Resenha: Um Homem de Sorte






Nicholas Sparks deve ser o escritor com a maior fonte de romance de todos os tempos, jorrando inúmeros títulos que, apesar de a maioria ser clichê, são muito bem estruturados e com características bem colocadas.


Sinopse: Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografia dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela. Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fim de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava, mas quando elas o deixaram na entrada da cidade de Hampton, com o calor da tarde de agosto em seu ápice, ele acenou para elas, sentindo-se estranhamente aliviado. Colocar uma carapuça de normalidade havia-o deixado exausto. Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade. Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Esse não era o objetivo da viagem. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava à viagem uma conotação poética. prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.

The Lucky One, lançado pela Editora Novo Conceito no Brasil, é um deles. Contando a história de um fuzileiro naval chamado Logan, que foi escalado para ir ao Iraque lutar na guerra, sentimos quase na pele a morte de seus amigos próximos e sempre por um fio, evitando a própria. A parte inicial do enredo gira em torno do motivo pelo qual ele escapa da morte: a fotografia de uma jovem.


Victor analisou a fotografia antes de devolvê-la:- Você disse que a achou no nascer do dia? Esse é o momento mais poderoso do dia. Isso é um sinal. Ela é seu amuleto da sorte. Olha só a camiseta dela. Você achou essa fotografia por um motivo. Ninguém deu falta dela também por um motivo (...) Ela estava destinada a você.


Para tentar se livrar do estresse do dia a dia de se estar no meio de uma guerra, ele saía para caminhar antes do amanhecer e em uma dessas caminhadas, encontrou na areia a foto de uma mulher jovem, a quem ele não tinha conhecimento algum. Ele acaba pegando a foto para ver se encontra o dono, perguntando a todos, mas ninguém sabe a quem ela pertence. Então ele a pega para si e sem saber o motivo, a guardou e a levou sempre com ele a partir daquele momento. 

Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografia dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela.

Um de seus companheiros de pelotão, Victor, dizia que a fotografia lhe trazia sorte e era por isso que ele não morria nas missões e batalhas, porque tinha um amuleto. Assim que foi liberado, e após ver tantas desgraças ocorrerem e nada de ruim lhe acontecer, ele mesmo começou a acreditar na foto como um amuleto. Isso o levou para uma jornada nos Estados Unidos, em busca da mulher desconhecida que o salvou tantas vezes, crendo que tinha uma dívida para com ela.

- Ele tirou essa foto minha assim que chegamos à feira naquele ano – continuou falando. – (...) Lembro-me de estar sentada com ele perto de um pinheiro gigante e de termos conversado por horas observando a roda-gigante. Era uma das grandes, toda iluminada, e dava para ouvir os gritos das crianças que iam e vinham debaixo de um perfeito céu de verão. Falamos sobre mamãe e papai, e imaginamos como a aparência deles teria se modificado no decorrer dos anos, se teriam ficado em Hampton ou mudado de cidade, lembro-me de ter olhado para o céu. Subitamente, vi uma estrela cadente, e tudo que pude pensar é que eles estavam ouvindo de alguma maneira.  




Logan é um personagem muito centrado e inteligente, ás vezes quase com uma calma fria, não se deixando abalar ou irritar por ignorância alheia ou desentendimentos. Muitos protagonistas acabam estressando o leitor justamente por se deixarem levar por qualquer provocação e briguinha, ou por serem inseguros e cheios de dúvidas, mas Logan não é assim.

Em tudo que fazia, Logan era calmo e decidido, refletiu.
 Uma vez, foram em direção à cidade para ver as margens do South River, e sentaram-se debaixo da ponte que passava por cima dele. Ás vezes, falavam sobre amenidades se tinha acontecido algo interessante no trabalho, ou se Logan tinha feito algum progresso na reorganização dos arquivos; outras vezes, ele parecia contente em caminhar ao lado dela sem dizer muito. Como Logan sentia-se muito confortável com o silêncio, surpreendentemente ela também se sentia.


Os outros personagens, como a moça, Beth, possuem as características usuais do Nicholas, bem humanos, com falhas e um passado complicado. Assim como o enredo, com alguns momentos de tensão, até tragédia, mas principalmente o romance do personagem principal e a Beth. A pesquisa do autor também é excelente, os detalhes da guerra e da região onde Beth mora, o canil que ela administra com a mãe e o filho pequeno. Além de informações sobre os animais, incluindo o pastor-alemão adestrado de Logan, Zeus.

Apesar do pesadelo que haviam vivido, Beth sentia uma espécie de paz pela primeira vez em sua memória recente. (...) Se Logan havia ensinado algo a ela era que só poderia contar com a fé em si mesma e em seus instintos.

Posso dizer que esse livro possui um final que é capaz de agradar e muito os fãs do autor, e considero um dos melhores dele que li. A história é boa e não cansa, tendo reviravoltas e tanto partes excitantes quanto dramáticas. Um Homem de Sorte também é uma ótima escolha para quem está a fim de um livro com um bom romance, sem superficialidades e não focado somente na vida amorosa em questão, mas em tudo o mais que ela envolve: como amizade, confiança e honestidade.

PS: Também vale muito a pena conferir o filme!

Título original: The Lucky One
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance
Nota: 4

Saiba mais: Skoob | Saraiva

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas já vi o filme e amei!!! Fiz até uma resenha dele no meu blog e você pode ver aqui .
    Beijos,
    Fê.

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila, tudo bem?
    Definitivamente, dos livros do tio Nick, esse é um dos meus favoritos. Não me canso de ler e nem de assistir ao filme, simplesmente amo tudo na história. Fazer o que né, sou uma romântica incurável!
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!