Resenha: Os Impostores #MulheresdaLiteratura


A Garota do Cemitério é uma trilogia de histórias em quadrinho bastante famosa lá na gringa que foi trazida para cá pela editora Valentina, e foi cedida ao blog para esta resenha. O primeiro volume, Os Impostores, tem uma leitura bem fluída e rápida e convidativa a quem quer se aventurar no gênero das comics.


Sinopse: Ela adotou o nome Calexa Rose Dunhill, inspirada numa lápide do sombrio ambiente em que acordou, ferida e apavorada, sem qualquer lembrança de sua identidade, de quem a jogou lá para morrer ou mesmo do porquê.Fez do cemitério o seu lar, vivendo escondida numa cripta. Mas Calexa não pode se esconder dos mortos – e, quando descobre que possui a estranha capacidade de ver as almas se desprenderem de seus corpos...Então, certa noite, Calexa presencia um grupo de jovens praticando uma sinistra magia. Horrorizada, testemunha o ato insano que eles cometem. Quando o espírito da vítima abandona o corpo, ele entra em Calexa, atormentando sua mente com visões e lembranças que parecem não ser dela.Agora, Calexa deve tomar uma decisão: continuar escondida para se proteger – afinal, alguém acredita que ela está morta – ou sair das sombras para trazer justiça ao angustiado espírito que foi até ela em busca de ajuda?

Nossa protagonista adotou o nome de Calexa Rose Dunhill. Por quê? Porque ela não se lembra de nada da sua vida. Calexa acordou no cemitério com lembranças sombrias de alguém tentando matá-la. Temendo que essa pessoa tentasse novamente caso soubesse que ainda estava viva, Calexa decide se refugiar nas sombras do cemitério. Em meio às incertezas de sua identidade, a garota do cemitério acaba por presenciar um crime e se torna uma parte essencial dessa história para garantir que a justiça seja feita.



Pode parecer premissa de uma HQ de super-heroína, e eu também achava isso. O elemento fantástico está ali na Calexa, mas não temos o background esperado para o nascimento de uma figura mascarada que combate o crime e tem uma bat-caverna. Calexa é só uma garota desmemoriada que acontece de estar no mesmo lugar e na mesma hora em que um grupo de amigos comete um assassinato; a alma da menina morta fica presa à de Calexa, e o único jeito de encontrar paz para si mesma e para a vítima é se encorajando a fazer justiça.



De novo, não, ela não é uma heroína. Ela não veste um uniforme e nem combate o crime. Ela só precisa ajudar essa alma perdida a encontrar paz, a desanuviar seus pensamentos - agora presos aos da garota morta.

A HQ é bem rápida e fácil de acompanhar, e talvez por isso tenha sido um pouco vazia. Estou bastante acostumada com o gênero e amo devorar toda e qualquer HQ que você coloque à minha frente; estamos falando da viciada em Watchmen e The Flash e Lanterna Verde e tantos outros títulos da DC e da Marvel aqui, senhoras e senhores. A Garota do Cemitério tem uma premissa ótima e um desenvolvimento rápido, e acaba antes do que o esperado. Sim, eu sei, é uma trilogia, espera-se cliffhangers e "continua no próximo volume". Mas quando acabou esse eu fiquei "ué?".


Estou acostumada com esse tipo de corte, mas imagino que quem não esteja vá pegar essa história e ficar bem perdido. Talvez um pouquinho mais de desenvolvimento fosse bem-vindo dentro desse primeiro volume, exatamente por estar apresentando a personagem a novos leitores. Ela está confusa e sem memória, mas não significa que deva deixar o leitor confuso e perdido também.

Outro ponto que me deixou bastante "espera, o quê?" foi o crime. Quando ele aconteceu eu dei um berro porque AMIGOS CÊS TÃO LOUCOS? Eu queria que esse quadrinho fosse Elektra ou Justiceiro só pra ver menos justiça e mais punição. Espero que a Garota do Cemitério siga os preceitos do meu amado Frank Castle no futuro, especialmente com a pessoa responsável por desmemoriá-la e deixá-la ali para ser esquecida. Ela não se esquece, ela existe!



Apesar disso, as artes são um show à parte. Ao mesmo tempo em que a história flui bem, os quadrinhos em si prendem a sua atenção, e você divide sua leitura muito bem entre as artes e o que está acontecendo dentro delas. É isso que eu mais adoro em histórias em quadrinho. Ver e ler e entender de um jeito único.



Para quem curte o gênero ou para quem quer se aventurar em um quadrinho, recomendo fortemente essa história. Tenha em mente o cliffhanger e as poucas respostas, mas saiba que vale a pena esperar pelos próximos volumes para entender totalmente o conjunto da história da misteriosa Calexa.

Título Original: The Cemetery Girl
Autora: Charlaine Harris, Christopher Golden e Don Kramer
Editora: Valentina
Gênero: HQ | Fantasia
Nota: 4

Saiba Mais: Skoob | Saraiva | Submarino

Share this:

, , , , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Oi Denise! Eu gosto bastante de quadrinhos e depois dessa resenha em interessei pela história. A protagonista parece ser ótima e gostei bastante da arte!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto muito de ler HQs e já estou anotando essa indicação porque a história chamou a minha atenção!
    Ela parece ter uma atmosfera bem sobrenatural e mesmo com essas falhas que você levantou, acho que vale a pena dar uma chance!
    :)
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!