interessante do que imaginei. Quem sabe eu dou uma chance pra ela, rs.

    Beijos,
    Blog Gaby DahmerFanpage

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise, tudo bem?

    Tem uma colaboradora do blog que ama essa série! Eu acho a premissa mega interessante e a abertura sensacional! Pretendo ver a série em breve!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!