Resenha: A Última Estrela


Para começar, já se tem logo de cara uma mensagem lindíssima e inspiradora da autora sobre escrita e sonhos e que me deu muito o que pensar (positivamente, é claro). Sem falar na capa linda de doer, capaz tanto de incitar a curiosidade quanto fazer alguém se apaixonar. 

A história, criada por Yasmin Alves fala de Elena, uma garota que possui poderes arcanos, ou seja, é uma maga. Com a manipulação do fogo trazida como um presente pelo seu sangue e a ameaça iminente de que pode carbonizar a si mesma, ela é uma das últimas de sua linhagem. Quando um rei é morto por um mago e por causa disso a ordem dos Cavaleiros Templários decide por fogo em seu vilarejo, ela precisa fugir com a irmã mais nova e amigos para se salvar e futuramente, ao mundo em que vive.


Já nas primeiras páginas temos uma ideia de como Elena, a protagonista, é forte. Não é uma personagem ingênua e inclinada à desistência. Não, desde o início ela luta e sabemos que vem lutando desde o princípio da vida, ela se aventura e busca sempre ir além, tudo para, é claro, salvar aqueles que ama e todos ao seu redor. Os outros personagens com quem Elena divide a história possuem suas peculiaridades, alguns com passados sombrios que são revelados o suficiente para nos situar em suas ações e falas, além de capítulos com seus pontos de vista.

E mais intenso do que isso era quando faltou pouco para Elena se aproximar, e então muros se ergueram impedindo-a. Parte disso era culpa minha. O resto veio do jugo dela e de sua relutância em não largá-lo. Eu queria que ela desistisse e fugisse comigo. Nós protegeríamos nossas crianças das pessoas cruéis e teríamos mais cachorros. 

Mas ela não era egoísta como eu. E era por isso que eu a amava.

A autora não deu brecha para a enrolação, o que acho fantástico, pois não suporto ficar lendo algo que só está ali para dar volume ao livro. Porém, muitas vezes achei que coisas estavam acontecendo muito rápido, ou parecia pular de um fio da história para outro sem uma explicação a mais que fosse necessária, assim como a relação de Elena com alguns personagens que também são magos e aparecem na metade da trama. Todos eles são muito leais e prezam por ela, o que ressalta o quão forte e cheia de bravura a personagem é, mas talvez um desenvolvimento maior na amizade deles ou no início dessas em específico, tirasse parte da confusão.
- Pela água que corre em nossas veias, o fogo que arde em nossos corpos, a terra que constitui nossa existência e o ar que inspira vida... 
- Existimos perante o Criador e os homens - os outros completaram.Osmar ergueu as mãos: 
- Pelas coisas que os olhos não veem, os ouvidos não relatam, os lábios não pronunciam e o corpo não pressente... 
O Etéreo nos revela,  a verdade por trás da matéria - os outros repetiram os gestos.
Algo que gostei muito foi a questão política, religião e a história da magia, bem tratadas no livro, assim como as classes e as hierarquias. O mundo em si, foi muito bem construído, desde sua criação no início dos tempos até os países e continentes que descobrimos que o compõem. Além disso, a parte artística apresentada também é realmente muito precisa, algo que me chamou muita atenção e me fez apreciar bastante o que eu estava lendo.


É um enredo dos mais diferentes e originais que já li, e não há como não querer acompanhá-lo e saber o final assim que a leitura começa. 

Título Original: A Última Estrela
Autora: Yasmin Alves
Gênero: Fantasia
Nota: 4

Saiba mais: Amazon

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!