Resenha: Fogo Contra Fogo (Olho por Olho #3)


Agora as coisas estão mais tensas do que as meninas poderiam ter esperado. Após a tragédia que ocorrera na noite de Ano Novo, Lillia e Kat sentem-se terríveis e tristes, além de preocupadas com o estranho desaparecimento de Mary, que nunca mais deu notícias ou apareceu. Com isso, passaram a tentar aceitar que sua amiga conseguiu sua vingança e partiu da ilha, mesmo sem despedir.

Mas Mary continua na Ilha Jar, embora ninguém mais saiba disso. Com a descoberta do incompreensível segredo que guarda, ela está confusa e até perdida, mas em aceitação, pois muitas respostas lhe foram dadas.



Muitas coisas acontecem, reviravoltas loucas, perigos, sentimentos gritantes. Me senti angustiada, alegre e ri bastante, inúmeros sentimentos tomaram conta de mim nessa leitura. Vemos Lillia e Kat contornarem obstáculos altíssimos e irem em busca da resolução de problemas como nunca antes.

Finalmente o barco se levanta o bastante. Abaixo a mão rapidamente, e ele é lançado ao ar, como se a água fosse uma tira de elástico que eu acabasse de soltar. O barco atinge uma das rochas e se estilhaça, reduzido a pedaços de madeira. 
Os estivadores vêm correndo. Não conseguem acreditar nos próprios olhos. Sei que um deles vai acabar identificando de quem era o barco e vai chamar Kat e lhe contar que ele foi destruído. Sinto muito, Kat. Mas você sabia onde estava se metendo.Na verdade, não sinto nada. Nem um pouquinho.Elas merecem ser punidas. Agora, Reeve – ele merece muito mais. Merece morrer.

Só posso dizer que quando finalizei o livro, lá pelas tantas da madrugada, depois de horas sem conseguir parar de ler, literalmente, fiquei paralisada, entorpecida, quase vazia, ele me deixou arrasada. Principalmente o final, me deixou impossivelmente e terrivelmente arrasada. Eu não sabia o que pensar, fui atingida com tanta força pela conclusão da história, com tanta força que fiquei sem sentir. Dentro de mim havia alguma coisa, não sabia se era um buraco enorme e fundo que se abrira com isso, ou se era a tristeza tentando cravar suas garras em mim, o que não deixei, pois se deixasse, eu choraria e choraria por dias. Ou gritaria. Gritar seria mais adequado depois de ter sido completamente arrasada.

O que posso dizer, Kat? Você foi bem persuasiva.  Então, vai me ajudar a escolher as canções que devo mandar para eles? Quais são boas, e quais são uma droga? Quero sua opinião honesta. É uma oferta tentadora. Sempre quis ouvir a música de Alex. Quer dizer, conheço aquelas poucas canções ou poemas, ou o que quer que seja que estava naquele caderno que roubamos do carro dele em setembro, mas aposto que tem muito mais. Eu poderia dizer que sim, imediatamente, mas quero que ele me diga algo mais. Não sou tão imune assim a um elogio ou dois.

Não digo isso para desencorajar pessoas a lerem, pois a trilogia me foi incrível durante todo o tempo em que pude mergulhar nela, fui encantada pelos personagens e pelo clima da história, praticamente me senti dentro dos livros e se alguém me perguntasse, sabendo como me sentiria futuramente ao finalizá-los, se eu recusaria ler ou leria do mesmo modo, não sei o que diria. Essa trilogia de algum modo faz parte de mim agora, mesmo que uma parte pequena se comparada a outros livros que estão em meu coração. Ainda assim, creio que não me negaria a lê-los, pois essa leitura importou muito para mim e prendeu da primeira página até a última.

- Algum deles tem alergia a amendoim ou alguma restrição alimentar? 
- Está de brincadeira? Aqueles caras não têm alergia a amendoim, não. Eles são animais. Cresceram comendo sujeira e sangue e bichos mortos na estrada. Se algum deles tivesse alergia a amendoim, os outros irmãos dariam uma surra nele. 
Olho horrorizada para meu celular. Sujeira e sangue e bichos mortos na estrada? 
- Você está me assustando – murmuro.

Não planejava fazer uma resenha tão emocional, mas esse é o único modo de me expressar e de relatar algo sobre Fogo Contra Fogo. Foi tudo corrido, intenso e desesperador, arrasador. A evolução dos personagens está ali, suas mudanças desde o primeiro volume. A escrita viciante das autoras também, com toda sua essência e narrativa bem fluída, tornando esses livros muito bem escritos.

Desse modo, posso confirmar que vale muito, muito a pena lê-los. Por mais que eu me sinta desesperada, acredito que todo bom leitor gosta de uma história que o deixe sem reação e o faça sentir mil e uma coisas, que o faça espernear e não conseguir parar com a leitura. E se está procurando por boas amigas e companheiras, Kat, Lillia e Mary podem fazer as honras.

Título original: Ashes to Ashes
Autora: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Gênero: Juvenil
Nota: 4

Saiba mais: Skoob | Submarino

Share this:

, , , , , , ,

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Aii Camila, eu terminei o segundo faz pouco tempo. Eu não dava nada pra essa série, mas acabei adorando! Estou me preparando psicologicamente para terminar o último livro <3 e super entendo sua resenha emocionada! adorei

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No início também não senti muito interesse pela série, mas assim que se começa a ler dá pra perceber que é boa demais! E aconselho mesmo você se preparar psicologicamente, como pode ver, pra mim foi um baque hahahaha.
      Fico feliz que tenha gostado!

      Bjss

      Excluir
  2. Estou lendo "fogo contra fogo" e gostando bastante. O segundo livro ficou com um final inesperado e agora estou ansiosa para saber como tudo irá acabar!
    Adorei sua resenha <3 Espero ficar tão emocionada quanto você.

    Beijos, * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que os finais de todos os livros da série nos deixam meio sem chão hahahaha. Espero que o final lhe agrade!
      E obrigada pelo comentário :*
      Bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!